Webp.net-gifmaker (2)
santos_pele_soco_no_ar[1]

Raio-X de todos os gols de Pelé


Distribuição de TODOS os gols de Pelé.

Lista com todos os gols de Pelé:

Fontes da lista de gols:

Site Oficial do Santos Futebol Clube.
http://www.campeoesdofutebol.com.br/







Siga o FutDados no Twitter ou curta o FutDados no Facebook!

futdados.com Webutation

64 Comments

  • Pensei que vocês estavam contabilizando só os gols oficiais, como com os demais jogadores. Mas vale igual. Bom trabalho.

  • Não entendi os 126 gols de 1959, se foi dito que os 91 gols de messi em 2012 passava a ser o recorde de gols em um só ano … deixando isso de lado, o site ta muito bom, parabéns pelo trabalho !

    • É que o recorde que envolve Pelé, Muller e Messi só considera gols oficiais. No ano dos 126 gols, apenas 65 foram em jogos oficiais. Valeu!!

      • Caro Júlio, ótimas estas suas postagens, mas se me permite em VÍTIMAS PELA SELEÇÃO aparecem dois gols do Rei contra a França. Acontece que em 1958 ele marcou 3 dos 5 gols do Brasil, a saber – Gols: Vavá 2′ (Brasil) Fontaine 9′ (França) Didi 39′ (Brasil) Pelé 52′, 64′, 75′ (Brasil) Piantoni 83 …O que nos diz a respeito? Obrigado

        Otto

    • Como é que tem gente que questiona Pelé, um cara que foi eleito Atleta do Século pela BBC, pela Reuters, pelo COI e pelo L’équipe? E ainda ficou em segundo nas eleições atleta do século da CNN e da Sports-Illustrated, ambas americanas e que elegeram americanos que não eram futebolistas.
      Um cara que foi eleito jogador do século pela UNICEF, pela IFFHS (o mais respeitado instituto de estatísticas do futebol) por respeitadíssimas revistas esportivas como a francesa France Footbal, o Bild da Alemanha, a Guerín Sportivo da Itália, A Bola de Portugal, a Onze Mondial da França, a Don Balón da Espanha, a Voetbal da Holanda, a World Soccer da Inglaterra, a El Gráfico da ARGENTINA, a El País do Uruguai e a Placar do Brasil. Em qualquer lugar do mundo, Pelé é incontestável e respeitado, só o questionam no Brasil e na Argentina.
      E tem mais, havia, sim, vários jogos bastante corridos na época de Pelé e a marcação não era tão frágil assim e sempre davam pancada em Pelé. E se ele nascesse hoje, mesmo que as defesas atuais sejam melhores, ele também seria melhor tecnicamente e fisicamente se nascesse hoje, porque hoje os jogadores também tem melhor treinamento do que no passado, não só os zagueiros evoluem, mas os atacantes também. Se ele nascesse hoje, ele seria ainda melhor.
      E os lances que Pelé fazia ainda são maravilhosos e espetaculares nos dias de hoje, não dá para pensar no que um zagueiro de hoje poderia fazer para evitar tais lances. Só falta mesmo. Em alguns desses lances, nem isso. Praticamente todo mundo que viu Pelé jogar o considera o melhor de todos os tempos. Di Stéfano, Cruyff, Beckenbauer, Alex Feguson e tantos outros que vocês acham, é só pesquisarem.
      E os times davam valor aos amistosos contra o Santos, pois derrotar o time de Pelé era motivo de festa para qualquer adversário. Os grandes times europeus, principalmente, quando jogavam contra o Santos, partiam para cima. E naquela época os amistosos era mais valorizados que nos dias de hoje, a mentalidade era outra. O Campeonato Paulista da época de Pelé era muito mais valorizado que hoje em dia.
      Pelé tem bem mais gols no Paulista do que na Libertadores, por exemplo, porque havia muito, mas MUUUUUITO mais jogos de disputa do Paulista do que de Libertadores. Vejam a média de gols de Pelé na Libertadores, é altíssima. E metade dos times que o Barcelona enfrenta no campeonato espanhol não são muito diferentes daqueles do campeonato paulista. Não estou desmerecendo Messi, um gênio, Top 10 da história. O pessoal analisa só a mentalidade de hoje e o paulista de hoje, não o da época de Pelé.
      A quantidade de gols de Pelé no paulista é bem maior que em outras competições simplesmente porque havia muito mais jogos de disputa no Paulista. Pelé provou mais de uma vez o quanto era craque em jogos contra equipes fortes, como Santos 5 x 2 Benfica, em que ele marcou três gols. Um detalhe: o jogo era em pleno Estádio da Luz. Os times brasileiros daquela época valorizam menos a Libertadores se comparados com hoje em dia. Três vezes, em 66, 67, 68, o Brasil não quis participar.
      A quantidade de gols de Pelé no paulista é bem maior que em outras competições simplesmente porque havia muito mais jogos de disputa no Paulista. Pelé provou mais de uma vez o quanto era craque em jogos contra equipes fortes, como Santos 5 x 2 Benfica, em que ele marcou três gols. Um detalhe: o jogo era em pleno Estádio da Luz. Os times brasileiros daquela época valorizam menos a Libertadores se comparados com hoje em dia. Três vezes, em 66, 67, 68, o Brasil não quis participar.
      O Santos, depois que foi bicampeão consecutivo da Libertadores, não se ligou mais muito em ganhar a competição, preferia fazer amistosos que divulgavam o nome do clube e davam muito mais dinheiro. Pelé marcou uma vez 4 gols contra a Internazionale numa goleada por 7 x 1. Mas pra muita gente não conta porque não é oficial… Na Europa não existem campeonatos estaduais porque muitos países são do tamanho de estados brasileiros.
      Falam que o campeonato paulista só tinha Santos e Palmeiras brigando pelo título. Mas e o campeonato alemão, que só tem o Bayern? Não que todos os outros times sejam ruins, mas acabam ficando muito fracos se comparados ao Bayern. E o que dizer do campeonato francês então? E não pensem que digo que Pelé foi o melhor só por causa dos gols, por causa da habilidade que ele tinha mesmo que o mesmo que o considero melhor, senão Dario seria melhor que Zidane.
      Quem lhe deu o apelido de Rei do Futebol foi a imprensa francesa depois da Copa de 58, quando ele tinha 17 anos. Não foi a imprensa brasileira. E para quem acha que Pelé não era criticado ou que era invenção da mídia, antes da Copa de 70 muita gente da imprensa e do povo diziam que ele não era mais o mesmo e que deveria se aposentar. Nelson Rodrigues fez uma crônica defendendo Pelé porque ele havia sido vaiado impiedosamente numa partida por causa da atuação ruim.
      Também era muito mais difícil fazer sucesso na época de Pelé e ser inventado pela mídia, numa época sem facebook, TV e outras coisas. E se a imprensa brasileira era parcial com Pelé, ela sempre foi, é e sempre será com o craque porque todo mundo quer ver o craque jogar bola. Hoje ela é super parcial com Neymar, que é craque, mas que ele é babado pela mídia é verdade. Hoje, sim, é muito mais fácil uma cara ser inventado pela mídia, não na época de Pelé.
      Se era fácil jogar futebol na época de Pelé, porque todos não eram como Pelé? Vocês que criticam não dão nenhum valor aos craques do passado, né? O fato de vocês odiarem Pelé não vai tirar dele o reconhecimento e o fato dele ter sido o melhor jogador da história. Aceitem isso e vivam felizes.
      Não misturem caráter e futebol ao analisarem Pelé. Se bem que ele não é essa pessoa desprezível que vocês falam e sim esses políticos de nosso país.
      Pelé só não saiu do Santos porque não quis e porque o governo nacional brasileiro interferiu porque recebeu propostas insistentes e com cifras absurdas de clubes como Internazionale e Real Madrid. Vocês acham que eles ofereceriam valores recordes para a época por um jogador que não fosse genial, ainda mais o futebol não sendo naquele tempo o esporte bilionário que é hoje. Quem critica Pelé porque ele não ganhou bola de ouro não sabe que naquele tempo só ganhava quem fosse europeu e jogasse lá.
      Quem critica Pelé porque não ganhou olimpíada não sabe que só disputavam atletas amadores. Quem diz que Pelé só jogou dois jogos da Copa de 58 é desinformado porque Pelé jogou os quatro últimos de 6 jogos, marcou gols em três deles totalizando 6 gols em 4 jogos. Quem fala que Pelé enfrentava amadores no campeonato paulista é desinformado porque só times profissionais podiam jogá-lo. Pelé também corria 100 metros em cerca de 11 segundos.
      E se hoje a concorrência na categoria de base dos clubes é bem maior, isso não impediria Pelé de se destacar porque ele era genial e acima da média e qualquer jogador genial e acima da média se destaca muito como Neymar se destacou, Messi se destacou, CR7 se destacou e por aí vai. Esses vídeos de jogos na íntegra de Pelé na internet estão longe de serem os melhores jogos dele. E ninguém, nem Pelé, dá show e joga bem em todos os jogos.
      Os jogos da Copa de 70 estão muito longe de mostrar tudo o que Pelé era capaz de fazer, pois estava me fim de carreira. Os jogos da Copa de 70 foram bem mais lentos e de marcação bem mais frouxa se comparados mesmo a jogos vários anos antes. A final da Copa de 58 foi bem mais corrida e de marcação bem mais apertada se comparada a final da copa de 70, por exemplo. É porque os jogos da Copa de 70 ocorreram numa altitude superior a 2000 metros e no horário de meio-dia.
      Antigamente os jogadores não tinham a qualidade de treinamento que tem hoje em todos sentidos para se aperfeiçoarem tecnicamente, as chuteiras, bolas, camisas e gramados eram muito piores, o que dificultava muito mais o domínio e controle da bola, o passe e o chute. Se nascesse hoje, Pelé seria tão preparado contra as defesas atuais quanto os jogadores de hoje e tão forte e rápido quanto eles, com a diferença de ser gênio.
      Se Pelé jogasse hoje teria os mesmo conhecimentos táticos e de jogo coletivo que os jogadores atuais, com a diferença de ser gênio e mais do que isso, um gênio cujos lances assim como outros lances de outros craques de sua época, continuam geniais e maravilhosos. Não há muita coisa no futebol atual no que se refere a lances individuais que já não fosse feita pelos craques dos anos 60 ou até 50.
      Nelson Rodrigues tinha razão ao dizer o brasileiro é um narciso as avessas que cospe na própria imagem. Carlos Drummond de Andrade ao se referir às críticas a Pelé dizia que no Brasil o sucesso alheio é quase uma ofensa pessoal.
      Guiness Book também oficializou todos os gols de Pelé.
      Quem diz que Garrincha fez Pelé não sabe que os dois só jogaram juntos na seleção, nunca em clubes. Quem fala que os locutores de rádio brasileiros e a mídia brasileira inventaram Pelé não pensa que eles não teriam condições de criar um ícone que fosse tão respeitado e admirado no mundo inteiro, mesmo se quisessem.
      Os jogadores de hoje, se nascessem antigamente não teriam o preparo físico que tem hoje, as noções táticas e de jogo coletivo que tem hoje e a força, rapidez e preparo físico que eles tem contra essa marcação atual. Esses caras que criticam Pelé por causa da evolução da marcação e do futebol como um todo se quiserem ser coerentes vão ter que fazer as mesmas críticas a Messi daqui a 60 anos. Daqui a 30 anos vamos fazer essas mesmas críticas a Ronaldo porque o futebol que ele jogou está ultrapassado? Claro que não.
      Para quem realmente tem talento não existem essas coisas de época. Os zagueiros atuais se nascessem antigamente não seriam tão fortes e rápidos e teriam bem menos chances de serem tão inteligentes quanto são hoje. Mesmo hoje a marcação sendo mais forte e tendo menos espaço para jogar, é só você ver que Pelé tinha um timing de drible perfeito, visão de jogo absurda, passava muito bem o que o credencia como o melhor tanto na época dele quanto daqui a 50 anos.
      Na época de Pelé se a marcação era mais fraca, por outro a violência era muito maior, a arbitragem muito mais conivente, não havia cartões nem substituições. E o Santos devido aos amistosos chegava no auge a fazer mais de 20 jogos por mês. Essa discussão sobre gols oficiais ou não só passou a ser feita depois que Pelé parou de jogar. Antes, ninguém nem no Brasil nem em todo o restante do mundo se importava com isso.

  • Grande site!
    Esta história de jogos oficiais é pura balela.
    O Santos nesta época passava a maior parte excursionando pelo mundo afora.
    Dizer que o gol não vale porque é amistoso é puro invencionismo prestes europeus bab@cas poderem dizer que o Santos não foi o maior time do século.
    Foi o maior time do século do mundo e da história, o resto é resto!
    E eu posso falar pois eu vi o Pelé jogar.

  • […] 350º gol oficial de suas carreiras aos 35 anos de idade; Cristiano Ronaldo e Ronaldo, aos 28 anos. Pelé chegou a seu 350º gol oficial com apenas 23 anos e, por fim, Romário atingiu tal marca aos 30 […]

  • Pelé e uma merda cara, PQP conta gols até contra exercito zagueiros da epoca dela era tudo sem qualidade, e começaram contar gols dele com 16 anos… PQP que lixo olhas os times que o cara jogo, Cruyff, Di stefano, Ronaldinho, Zidane, Messi, Cristiano ronaldo e um monte de jogadores se não todos são melhores que ele Pelé e o Lixo do seculo 20.

    • PARABÉNS! Vc já está apto a pegar seu certificado de idiota. Será enviado á sua casa em até 3 dias úteis. Se tiver dificuldades em abrir o pacote favor entrar em contato que mandaremos um macaco treinado para ajudá-lo.

      • rssss. Gostei dessa resposta ao idiota. Valeu. Não sabe nem porque cabrito faz coco redondinho e vem encher o saco aqui.

        • eu não achei nada de idiota. contar esses gols eu não sei o propósito se são gols profissionais. idiota pra mim é quem não questiona.

          • Como é que tem gente que questiona Pelé, um cara que foi eleito Atleta do Século pela BBC, pela Reuters, pelo COI e pelo L’équipe? E ainda ficou em segundo nas eleições atleta do século da CNN e da Sports-Illustrated, ambas americanas e que elegeram americanos que não eram futebolistas.
            Um cara que foi eleito jogador do século pela UNICEF, pela IFFHS (o mais respeitado instituto de estatísticas do futebol) por respeitadíssimas revistas esportivas como a francesa France Footbal, o Bild da Alemanha, a Guerín Sportivo da Itália, A Bola de Portugal, a Onze Mondial da França, a Don Balón da Espanha, a Voetbal da Holanda, a World Soccer da Inglaterra, a El Gráfico da ARGENTINA, a El País do Uruguai e a Placar do Brasil. Em qualquer lugar do mundo, Pelé é incontestável e respeitado, só o questionam no Brasil e na Argentina.
            E tem mais, havia, sim, vários jogos bastante corridos na época de Pelé e a marcação não era tão frágil assim e sempre davam pancada em Pelé. E se ele nascesse hoje, mesmo que as defesas atuais sejam melhores, ele também seria melhor tecnicamente e fisicamente se nascesse hoje, porque hoje os jogadores também tem melhor treinamento do que no passado, não só os zagueiros evoluem, mas os atacantes também. Se ele nascesse hoje, ele seria ainda melhor.
            E os lances que Pelé fazia ainda são maravilhosos e espetaculares nos dias de hoje, não dá para pensar no que um zagueiro de hoje poderia fazer para evitar tais lances. Só falta mesmo. Em alguns desses lances, nem isso. Praticamente todo mundo que viu Pelé jogar o considera o melhor de todos os tempos. Di Stéfano, Cruyff, Beckenbauer, Alex Feguson e tantos outros que vocês acham, é só pesquisarem.
            E os times davam valor aos amistosos contra o Santos, pois derrotar o time de Pelé era motivo de festa para qualquer adversário. Os grandes times europeus, principalmente, quando jogavam contra o Santos, partiam para cima. E naquela época os amistosos era mais valorizados que nos dias de hoje, a mentalidade era outra. O Campeonato Paulista da época de Pelé era muito mais valorizado que hoje em dia.
            Pelé tem bem mais gols no Paulista do que na Libertadores, por exemplo, porque havia muito, mas MUUUUUITO mais jogos de disputa do Paulista do que de Libertadores. Vejam a média de gols de Pelé na Libertadores, é altíssima. E metade dos times que o Barcelona enfrenta no campeonato espanhol não são muito diferentes daqueles do campeonato paulista. Não estou desmerecendo Messi, um gênio, Top 10 da história. O pessoal analisa só a mentalidade de hoje e o paulista de hoje, não o da época de Pelé.
            A quantidade de gols de Pelé no paulista é bem maior que em outras competições simplesmente porque havia muito mais jogos de disputa no Paulista. Pelé provou mais de uma vez o quanto era craque em jogos contra equipes fortes, como Santos 5 x 2 Benfica, em que ele marcou três gols. Um detalhe: o jogo era em pleno Estádio da Luz. Os times brasileiros daquela época valorizam menos a Libertadores se comparados com hoje em dia. Três vezes, em 66, 67, 68, o Brasil não quis participar.
            A quantidade de gols de Pelé no paulista é bem maior que em outras competições simplesmente porque havia muito mais jogos de disputa no Paulista. Pelé provou mais de uma vez o quanto era craque em jogos contra equipes fortes, como Santos 5 x 2 Benfica, em que ele marcou três gols. Um detalhe: o jogo era em pleno Estádio da Luz. Os times brasileiros daquela época valorizam menos a Libertadores se comparados com hoje em dia. Três vezes, em 66, 67, 68, o Brasil não quis participar.
            O Santos, depois que foi bicampeão consecutivo da Libertadores, não se ligou mais muito em ganhar a competição, preferia fazer amistosos que divulgavam o nome do clube e davam muito mais dinheiro. Pelé marcou uma vez 4 gols contra a Internazionale numa goleada por 7 x 1. Mas pra muita gente não conta porque não é oficial… Na Europa não existem campeonatos estaduais porque muitos países são do tamanho de estados brasileiros.
            Falam que o campeonato paulista só tinha Santos e Palmeiras brigando pelo título. Mas e o campeonato alemão, que só tem o Bayern? Não que todos os outros times sejam ruins, mas acabam ficando muito fracos se comparados ao Bayern. E o que dizer do campeonato francês então? E não pensem que digo que Pelé foi o melhor só por causa dos gols, por causa da habilidade que ele tinha mesmo que o mesmo que o considero melhor, senão Dario seria melhor que Zidane.
            Quem lhe deu o apelido de Rei do Futebol foi a imprensa francesa depois da Copa de 58, quando ele tinha 17 anos. Não foi a imprensa brasileira. E para quem acha que Pelé não era criticado ou que era invenção da mídia, antes da Copa de 70 muita gente da imprensa e do povo diziam que ele não era mais o mesmo e que deveria se aposentar. Nelson Rodrigues fez uma crônica defendendo Pelé porque ele havia sido vaiado impiedosamente numa partida por causa da atuação ruim.
            Também era muito mais difícil fazer sucesso na época de Pelé e ser inventado pela mídia, numa época sem facebook, TV e outras coisas. E se a imprensa brasileira era parcial com Pelé, ela sempre foi, é e sempre será com o craque porque todo mundo quer ver o craque jogar bola. Hoje ela é super parcial com Neymar, que é craque, mas que ele é babado pela mídia é verdade. Hoje, sim, é muito mais fácil uma cara ser inventado pela mídia, não na época de Pelé.
            Se era fácil jogar futebol na época de Pelé, porque todos não eram como Pelé? Vocês que criticam não dão nenhum valor aos craques do passado, né? O fato de vocês odiarem Pelé não vai tirar dele o reconhecimento e o fato dele ter sido o melhor jogador da história. Aceitem isso e vivam felizes.
            Não misturem caráter e futebol ao analisarem Pelé. Se bem que ele não é essa pessoa desprezível que vocês falam e sim esses políticos de nosso país.
            Pelé só não saiu do Santos porque não quis e porque o governo nacional brasileiro interferiu porque recebeu propostas insistentes e com cifras absurdas de clubes como Internazionale e Real Madrid. Vocês acham que eles ofereceriam valores recordes para a época por um jogador que não fosse genial, ainda mais o futebol não sendo naquele tempo o esporte bilionário que é hoje. Quem critica Pelé porque ele não ganhou bola de ouro não sabe que naquele tempo só ganhava quem fosse europeu e jogasse lá.
            Quem critica Pelé porque não ganhou olimpíada não sabe que só disputavam atletas amadores. Quem diz que Pelé só jogou dois jogos da Copa de 58 é desinformado porque Pelé jogou os quatro últimos de 6 jogos, marcou gols em três deles totalizando 6 gols em 4 jogos. Quem fala que Pelé enfrentava amadores no campeonato paulista é desinformado porque só times profissionais podiam jogá-lo. Pelé também corria 100 metros em cerca de 11 segundos.
            E se hoje a concorrência na categoria de base dos clubes é bem maior, isso não impediria Pelé de se destacar porque ele era genial e acima da média e qualquer jogador genial e acima da média se destaca muito como Neymar se destacou, Messi se destacou, CR7 se destacou e por aí vai. Esses vídeos de jogos na íntegra de Pelé na internet estão longe de serem os melhores jogos dele. E ninguém, nem Pelé, dá show e joga bem em todos os jogos.
            Os jogos da Copa de 70 estão muito longe de mostrar tudo o que Pelé era capaz de fazer, pois estava me fim de carreira. Os jogos da Copa de 70 foram bem mais lentos e de marcação bem mais frouxa se comparados mesmo a jogos vários anos antes. A final da Copa de 58 foi bem mais corrida e de marcação bem mais apertada se comparada a final da copa de 70, por exemplo. É porque os jogos da Copa de 70 ocorreram numa altitude superior a 2000 metros e no horário de meio-dia.
            Antigamente os jogadores não tinham a qualidade de treinamento que tem hoje em todos sentidos para se aperfeiçoarem tecnicamente, as chuteiras, bolas, camisas e gramados eram muito piores, o que dificultava muito mais o domínio e controle da bola, o passe e o chute. Se nascesse hoje, Pelé seria tão preparado contra as defesas atuais quanto os jogadores de hoje e tão forte e rápido quanto eles, com a diferença de ser gênio.
            Se Pelé jogasse hoje teria os mesmo conhecimentos táticos e de jogo coletivo que os jogadores atuais, com a diferença de ser gênio e mais do que isso, um gênio cujos lances assim como outros lances de outros craques de sua época, continuam geniais e maravilhosos. Não há muita coisa no futebol atual no que se refere a lances individuais que já não fosse feita pelos craques dos anos 60 ou até 50.
            Nelson Rodrigues tinha razão ao dizer o brasileiro é um narciso as avessas que cospe na própria imagem. Carlos Drummond de Andrade ao se referir às críticas a Pelé dizia que no Brasil o sucesso alheio é quase uma ofensa pessoal.
            Guiness Book também oficializou todos os gols de Pelé.
            Quem diz que Garrincha fez Pelé não sabe que os dois só jogaram juntos na seleção, nunca em clubes. Quem fala que os locutores de rádio brasileiros e a mídia brasileira inventaram Pelé não pensa que eles não teriam condições de criar um ícone que fosse tão respeitado e admirado no mundo inteiro, mesmo se quisessem.
            Os jogadores de hoje, se nascessem antigamente não teriam o preparo físico que tem hoje, as noções táticas e de jogo coletivo que tem hoje e a força, rapidez e preparo físico que eles tem contra essa marcação atual. Esses caras que criticam Pelé por causa da evolução da marcação e do futebol como um todo se quiserem ser coerentes vão ter que fazer as mesmas críticas a Messi daqui a 60 anos. Daqui a 30 anos vamos fazer essas mesmas críticas a Ronaldo porque o futebol que ele jogou está ultrapassado? Claro que não.
            Para quem realmente tem talento não existem essas coisas de época. Os zagueiros atuais se nascessem antigamente não seriam tão fortes e rápidos e teriam bem menos chances de serem tão inteligentes quanto são hoje. Mesmo hoje a marcação sendo mais forte e tendo menos espaço para jogar, é só você ver que Pelé tinha um timing de drible perfeito, visão de jogo absurda, passava muito bem o que o credencia como o melhor tanto na época dele quanto daqui a 50 anos.
            Na época de Pelé se a marcação era mais fraca, por outro a violência era muito maior, a arbitragem muito mais conivente, não havia cartões nem substituições. E o Santos devido aos amistosos chegava no auge a fazer mais de 20 jogos por mês. Essa discussão sobre gols oficiais ou não só passou a ser feita depois que Pelé parou de jogar. Antes, ninguém nem no Brasil nem em todo o restante do mundo se importava com isso.

          • Vocês aí que estão dizendo que Pelé não se destacou na Copa de 58 e que só jogou 3 jogos de 6, fiquem sabendo que ele jogou 4 e que só não jogou os dois primeiros por causa de lesão. Marcou o gol da vitória do Brasil sobre País de Gales, três gols contra França e dois contra a Suécia na final. 6 gols em 4 jogos, todos no mata-mata. Foi eleito o melhor jogador jovem da Copa, foi integrante do All-star Team, Bola de Prata da Copa atrás apenas de Didi e tudo isso com apenas 17 anos. Se isso não é impressionante, nem uma coisa de destaque, então não sei… Em 62, é muito fácil falar hoje que Pelé não era tão importante e necessário para a seleção porque ela foi campeã sem ele, mas na época quando Pelé se lesionou foi um baque tremendo para todo o Brasil e para o elenco. Muita gente achava que sem Pelé o Brasil não iria ser campeão de jeito nenhum. Pelé sempre, SEMPRE era convocado para a seleção e SEMPRE era titular da seleção. O fato de ter conquistado a Copa assim mesmo chocou todo mundo na época, só não chocou mais porque Garrincha chamou a responsabilidade. Em 66, o Brasil foi muito mal preparado e Pelé foi caçado em campo. Em 70, não dá para negar o quanto foi decisivo para o Brasil. E outra, gente criticando Pelé porque ele não foi para a Europa e dizendo que lá ele não e criaria como aqui. Fiquem sabendo que as três seleções brasileiras campeãs de 58, 62 e 70 praticamente só tinham jogadores que atuavam no Brasil, principalmente nos campeonatos paulista e carioca. Naquela época, os craques ficavam em seus países de origem. Isso não quer dizer que clubes europeus não quisessem comprá-los e alguns jogadores chegaram a sair do Brasil e brilharam lá. Só que naquela época havia até certo preconceito e desinteresse em convocar jogadores que jogassem fora do Brasil. Nelson Rodrigues criticava duramente a venda de craques. Quando falavam em vender Garrincha ou Pelé, Nelson dizia que os clubes não deviam nem pensar nessa possibilidade. Falava que mesmo no futebol deveria haver princípios e que dinheiro não era tudo. Se ele visse como é hoje… Dirigentes corruptos e jogadores que sempre são comprados pelos clubes mais ricos… Agora, mesmo naquela época de ouro do futebol brasileiro, havia gente como vocês aqui que falavam que o futebol europeu era muito melhor. Nelson sempre dizia que o Brasil tinha o melhor futebol do mundo. Claro que hoje isso não é realidade. E mais outra coisa: Pelé tinha muito mais gols marcados no Paulistão porque o Santos viajava o mundo todo direto fazendo vários amistosos para divulgar o nome do clube e porque tinham Pelé convites não faltavam (chegavam fazer vinte jogos por mês por causa dos amistosos). Além disso, o campeonato Paulista tinha muito mais jogos disputados que qualquer outra competição da época. E o campeonato brasileiro só foi surgir em 1971, quando Pelé estava em fim de carreira. Vejam essas médias de gols em competições de alto nível:
            Copa do Mundo: 12 gols em 14 jogos. Média: 0,85.
            Mundial Interclubes: 7 gols em 3 jogos: Média: 2,33.
            Libertadores: 17 gols em 15 jogos: Média: 1,13.
            Taça Brasil: 30 gols em 33 jogos: Média: 0,91.
            Torneio Rio-SP (Tinha o Santos, o Botafogo e o Palmeiras só ficando nos timaços): 49 gols em 53 jogos.
            Antes que me xinguem de alienado por recomendar agora uma reportagem da revista Placar, fiquem sabendo que a maioria de seus jornalistas se posicionou naquela reportagem (Pelé x Messi) que Messi iria superar Pelé. Já li a reportagem inteira e é de uma imparcionalidade impressionante para uma revista brasileira. Messi tinha 24 anos na época, a edição era de 2012, e a revista só levou em conta os gols OFICIAIS marcados por Pelé até os 24 anos. Mesma coisa com Messi. Se não me engano também disse a porcentagem que foi marcada em cada competição que disputaram. E mais, para aqueles que falam que os gols saíam mais facilmente na época de Pelé e que ele fazia mais gols porque o Paulista de uma forma geral era fraco, fiquem sabendo que eles compararam a quantidade de gols que Pelé marcou nas competições que disputou com, se não me engano, a quantidade total de gols que foram marcados nos jogos do Santos que ele disputou. Também foi feito o mesmo para Messi, sua quantidade de gols foi comparada com a quantidade de gols total dos jogos que Messi disputou. Fazendo esse ajuste, a vantagem de Pelé sobre Messi nas estatísticas diminui bastante, mas ele ainda fica na frente. Fecho dizendo: alguns jogadores já superaram ou vão superar um outro recorde de Pelé, mas superar todos é praticamente impossível. Pensem bem em tudo que escrevi.

          • Leia também isso Keila:
            Vocês aí que estão dizendo que Pelé não se destacou na Copa de 58 e que só jogou 3 jogos de 6, fiquem sabendo que ele jogou 4 e que só não jogou os dois primeiros por causa de lesão. Marcou o gol da vitória do Brasil sobre País de Gales, três gols contra França e dois contra a Suécia na final. 6 gols em 4 jogos, todos no mata-mata. Foi eleito o melhor jogador jovem da Copa, foi integrante do All-star Team, Bola de Prata da Copa atrás apenas de Didi e tudo isso com apenas 17 anos. Se isso não é impressionante, nem uma coisa de destaque, então não sei… Em 62, é muito fácil falar hoje que Pelé não era tão importante e necessário para a seleção porque ela foi campeã sem ele, mas na época quando Pelé se lesionou foi um baque tremendo para todo o Brasil e para o elenco. Muita gente achava que sem Pelé o Brasil não iria ser campeão de jeito nenhum. Pelé sempre, SEMPRE era convocado para a seleção e SEMPRE era titular da seleção. O fato de ter conquistado a Copa assim mesmo chocou todo mundo na época, só não chocou mais porque Garrincha chamou a responsabilidade. Em 66, o Brasil foi muito mal preparado e Pelé foi caçado em campo. Em 70, não dá para negar o quanto foi decisivo para o Brasil. E outra, gente criticando Pelé porque ele não foi para a Europa e dizendo que lá ele não e criaria como aqui. Fiquem sabendo que as três seleções brasileiras campeãs de 58, 62 e 70 praticamente só tinham jogadores que atuavam no Brasil, principalmente nos campeonatos paulista e carioca. Naquela época, os craques ficavam em seus países de origem. Isso não quer dizer que clubes europeus não quisessem comprá-los e alguns jogadores chegaram a sair do Brasil e brilharam lá. Só que naquela época havia até certo preconceito e desinteresse em convocar jogadores que jogassem fora do Brasil. Nelson Rodrigues criticava duramente a venda de craques. Quando falavam em vender Garrincha ou Pelé, Nelson dizia que os clubes não deviam nem pensar nessa possibilidade. Falava que mesmo no futebol deveria haver princípios e que dinheiro não era tudo. Se ele visse como é hoje… Dirigentes corruptos e jogadores que sempre são comprados pelos clubes mais ricos… Agora, mesmo naquela época de ouro do futebol brasileiro, havia gente como vocês aqui que falavam que o futebol europeu era muito melhor. Nelson sempre dizia que o Brasil tinha o melhor futebol do mundo. Claro que hoje isso não é realidade. E mais outra coisa: Pelé tinha muito mais gols marcados no Paulistão porque o Santos viajava o mundo todo direto fazendo vários amistosos para divulgar o nome do clube e porque tinham Pelé convites não faltavam (chegavam fazer vinte jogos por mês por causa dos amistosos). Além disso, o campeonato Paulista tinha muito mais jogos disputados que qualquer outra competição da época. E o campeonato brasileiro só foi surgir em 1971, quando Pelé estava em fim de carreira. Vejam essas médias de gols em competições de alto nível:
            Copa do Mundo: 12 gols em 14 jogos. Média: 0,85.
            Mundial Interclubes: 7 gols em 3 jogos: Média: 2,33.
            Libertadores: 17 gols em 15 jogos: Média: 1,13.
            Taça Brasil: 30 gols em 33 jogos: Média: 0,91.
            Torneio Rio-SP (Tinha o Santos, o Botafogo e o Palmeiras só ficando nos timaços): 49 gols em 53 jogos.
            Antes que me xinguem de alienado por recomendar agora uma reportagem da revista Placar, fiquem sabendo que a maioria de seus jornalistas se posicionou naquela reportagem (Pelé x Messi) que Messi iria superar Pelé. Já li a reportagem inteira e é de uma imparcionalidade impressionante para uma revista brasileira. Messi tinha 24 anos na época, a edição era de 2012, e a revista só levou em conta os gols OFICIAIS marcados por Pelé até os 24 anos. Mesma coisa com Messi. Se não me engano também disse a porcentagem que foi marcada em cada competição que disputaram. E mais, para aqueles que falam que os gols saíam mais facilmente na época de Pelé e que ele fazia mais gols porque o Paulista de uma forma geral era fraco, fiquem sabendo que eles compararam a quantidade de gols que Pelé marcou nas competições que disputou com, se não me engano, a quantidade total de gols que foram marcados nos jogos do Santos que ele disputou. Também foi feito o mesmo para Messi, sua quantidade de gols foi comparada com a quantidade de gols total dos jogos que Messi disputou. Fazendo esse ajuste, a vantagem de Pelé sobre Messi nas estatísticas diminui bastante, mas ele ainda fica na frente. Fecho dizendo: alguns jogadores já superaram ou vão superar um outro recorde de Pelé, mas superar todos é praticamente impossível. Pensem bem em tudo que escrevi.

    • O dono da Escola de Idiotas mostrando por que forma idiotas. É um mestre mesmo. Realmente, esses números de Pelé weram só pra inflar. A maioria dos seus gols foram em amistosos!!!

      • Gostaria que lesse isso:
        Como é que tem gente que questiona Pelé, um cara que foi eleito Atleta do Século pela BBC, pela Reuters, pelo COI e pelo L’équipe? E ainda ficou em segundo nas eleições atleta do século da CNN e da Sports-Illustrated, ambas americanas e que elegeram americanos que não eram futebolistas.
        Um cara que foi eleito jogador do século pela UNICEF, pela IFFHS (o mais respeitado instituto de estatísticas do futebol) por respeitadíssimas revistas esportivas como a francesa France Footbal, o Bild da Alemanha, a Guerín Sportivo da Itália, A Bola de Portugal, a Onze Mondial da França, a Don Balón da Espanha, a Voetbal da Holanda, a World Soccer da Inglaterra, a El Gráfico da ARGENTINA, a El País do Uruguai e a Placar do Brasil. Em qualquer lugar do mundo, Pelé é incontestável e respeitado, só o questionam no Brasil e na Argentina.
        E tem mais, havia, sim, vários jogos bastante corridos na época de Pelé e a marcação não era tão frágil assim e sempre davam pancada em Pelé. E se ele nascesse hoje, mesmo que as defesas atuais sejam melhores, ele também seria melhor tecnicamente e fisicamente se nascesse hoje, porque hoje os jogadores também tem melhor treinamento do que no passado, não só os zagueiros evoluem, mas os atacantes também. Se ele nascesse hoje, ele seria ainda melhor.
        E os lances que Pelé fazia ainda são maravilhosos e espetaculares nos dias de hoje, não dá para pensar no que um zagueiro de hoje poderia fazer para evitar tais lances. Só falta mesmo. Em alguns desses lances, nem isso. Praticamente todo mundo que viu Pelé jogar o considera o melhor de todos os tempos. Di Stéfano, Cruyff, Beckenbauer, Alex Feguson e tantos outros que vocês acham, é só pesquisarem.
        E os times davam valor aos amistosos contra o Santos, pois derrotar o time de Pelé era motivo de festa para qualquer adversário. Os grandes times europeus, principalmente, quando jogavam contra o Santos, partiam para cima. E naquela época os amistosos era mais valorizados que nos dias de hoje, a mentalidade era outra. O Campeonato Paulista da época de Pelé era muito mais valorizado que hoje em dia.
        Pelé tem bem mais gols no Paulista do que na Libertadores, por exemplo, porque havia muito, mas MUUUUUITO mais jogos de disputa do Paulista do que de Libertadores. Vejam a média de gols de Pelé na Libertadores, é altíssima. E metade dos times que o Barcelona enfrenta no campeonato espanhol não são muito diferentes daqueles do campeonato paulista. Não estou desmerecendo Messi, um gênio, Top 10 da história. O pessoal analisa só a mentalidade de hoje e o paulista de hoje, não o da época de Pelé.
        A quantidade de gols de Pelé no paulista é bem maior que em outras competições simplesmente porque havia muito mais jogos de disputa no Paulista. Pelé provou mais de uma vez o quanto era craque em jogos contra equipes fortes, como Santos 5 x 2 Benfica, em que ele marcou três gols. Um detalhe: o jogo era em pleno Estádio da Luz. Os times brasileiros daquela época valorizam menos a Libertadores se comparados com hoje em dia. Três vezes, em 66, 67, 68, o Brasil não quis participar.
        A quantidade de gols de Pelé no paulista é bem maior que em outras competições simplesmente porque havia muito mais jogos de disputa no Paulista. Pelé provou mais de uma vez o quanto era craque em jogos contra equipes fortes, como Santos 5 x 2 Benfica, em que ele marcou três gols. Um detalhe: o jogo era em pleno Estádio da Luz. Os times brasileiros daquela época valorizam menos a Libertadores se comparados com hoje em dia. Três vezes, em 66, 67, 68, o Brasil não quis participar.
        O Santos, depois que foi bicampeão consecutivo da Libertadores, não se ligou mais muito em ganhar a competição, preferia fazer amistosos que divulgavam o nome do clube e davam muito mais dinheiro. Pelé marcou uma vez 4 gols contra a Internazionale numa goleada por 7 x 1. Mas pra muita gente não conta porque não é oficial… Na Europa não existem campeonatos estaduais porque muitos países são do tamanho de estados brasileiros.
        Falam que o campeonato paulista só tinha Santos e Palmeiras brigando pelo título. Mas e o campeonato alemão, que só tem o Bayern? Não que todos os outros times sejam ruins, mas acabam ficando muito fracos se comparados ao Bayern. E o que dizer do campeonato francês então? E não pensem que digo que Pelé foi o melhor só por causa dos gols, por causa da habilidade que ele tinha mesmo que o mesmo que o considero melhor, senão Dario seria melhor que Zidane.
        Quem lhe deu o apelido de Rei do Futebol foi a imprensa francesa depois da Copa de 58, quando ele tinha 17 anos. Não foi a imprensa brasileira. E para quem acha que Pelé não era criticado ou que era invenção da mídia, antes da Copa de 70 muita gente da imprensa e do povo diziam que ele não era mais o mesmo e que deveria se aposentar. Nelson Rodrigues fez uma crônica defendendo Pelé porque ele havia sido vaiado impiedosamente numa partida por causa da atuação ruim.
        Também era muito mais difícil fazer sucesso na época de Pelé e ser inventado pela mídia, numa época sem facebook, TV e outras coisas. E se a imprensa brasileira era parcial com Pelé, ela sempre foi, é e sempre será com o craque porque todo mundo quer ver o craque jogar bola. Hoje ela é super parcial com Neymar, que é craque, mas que ele é babado pela mídia é verdade. Hoje, sim, é muito mais fácil uma cara ser inventado pela mídia, não na época de Pelé.
        Se era fácil jogar futebol na época de Pelé, porque todos não eram como Pelé? Vocês que criticam não dão nenhum valor aos craques do passado, né? O fato de vocês odiarem Pelé não vai tirar dele o reconhecimento e o fato dele ter sido o melhor jogador da história. Aceitem isso e vivam felizes.
        Não misturem caráter e futebol ao analisarem Pelé. Se bem que ele não é essa pessoa desprezível que vocês falam e sim esses políticos de nosso país.
        Pelé só não saiu do Santos porque não quis e porque o governo nacional brasileiro interferiu porque recebeu propostas insistentes e com cifras absurdas de clubes como Internazionale e Real Madrid. Vocês acham que eles ofereceriam valores recordes para a época por um jogador que não fosse genial, ainda mais o futebol não sendo naquele tempo o esporte bilionário que é hoje. Quem critica Pelé porque ele não ganhou bola de ouro não sabe que naquele tempo só ganhava quem fosse europeu e jogasse lá.
        Quem critica Pelé porque não ganhou olimpíada não sabe que só disputavam atletas amadores. Quem diz que Pelé só jogou dois jogos da Copa de 58 é desinformado porque Pelé jogou os quatro últimos de 6 jogos, marcou gols em três deles totalizando 6 gols em 4 jogos. Quem fala que Pelé enfrentava amadores no campeonato paulista é desinformado porque só times profissionais podiam jogá-lo. Pelé também corria 100 metros em cerca de 11 segundos.
        E se hoje a concorrência na categoria de base dos clubes é bem maior, isso não impediria Pelé de se destacar porque ele era genial e acima da média e qualquer jogador genial e acima da média se destaca muito como Neymar se destacou, Messi se destacou, CR7 se destacou e por aí vai. Esses vídeos de jogos na íntegra de Pelé na internet estão longe de serem os melhores jogos dele. E ninguém, nem Pelé, dá show e joga bem em todos os jogos.
        Os jogos da Copa de 70 estão muito longe de mostrar tudo o que Pelé era capaz de fazer, pois estava me fim de carreira. Os jogos da Copa de 70 foram bem mais lentos e de marcação bem mais frouxa se comparados mesmo a jogos vários anos antes. A final da Copa de 58 foi bem mais corrida e de marcação bem mais apertada se comparada a final da copa de 70, por exemplo. É porque os jogos da Copa de 70 ocorreram numa altitude superior a 2000 metros e no horário de meio-dia.
        Antigamente os jogadores não tinham a qualidade de treinamento que tem hoje em todos sentidos para se aperfeiçoarem tecnicamente, as chuteiras, bolas, camisas e gramados eram muito piores, o que dificultava muito mais o domínio e controle da bola, o passe e o chute. Se nascesse hoje, Pelé seria tão preparado contra as defesas atuais quanto os jogadores de hoje e tão forte e rápido quanto eles, com a diferença de ser gênio.
        Se Pelé jogasse hoje teria os mesmo conhecimentos táticos e de jogo coletivo que os jogadores atuais, com a diferença de ser gênio e mais do que isso, um gênio cujos lances assim como outros lances de outros craques de sua época, continuam geniais e maravilhosos. Não há muita coisa no futebol atual no que se refere a lances individuais que já não fosse feita pelos craques dos anos 60 ou até 50.
        Nelson Rodrigues tinha razão ao dizer o brasileiro é um narciso as avessas que cospe na própria imagem. Carlos Drummond de Andrade ao se referir às críticas a Pelé dizia que no Brasil o sucesso alheio é quase uma ofensa pessoal.
        Guiness Book também oficializou todos os gols de Pelé.
        Quem diz que Garrincha fez Pelé não sabe que os dois só jogaram juntos na seleção, nunca em clubes. Quem fala que os locutores de rádio brasileiros e a mídia brasileira inventaram Pelé não pensa que eles não teriam condições de criar um ícone que fosse tão respeitado e admirado no mundo inteiro, mesmo se quisessem.
        Os jogadores de hoje, se nascessem antigamente não teriam o preparo físico que tem hoje, as noções táticas e de jogo coletivo que tem hoje e a força, rapidez e preparo físico que eles tem contra essa marcação atual. Esses caras que criticam Pelé por causa da evolução da marcação e do futebol como um todo se quiserem ser coerentes vão ter que fazer as mesmas críticas a Messi daqui a 60 anos. Daqui a 30 anos vamos fazer essas mesmas críticas a Ronaldo porque o futebol que ele jogou está ultrapassado? Claro que não.
        Para quem realmente tem talento não existem essas coisas de época. Os zagueiros atuais se nascessem antigamente não seriam tão fortes e rápidos e teriam bem menos chances de serem tão inteligentes quanto são hoje. Mesmo hoje a marcação sendo mais forte e tendo menos espaço para jogar, é só você ver que Pelé tinha um timing de drible perfeito, visão de jogo absurda, passava muito bem o que o credencia como o melhor tanto na época dele quanto daqui a 50 anos.
        Na época de Pelé se a marcação era mais fraca, por outro a violência era muito maior, a arbitragem muito mais conivente, não havia cartões nem substituições. E o Santos devido aos amistosos chegava no auge a fazer mais de 20 jogos por mês. Essa discussão sobre gols oficiais ou não só passou a ser feita depois que Pelé parou de jogar. Antes, ninguém nem no Brasil nem em todo o restante do mundo se importava com isso.

      • Vocês aí que estão dizendo que Pelé não se destacou na Copa de 58 e que só jogou 3 jogos de 6, fiquem sabendo que ele jogou 4 e que só não jogou os dois primeiros por causa de lesão. Marcou o gol da vitória do Brasil sobre País de Gales, três gols contra França e dois contra a Suécia na final. 6 gols em 4 jogos, todos no mata-mata. Foi eleito o melhor jogador jovem da Copa, foi integrante do All-star Team, Bola de Prata da Copa atrás apenas de Didi e tudo isso com apenas 17 anos. Se isso não é impressionante, nem uma coisa de destaque, então não sei… Em 62, é muito fácil falar hoje que Pelé não era tão importante e necessário para a seleção porque ela foi campeã sem ele, mas na época quando Pelé se lesionou foi um baque tremendo para todo o Brasil e para o elenco. Muita gente achava que sem Pelé o Brasil não iria ser campeão de jeito nenhum. Pelé sempre, SEMPRE era convocado para a seleção e SEMPRE era titular da seleção. O fato de ter conquistado a Copa assim mesmo chocou todo mundo na época, só não chocou mais porque Garrincha chamou a responsabilidade. Em 66, o Brasil foi muito mal preparado e Pelé foi caçado em campo. Em 70, não dá para negar o quanto foi decisivo para o Brasil. E outra, gente criticando Pelé porque ele não foi para a Europa e dizendo que lá ele não e criaria como aqui. Fiquem sabendo que as três seleções brasileiras campeãs de 58, 62 e 70 praticamente só tinham jogadores que atuavam no Brasil, principalmente nos campeonatos paulista e carioca. Naquela época, os craques ficavam em seus países de origem. Isso não quer dizer que clubes europeus não quisessem comprá-los e alguns jogadores chegaram a sair do Brasil e brilharam lá. Só que naquela época havia até certo preconceito e desinteresse em convocar jogadores que jogassem fora do Brasil. Nelson Rodrigues criticava duramente a venda de craques. Quando falavam em vender Garrincha ou Pelé, Nelson dizia que os clubes não deviam nem pensar nessa possibilidade. Falava que mesmo no futebol deveria haver princípios e que dinheiro não era tudo. Se ele visse como é hoje… Dirigentes corruptos e jogadores que sempre são comprados pelos clubes mais ricos… Agora, mesmo naquela época de ouro do futebol brasileiro, havia gente como vocês aqui que falavam que o futebol europeu era muito melhor. Nelson sempre dizia que o Brasil tinha o melhor futebol do mundo. Claro que hoje isso não é realidade. E mais outra coisa: Pelé tinha muito mais gols marcados no Paulistão porque o Santos viajava o mundo todo direto fazendo vários amistosos para divulgar o nome do clube e porque tinham Pelé convites não faltavam (chegavam fazer vinte jogos por mês por causa dos amistosos). Além disso, o campeonato Paulista tinha muito mais jogos disputados que qualquer outra competição da época. E o campeonato brasileiro só foi surgir em 1971, quando Pelé estava em fim de carreira. Vejam essas médias de gols em competições de alto nível:
        Copa do Mundo: 12 gols em 14 jogos. Média: 0,85.
        Mundial Interclubes: 7 gols em 3 jogos: Média: 2,33.
        Libertadores: 17 gols em 15 jogos: Média: 1,13.
        Taça Brasil: 30 gols em 33 jogos: Média: 0,91.
        Torneio Rio-SP (Tinha o Santos, o Botafogo e o Palmeiras só ficando nos timaços): 49 gols em 53 jogos.
        Antes que me xinguem de alienado por recomendar agora uma reportagem da revista Placar, fiquem sabendo que a maioria de seus jornalistas se posicionou naquela reportagem (Pelé x Messi) que Messi iria superar Pelé. Já li a reportagem inteira e é de uma imparcionalidade impressionante para uma revista brasileira. Messi tinha 24 anos na época, a edição era de 2012, e a revista só levou em conta os gols OFICIAIS marcados por Pelé até os 24 anos. Mesma coisa com Messi. Se não me engano também disse a porcentagem que foi marcada em cada competição que disputaram. E mais, para aqueles que falam que os gols saíam mais facilmente na época de Pelé e que ele fazia mais gols porque o Paulista de uma forma geral era fraco, fiquem sabendo que eles compararam a quantidade de gols que Pelé marcou nas competições que disputou com, se não me engano, a quantidade total de gols que foram marcados nos jogos do Santos que ele disputou. Também foi feito o mesmo para Messi, sua quantidade de gols foi comparada com a quantidade de gols total dos jogos que Messi disputou. Fazendo esse ajuste, a vantagem de Pelé sobre Messi nas estatísticas diminui bastante, mas ele ainda fica na frente. Fecho dizendo: alguns jogadores já superaram ou vão superar um outro recorde de Pelé, mas superar todos é praticamente impossível. Pensem bem em tudo que escrevi.

    • Jordam, leia isso:
      Como é que tem gente que questiona Pelé, um cara que foi eleito Atleta do Século pela BBC, pela Reuters, pelo COI e pelo L’équipe? E ainda ficou em segundo nas eleições atleta do século da CNN e da Sports-Illustrated, ambas americanas e que elegeram americanos que não eram futebolistas.
      Um cara que foi eleito jogador do século pela UNICEF, pela IFFHS (o mais respeitado instituto de estatísticas do futebol) por respeitadíssimas revistas esportivas como a francesa France Footbal, o Bild da Alemanha, a Guerín Sportivo da Itália, A Bola de Portugal, a Onze Mondial da França, a Don Balón da Espanha, a Voetbal da Holanda, a World Soccer da Inglaterra, a El Gráfico da ARGENTINA, a El País do Uruguai e a Placar do Brasil. Em qualquer lugar do mundo, Pelé é incontestável e respeitado, só o questionam no Brasil e na Argentina.
      E tem mais, havia, sim, vários jogos bastante corridos na época de Pelé e a marcação não era tão frágil assim e sempre davam pancada em Pelé. E se ele nascesse hoje, mesmo que as defesas atuais sejam melhores, ele também seria melhor tecnicamente e fisicamente se nascesse hoje, porque hoje os jogadores também tem melhor treinamento do que no passado, não só os zagueiros evoluem, mas os atacantes também. Se ele nascesse hoje, ele seria ainda melhor.
      E os lances que Pelé fazia ainda são maravilhosos e espetaculares nos dias de hoje, não dá para pensar no que um zagueiro de hoje poderia fazer para evitar tais lances. Só falta mesmo. Em alguns desses lances, nem isso. Praticamente todo mundo que viu Pelé jogar o considera o melhor de todos os tempos. Di Stéfano, Cruyff, Beckenbauer, Alex Feguson e tantos outros que vocês acham, é só pesquisarem.
      E os times davam valor aos amistosos contra o Santos, pois derrotar o time de Pelé era motivo de festa para qualquer adversário. Os grandes times europeus, principalmente, quando jogavam contra o Santos, partiam para cima. E naquela época os amistosos era mais valorizados que nos dias de hoje, a mentalidade era outra. O Campeonato Paulista da época de Pelé era muito mais valorizado que hoje em dia.
      Pelé tem bem mais gols no Paulista do que na Libertadores, por exemplo, porque havia muito, mas MUUUUUITO mais jogos de disputa do Paulista do que de Libertadores. Vejam a média de gols de Pelé na Libertadores, é altíssima. E metade dos times que o Barcelona enfrenta no campeonato espanhol não são muito diferentes daqueles do campeonato paulista. Não estou desmerecendo Messi, um gênio, Top 10 da história. O pessoal analisa só a mentalidade de hoje e o paulista de hoje, não o da época de Pelé.
      A quantidade de gols de Pelé no paulista é bem maior que em outras competições simplesmente porque havia muito mais jogos de disputa no Paulista. Pelé provou mais de uma vez o quanto era craque em jogos contra equipes fortes, como Santos 5 x 2 Benfica, em que ele marcou três gols. Um detalhe: o jogo era em pleno Estádio da Luz. Os times brasileiros daquela época valorizam menos a Libertadores se comparados com hoje em dia. Três vezes, em 66, 67, 68, o Brasil não quis participar.
      A quantidade de gols de Pelé no paulista é bem maior que em outras competições simplesmente porque havia muito mais jogos de disputa no Paulista. Pelé provou mais de uma vez o quanto era craque em jogos contra equipes fortes, como Santos 5 x 2 Benfica, em que ele marcou três gols. Um detalhe: o jogo era em pleno Estádio da Luz. Os times brasileiros daquela época valorizam menos a Libertadores se comparados com hoje em dia. Três vezes, em 66, 67, 68, o Brasil não quis participar.
      O Santos, depois que foi bicampeão consecutivo da Libertadores, não se ligou mais muito em ganhar a competição, preferia fazer amistosos que divulgavam o nome do clube e davam muito mais dinheiro. Pelé marcou uma vez 4 gols contra a Internazionale numa goleada por 7 x 1. Mas pra muita gente não conta porque não é oficial… Na Europa não existem campeonatos estaduais porque muitos países são do tamanho de estados brasileiros.
      Falam que o campeonato paulista só tinha Santos e Palmeiras brigando pelo título. Mas e o campeonato alemão, que só tem o Bayern? Não que todos os outros times sejam ruins, mas acabam ficando muito fracos se comparados ao Bayern. E o que dizer do campeonato francês então? E não pensem que digo que Pelé foi o melhor só por causa dos gols, por causa da habilidade que ele tinha mesmo que o mesmo que o considero melhor, senão Dario seria melhor que Zidane.
      Quem lhe deu o apelido de Rei do Futebol foi a imprensa francesa depois da Copa de 58, quando ele tinha 17 anos. Não foi a imprensa brasileira. E para quem acha que Pelé não era criticado ou que era invenção da mídia, antes da Copa de 70 muita gente da imprensa e do povo diziam que ele não era mais o mesmo e que deveria se aposentar. Nelson Rodrigues fez uma crônica defendendo Pelé porque ele havia sido vaiado impiedosamente numa partida por causa da atuação ruim.
      Também era muito mais difícil fazer sucesso na época de Pelé e ser inventado pela mídia, numa época sem facebook, TV e outras coisas. E se a imprensa brasileira era parcial com Pelé, ela sempre foi, é e sempre será com o craque porque todo mundo quer ver o craque jogar bola. Hoje ela é super parcial com Neymar, que é craque, mas que ele é babado pela mídia é verdade. Hoje, sim, é muito mais fácil uma cara ser inventado pela mídia, não na época de Pelé.
      Se era fácil jogar futebol na época de Pelé, porque todos não eram como Pelé? Vocês que criticam não dão nenhum valor aos craques do passado, né? O fato de vocês odiarem Pelé não vai tirar dele o reconhecimento e o fato dele ter sido o melhor jogador da história. Aceitem isso e vivam felizes.
      Não misturem caráter e futebol ao analisarem Pelé. Se bem que ele não é essa pessoa desprezível que vocês falam e sim esses políticos de nosso país.
      Pelé só não saiu do Santos porque não quis e porque o governo nacional brasileiro interferiu porque recebeu propostas insistentes e com cifras absurdas de clubes como Internazionale e Real Madrid. Vocês acham que eles ofereceriam valores recordes para a época por um jogador que não fosse genial, ainda mais o futebol não sendo naquele tempo o esporte bilionário que é hoje. Quem critica Pelé porque ele não ganhou bola de ouro não sabe que naquele tempo só ganhava quem fosse europeu e jogasse lá.
      Quem critica Pelé porque não ganhou olimpíada não sabe que só disputavam atletas amadores. Quem diz que Pelé só jogou dois jogos da Copa de 58 é desinformado porque Pelé jogou os quatro últimos de 6 jogos, marcou gols em três deles totalizando 6 gols em 4 jogos. Quem fala que Pelé enfrentava amadores no campeonato paulista é desinformado porque só times profissionais podiam jogá-lo. Pelé também corria 100 metros em cerca de 11 segundos.
      E se hoje a concorrência na categoria de base dos clubes é bem maior, isso não impediria Pelé de se destacar porque ele era genial e acima da média e qualquer jogador genial e acima da média se destaca muito como Neymar se destacou, Messi se destacou, CR7 se destacou e por aí vai. Esses vídeos de jogos na íntegra de Pelé na internet estão longe de serem os melhores jogos dele. E ninguém, nem Pelé, dá show e joga bem em todos os jogos.
      Os jogos da Copa de 70 estão muito longe de mostrar tudo o que Pelé era capaz de fazer, pois estava me fim de carreira. Os jogos da Copa de 70 foram bem mais lentos e de marcação bem mais frouxa se comparados mesmo a jogos vários anos antes. A final da Copa de 58 foi bem mais corrida e de marcação bem mais apertada se comparada a final da copa de 70, por exemplo. É porque os jogos da Copa de 70 ocorreram numa altitude superior a 2000 metros e no horário de meio-dia.
      Antigamente os jogadores não tinham a qualidade de treinamento que tem hoje em todos sentidos para se aperfeiçoarem tecnicamente, as chuteiras, bolas, camisas e gramados eram muito piores, o que dificultava muito mais o domínio e controle da bola, o passe e o chute. Se nascesse hoje, Pelé seria tão preparado contra as defesas atuais quanto os jogadores de hoje e tão forte e rápido quanto eles, com a diferença de ser gênio.
      Se Pelé jogasse hoje teria os mesmo conhecimentos táticos e de jogo coletivo que os jogadores atuais, com a diferença de ser gênio e mais do que isso, um gênio cujos lances assim como outros lances de outros craques de sua época, continuam geniais e maravilhosos. Não há muita coisa no futebol atual no que se refere a lances individuais que já não fosse feita pelos craques dos anos 60 ou até 50.
      Nelson Rodrigues tinha razão ao dizer o brasileiro é um narciso as avessas que cospe na própria imagem. Carlos Drummond de Andrade ao se referir às críticas a Pelé dizia que no Brasil o sucesso alheio é quase uma ofensa pessoal.
      Guiness Book também oficializou todos os gols de Pelé.
      Quem diz que Garrincha fez Pelé não sabe que os dois só jogaram juntos na seleção, nunca em clubes. Quem fala que os locutores de rádio brasileiros e a mídia brasileira inventaram Pelé não pensa que eles não teriam condições de criar um ícone que fosse tão respeitado e admirado no mundo inteiro, mesmo se quisessem.
      Os jogadores de hoje, se nascessem antigamente não teriam o preparo físico que tem hoje, as noções táticas e de jogo coletivo que tem hoje e a força, rapidez e preparo físico que eles tem contra essa marcação atual. Esses caras que criticam Pelé por causa da evolução da marcação e do futebol como um todo se quiserem ser coerentes vão ter que fazer as mesmas críticas a Messi daqui a 60 anos. Daqui a 30 anos vamos fazer essas mesmas críticas a Ronaldo porque o futebol que ele jogou está ultrapassado? Claro que não.
      Para quem realmente tem talento não existem essas coisas de época. Os zagueiros atuais se nascessem antigamente não seriam tão fortes e rápidos e teriam bem menos chances de serem tão inteligentes quanto são hoje. Mesmo hoje a marcação sendo mais forte e tendo menos espaço para jogar, é só você ver que Pelé tinha um timing de drible perfeito, visão de jogo absurda, passava muito bem o que o credencia como o melhor tanto na época dele quanto daqui a 50 anos.
      Na época de Pelé se a marcação era mais fraca, por outro a violência era muito maior, a arbitragem muito mais conivente, não havia cartões nem substituições. E o Santos devido aos amistosos chegava no auge a fazer mais de 20 jogos por mês. Essa discussão sobre gols oficiais ou não só passou a ser feita depois que Pelé parou de jogar. Antes, ninguém nem no Brasil nem em todo o restante do mundo se importava com isso.

    • Vocês aí que estão dizendo que Pelé não se destacou na Copa de 58 e que só jogou 3 jogos de 6, fiquem sabendo que ele jogou 4 e que só não jogou os dois primeiros por causa de lesão. Marcou o gol da vitória do Brasil sobre País de Gales, três gols contra França e dois contra a Suécia na final. 6 gols em 4 jogos, todos no mata-mata. Foi eleito o melhor jogador jovem da Copa, foi integrante do All-star Team, Bola de Prata da Copa atrás apenas de Didi e tudo isso com apenas 17 anos. Se isso não é impressionante, nem uma coisa de destaque, então não sei… Em 62, é muito fácil falar hoje que Pelé não era tão importante e necessário para a seleção porque ela foi campeã sem ele, mas na época quando Pelé se lesionou foi um baque tremendo para todo o Brasil e para o elenco. Muita gente achava que sem Pelé o Brasil não iria ser campeão de jeito nenhum. Pelé sempre, SEMPRE era convocado para a seleção e SEMPRE era titular da seleção. O fato de ter conquistado a Copa assim mesmo chocou todo mundo na época, só não chocou mais porque Garrincha chamou a responsabilidade. Em 66, o Brasil foi muito mal preparado e Pelé foi caçado em campo. Em 70, não dá para negar o quanto foi decisivo para o Brasil. E outra, gente criticando Pelé porque ele não foi para a Europa e dizendo que lá ele não e criaria como aqui. Fiquem sabendo que as três seleções brasileiras campeãs de 58, 62 e 70 praticamente só tinham jogadores que atuavam no Brasil, principalmente nos campeonatos paulista e carioca. Naquela época, os craques ficavam em seus países de origem. Isso não quer dizer que clubes europeus não quisessem comprá-los e alguns jogadores chegaram a sair do Brasil e brilharam lá. Só que naquela época havia até certo preconceito e desinteresse em convocar jogadores que jogassem fora do Brasil. Nelson Rodrigues criticava duramente a venda de craques. Quando falavam em vender Garrincha ou Pelé, Nelson dizia que os clubes não deviam nem pensar nessa possibilidade. Falava que mesmo no futebol deveria haver princípios e que dinheiro não era tudo. Se ele visse como é hoje… Dirigentes corruptos e jogadores que sempre são comprados pelos clubes mais ricos… Agora, mesmo naquela época de ouro do futebol brasileiro, havia gente como vocês aqui que falavam que o futebol europeu era muito melhor. Nelson sempre dizia que o Brasil tinha o melhor futebol do mundo. Claro que hoje isso não é realidade. E mais outra coisa: Pelé tinha muito mais gols marcados no Paulistão porque o Santos viajava o mundo todo direto fazendo vários amistosos para divulgar o nome do clube e porque tinham Pelé convites não faltavam (chegavam fazer vinte jogos por mês por causa dos amistosos). Além disso, o campeonato Paulista tinha muito mais jogos disputados que qualquer outra competição da época. E o campeonato brasileiro só foi surgir em 1971, quando Pelé estava em fim de carreira. Vejam essas médias de gols em competições de alto nível:
      Copa do Mundo: 12 gols em 14 jogos. Média: 0,85.
      Mundial Interclubes: 7 gols em 3 jogos: Média: 2,33.
      Libertadores: 17 gols em 15 jogos: Média: 1,13.
      Taça Brasil: 30 gols em 33 jogos: Média: 0,91.
      Torneio Rio-SP (Tinha o Santos, o Botafogo e o Palmeiras só ficando nos timaços): 49 gols em 53 jogos.
      Antes que me xinguem de alienado por recomendar agora uma reportagem da revista Placar, fiquem sabendo que a maioria de seus jornalistas se posicionou naquela reportagem (Pelé x Messi) que Messi iria superar Pelé. Já li a reportagem inteira e é de uma imparcionalidade impressionante para uma revista brasileira. Messi tinha 24 anos na época, a edição era de 2012, e a revista só levou em conta os gols OFICIAIS marcados por Pelé até os 24 anos. Mesma coisa com Messi. Se não me engano também disse a porcentagem que foi marcada em cada competição que disputaram. E mais, para aqueles que falam que os gols saíam mais facilmente na época de Pelé e que ele fazia mais gols porque o Paulista de uma forma geral era fraco, fiquem sabendo que eles compararam a quantidade de gols que Pelé marcou nas competições que disputou com, se não me engano, a quantidade total de gols que foram marcados nos jogos do Santos que ele disputou. Também foi feito o mesmo para Messi, sua quantidade de gols foi comparada com a quantidade de gols total dos jogos que Messi disputou. Fazendo esse ajuste, a vantagem de Pelé sobre Messi nas estatísticas diminui bastante, mas ele ainda fica na frente. Fecho dizendo: alguns jogadores já superaram ou vão superar um outro recorde de Pelé, mas superar todos é praticamente impossível. Pensem bem em tudo que escrevi.

  • Muito bom mesmo! Incrível o trabalho!
    O que acha de adicionar outro raio-x apenas com gols oficiais?
    Quem sabe até uma comparação com os números oficiais dele com os de outro jogador.

    Valeu!

  • pele so tem 14 gols na copa libertadores e 80 gols no campeonato brasileiro ja o messi tem 63 gols na liga dos campeoes e 200 no campeonato espanhol

    • Leonardo não existia brasileiro na época do Pele , so no final da carreira dele , por isso poucos gols no brasileiro e na Libertadores eram poucos jogos na disputa , quem ganhava em 1 ano no seguinte já começava a disputa nas finais , procure se informar

    • Prezado Leonardo:
      Como é que tem gente que questiona Pelé, um cara que foi eleito Atleta do Século pela BBC, pela Reuters, pelo COI e pelo L’équipe? E ainda ficou em segundo nas eleições atleta do século da CNN e da Sports-Illustrated, ambas americanas e que elegeram americanos que não eram futebolistas.
      Um cara que foi eleito jogador do século pela UNICEF, pela IFFHS (o mais respeitado instituto de estatísticas do futebol) por respeitadíssimas revistas esportivas como a francesa France Footbal, o Bild da Alemanha, a Guerín Sportivo da Itália, A Bola de Portugal, a Onze Mondial da França, a Don Balón da Espanha, a Voetbal da Holanda, a World Soccer da Inglaterra, a El Gráfico da ARGENTINA, a El País do Uruguai e a Placar do Brasil. Em qualquer lugar do mundo, Pelé é incontestável e respeitado, só o questionam no Brasil e na Argentina.
      E tem mais, havia, sim, vários jogos bastante corridos na época de Pelé e a marcação não era tão frágil assim e sempre davam pancada em Pelé. E se ele nascesse hoje, mesmo que as defesas atuais sejam melhores, ele também seria melhor tecnicamente e fisicamente se nascesse hoje, porque hoje os jogadores também tem melhor treinamento do que no passado, não só os zagueiros evoluem, mas os atacantes também. Se ele nascesse hoje, ele seria ainda melhor.
      E os lances que Pelé fazia ainda são maravilhosos e espetaculares nos dias de hoje, não dá para pensar no que um zagueiro de hoje poderia fazer para evitar tais lances. Só falta mesmo. Em alguns desses lances, nem isso. Praticamente todo mundo que viu Pelé jogar o considera o melhor de todos os tempos. Di Stéfano, Cruyff, Beckenbauer, Alex Feguson e tantos outros que vocês acham, é só pesquisarem.
      E os times davam valor aos amistosos contra o Santos, pois derrotar o time de Pelé era motivo de festa para qualquer adversário. Os grandes times europeus, principalmente, quando jogavam contra o Santos, partiam para cima. E naquela época os amistosos era mais valorizados que nos dias de hoje, a mentalidade era outra. O Campeonato Paulista da época de Pelé era muito mais valorizado que hoje em dia.
      Pelé tem bem mais gols no Paulista do que na Libertadores, por exemplo, porque havia muito, mas MUUUUUITO mais jogos de disputa do Paulista do que de Libertadores. Vejam a média de gols de Pelé na Libertadores, é altíssima. E metade dos times que o Barcelona enfrenta no campeonato espanhol não são muito diferentes daqueles do campeonato paulista. Não estou desmerecendo Messi, um gênio, Top 10 da história. O pessoal analisa só a mentalidade de hoje e o paulista de hoje, não o da época de Pelé.
      A quantidade de gols de Pelé no paulista é bem maior que em outras competições simplesmente porque havia muito mais jogos de disputa no Paulista. Pelé provou mais de uma vez o quanto era craque em jogos contra equipes fortes, como Santos 5 x 2 Benfica, em que ele marcou três gols. Um detalhe: o jogo era em pleno Estádio da Luz. Os times brasileiros daquela época valorizam menos a Libertadores se comparados com hoje em dia. Três vezes, em 66, 67, 68, o Brasil não quis participar.
      A quantidade de gols de Pelé no paulista é bem maior que em outras competições simplesmente porque havia muito mais jogos de disputa no Paulista. Pelé provou mais de uma vez o quanto era craque em jogos contra equipes fortes, como Santos 5 x 2 Benfica, em que ele marcou três gols. Um detalhe: o jogo era em pleno Estádio da Luz. Os times brasileiros daquela época valorizam menos a Libertadores se comparados com hoje em dia. Três vezes, em 66, 67, 68, o Brasil não quis participar.
      O Santos, depois que foi bicampeão consecutivo da Libertadores, não se ligou mais muito em ganhar a competição, preferia fazer amistosos que divulgavam o nome do clube e davam muito mais dinheiro. Pelé marcou uma vez 4 gols contra a Internazionale numa goleada por 7 x 1. Mas pra muita gente não conta porque não é oficial… Na Europa não existem campeonatos estaduais porque muitos países são do tamanho de estados brasileiros.
      Falam que o campeonato paulista só tinha Santos e Palmeiras brigando pelo título. Mas e o campeonato alemão, que só tem o Bayern? Não que todos os outros times sejam ruins, mas acabam ficando muito fracos se comparados ao Bayern. E o que dizer do campeonato francês então? E não pensem que digo que Pelé foi o melhor só por causa dos gols, por causa da habilidade que ele tinha mesmo que o mesmo que o considero melhor, senão Dario seria melhor que Zidane.
      Quem lhe deu o apelido de Rei do Futebol foi a imprensa francesa depois da Copa de 58, quando ele tinha 17 anos. Não foi a imprensa brasileira. E para quem acha que Pelé não era criticado ou que era invenção da mídia, antes da Copa de 70 muita gente da imprensa e do povo diziam que ele não era mais o mesmo e que deveria se aposentar. Nelson Rodrigues fez uma crônica defendendo Pelé porque ele havia sido vaiado impiedosamente numa partida por causa da atuação ruim.
      Também era muito mais difícil fazer sucesso na época de Pelé e ser inventado pela mídia, numa época sem facebook, TV e outras coisas. E se a imprensa brasileira era parcial com Pelé, ela sempre foi, é e sempre será com o craque porque todo mundo quer ver o craque jogar bola. Hoje ela é super parcial com Neymar, que é craque, mas que ele é babado pela mídia é verdade. Hoje, sim, é muito mais fácil uma cara ser inventado pela mídia, não na época de Pelé.
      Se era fácil jogar futebol na época de Pelé, porque todos não eram como Pelé? Vocês que criticam não dão nenhum valor aos craques do passado, né? O fato de vocês odiarem Pelé não vai tirar dele o reconhecimento e o fato dele ter sido o melhor jogador da história. Aceitem isso e vivam felizes.
      Não misturem caráter e futebol ao analisarem Pelé. Se bem que ele não é essa pessoa desprezível que vocês falam e sim esses políticos de nosso país.
      Pelé só não saiu do Santos porque não quis e porque o governo nacional brasileiro interferiu porque recebeu propostas insistentes e com cifras absurdas de clubes como Internazionale e Real Madrid. Vocês acham que eles ofereceriam valores recordes para a época por um jogador que não fosse genial, ainda mais o futebol não sendo naquele tempo o esporte bilionário que é hoje. Quem critica Pelé porque ele não ganhou bola de ouro não sabe que naquele tempo só ganhava quem fosse europeu e jogasse lá.
      Quem critica Pelé porque não ganhou olimpíada não sabe que só disputavam atletas amadores. Quem diz que Pelé só jogou dois jogos da Copa de 58 é desinformado porque Pelé jogou os quatro últimos de 6 jogos, marcou gols em três deles totalizando 6 gols em 4 jogos. Quem fala que Pelé enfrentava amadores no campeonato paulista é desinformado porque só times profissionais podiam jogá-lo. Pelé também corria 100 metros em cerca de 11 segundos.
      E se hoje a concorrência na categoria de base dos clubes é bem maior, isso não impediria Pelé de se destacar porque ele era genial e acima da média e qualquer jogador genial e acima da média se destaca muito como Neymar se destacou, Messi se destacou, CR7 se destacou e por aí vai. Esses vídeos de jogos na íntegra de Pelé na internet estão longe de serem os melhores jogos dele. E ninguém, nem Pelé, dá show e joga bem em todos os jogos.
      Os jogos da Copa de 70 estão muito longe de mostrar tudo o que Pelé era capaz de fazer, pois estava me fim de carreira. Os jogos da Copa de 70 foram bem mais lentos e de marcação bem mais frouxa se comparados mesmo a jogos vários anos antes. A final da Copa de 58 foi bem mais corrida e de marcação bem mais apertada se comparada a final da copa de 70, por exemplo. É porque os jogos da Copa de 70 ocorreram numa altitude superior a 2000 metros e no horário de meio-dia.
      Antigamente os jogadores não tinham a qualidade de treinamento que tem hoje em todos sentidos para se aperfeiçoarem tecnicamente, as chuteiras, bolas, camisas e gramados eram muito piores, o que dificultava muito mais o domínio e controle da bola, o passe e o chute. Se nascesse hoje, Pelé seria tão preparado contra as defesas atuais quanto os jogadores de hoje e tão forte e rápido quanto eles, com a diferença de ser gênio.
      Se Pelé jogasse hoje teria os mesmo conhecimentos táticos e de jogo coletivo que os jogadores atuais, com a diferença de ser gênio e mais do que isso, um gênio cujos lances assim como outros lances de outros craques de sua época, continuam geniais e maravilhosos. Não há muita coisa no futebol atual no que se refere a lances individuais que já não fosse feita pelos craques dos anos 60 ou até 50.
      Nelson Rodrigues tinha razão ao dizer o brasileiro é um narciso as avessas que cospe na própria imagem. Carlos Drummond de Andrade ao se referir às críticas a Pelé dizia que no Brasil o sucesso alheio é quase uma ofensa pessoal.
      Guiness Book também oficializou todos os gols de Pelé.
      Quem diz que Garrincha fez Pelé não sabe que os dois só jogaram juntos na seleção, nunca em clubes. Quem fala que os locutores de rádio brasileiros e a mídia brasileira inventaram Pelé não pensa que eles não teriam condições de criar um ícone que fosse tão respeitado e admirado no mundo inteiro, mesmo se quisessem.
      Os jogadores de hoje, se nascessem antigamente não teriam o preparo físico que tem hoje, as noções táticas e de jogo coletivo que tem hoje e a força, rapidez e preparo físico que eles tem contra essa marcação atual. Esses caras que criticam Pelé por causa da evolução da marcação e do futebol como um todo se quiserem ser coerentes vão ter que fazer as mesmas críticas a Messi daqui a 60 anos. Daqui a 30 anos vamos fazer essas mesmas críticas a Ronaldo porque o futebol que ele jogou está ultrapassado? Claro que não.
      Para quem realmente tem talento não existem essas coisas de época. Os zagueiros atuais se nascessem antigamente não seriam tão fortes e rápidos e teriam bem menos chances de serem tão inteligentes quanto são hoje. Mesmo hoje a marcação sendo mais forte e tendo menos espaço para jogar, é só você ver que Pelé tinha um timing de drible perfeito, visão de jogo absurda, passava muito bem o que o credencia como o melhor tanto na época dele quanto daqui a 50 anos.
      Na época de Pelé se a marcação era mais fraca, por outro a violência era muito maior, a arbitragem muito mais conivente, não havia cartões nem substituições. E o Santos devido aos amistosos chegava no auge a fazer mais de 20 jogos por mês. Essa discussão sobre gols oficiais ou não só passou a ser feita depois que Pelé parou de jogar. Antes, ninguém nem no Brasil nem em todo o restante do mundo se importava com isso.

    • Vocês aí que estão dizendo que Pelé não se destacou na Copa de 58 e que só jogou 3 jogos de 6, fiquem sabendo que ele jogou 4 e que só não jogou os dois primeiros por causa de lesão. Marcou o gol da vitória do Brasil sobre País de Gales, três gols contra França e dois contra a Suécia na final. 6 gols em 4 jogos, todos no mata-mata. Foi eleito o melhor jogador jovem da Copa, foi integrante do All-star Team, Bola de Prata da Copa atrás apenas de Didi e tudo isso com apenas 17 anos. Se isso não é impressionante, nem uma coisa de destaque, então não sei… Em 62, é muito fácil falar hoje que Pelé não era tão importante e necessário para a seleção porque ela foi campeã sem ele, mas na época quando Pelé se lesionou foi um baque tremendo para todo o Brasil e para o elenco. Muita gente achava que sem Pelé o Brasil não iria ser campeão de jeito nenhum. Pelé sempre, SEMPRE era convocado para a seleção e SEMPRE era titular da seleção. O fato de ter conquistado a Copa assim mesmo chocou todo mundo na época, só não chocou mais porque Garrincha chamou a responsabilidade. Em 66, o Brasil foi muito mal preparado e Pelé foi caçado em campo. Em 70, não dá para negar o quanto foi decisivo para o Brasil. E outra, gente criticando Pelé porque ele não foi para a Europa e dizendo que lá ele não e criaria como aqui. Fiquem sabendo que as três seleções brasileiras campeãs de 58, 62 e 70 praticamente só tinham jogadores que atuavam no Brasil, principalmente nos campeonatos paulista e carioca. Naquela época, os craques ficavam em seus países de origem. Isso não quer dizer que clubes europeus não quisessem comprá-los e alguns jogadores chegaram a sair do Brasil e brilharam lá. Só que naquela época havia até certo preconceito e desinteresse em convocar jogadores que jogassem fora do Brasil. Nelson Rodrigues criticava duramente a venda de craques. Quando falavam em vender Garrincha ou Pelé, Nelson dizia que os clubes não deviam nem pensar nessa possibilidade. Falava que mesmo no futebol deveria haver princípios e que dinheiro não era tudo. Se ele visse como é hoje… Dirigentes corruptos e jogadores que sempre são comprados pelos clubes mais ricos… Agora, mesmo naquela época de ouro do futebol brasileiro, havia gente como vocês aqui que falavam que o futebol europeu era muito melhor. Nelson sempre dizia que o Brasil tinha o melhor futebol do mundo. Claro que hoje isso não é realidade. E mais outra coisa: Pelé tinha muito mais gols marcados no Paulistão porque o Santos viajava o mundo todo direto fazendo vários amistosos para divulgar o nome do clube e porque tinham Pelé convites não faltavam (chegavam fazer vinte jogos por mês por causa dos amistosos). Além disso, o campeonato Paulista tinha muito mais jogos disputados que qualquer outra competição da época. E o campeonato brasileiro só foi surgir em 1971, quando Pelé estava em fim de carreira. Vejam essas médias de gols em competições de alto nível:
      Copa do Mundo: 12 gols em 14 jogos. Média: 0,85.
      Mundial Interclubes: 7 gols em 3 jogos: Média: 2,33.
      Libertadores: 17 gols em 15 jogos: Média: 1,13.
      Taça Brasil: 30 gols em 33 jogos: Média: 0,91.
      Torneio Rio-SP (Tinha o Santos, o Botafogo e o Palmeiras só ficando nos timaços): 49 gols em 53 jogos.
      Antes que me xinguem de alienado por recomendar agora uma reportagem da revista Placar, fiquem sabendo que a maioria de seus jornalistas se posicionou naquela reportagem (Pelé x Messi) que Messi iria superar Pelé. Já li a reportagem inteira e é de uma imparcionalidade impressionante para uma revista brasileira. Messi tinha 24 anos na época, a edição era de 2012, e a revista só levou em conta os gols OFICIAIS marcados por Pelé até os 24 anos. Mesma coisa com Messi. Se não me engano também disse a porcentagem que foi marcada em cada competição que disputaram. E mais, para aqueles que falam que os gols saíam mais facilmente na época de Pelé e que ele fazia mais gols porque o Paulista de uma forma geral era fraco, fiquem sabendo que eles compararam a quantidade de gols que Pelé marcou nas competições que disputou com, se não me engano, a quantidade total de gols que foram marcados nos jogos do Santos que ele disputou. Também foi feito o mesmo para Messi, sua quantidade de gols foi comparada com a quantidade de gols total dos jogos que Messi disputou. Fazendo esse ajuste, a vantagem de Pelé sobre Messi nas estatísticas diminui bastante, mas ele ainda fica na frente. Fecho dizendo: alguns jogadores já superaram ou vão superar um outro recorde de Pelé, mas superar todos é praticamente impossível. Pensem bem em tudo que escrevi.

  • faz a lista de gols do alferdo di stefano

    • Distéfano, Puskas e Muller. Mas prefiro listas com gols oficiais.

  • tinha visto de outros jogadores messi,cr7,ibrahimovic entre outros tava achando muito bom esse site
    mas depois de agora que acessei a pagina de pele,desceu um pouco o nível 465 gols em amistosos não deveriam ser contados não entendo Julio Cesar se me enganei me corrija por favor,voltando o certo o fazer uma contagem apenas de gols oficiais, tem que usar os memos critérios para tds os jogadores assim não ah quem possa com pele, mas já que é nesses termos por exemplo no meio do ano teve alguns torneios organizados pelos clubes e me lembro ate de um jogo de bastante relevância era a final chelsea x real madrid um jogo rondado de muita rivalidade em que Cristiano Ronaldo fez dois gols quer dizer então que esses dois gols tem menos importância que os gols que pele fez pelas forças armadas ou sindicato dos atletas para e reflita um pouco por que seu site e muito bom maios perdeu um pouco a credibilidade depois desses dados e olha que nem vi de tulio e romario acho que vou ter a mesma decpição abraço.

    • Para todos vocês que criticam Pelé, leiam esse comentário:
      Como é que tem gente que questiona Pelé, um cara que foi eleito Atleta do Século pela BBC, pela Reuters, pelo COI e pelo L’équipe? E ainda ficou em segundo nas eleições atleta do século da CNN e da Sports-Illustrated, ambas americanas e que elegeram americanos que não eram futebolistas.
      Um cara que foi eleito jogador do século pela UNICEF, pela IFFHS (o mais respeitado instituto de estatísticas do futebol) por respeitadíssimas revistas esportivas como a francesa France Footbal, o Bild da Alemanha, a Guerín Sportivo da Itália, A Bola de Portugal, a Onze Mondial da França, a Don Balón da Espanha, a Voetbal da Holanda, a World Soccer da Inglaterra, a El Gráfico da ARGENTINA, a El País do Uruguai e a Placar do Brasil. Em qualquer lugar do mundo, Pelé é incontestável e respeitado, só o questionam no Brasil e na Argentina.
      E tem mais, havia, sim, vários jogos bastante corridos na época de Pelé e a marcação não era tão frágil assim e sempre davam pancada em Pelé. E se ele nascesse hoje, mesmo que as defesas atuais sejam melhores, ele também seria melhor tecnicamente e fisicamente se nascesse hoje, porque hoje os jogadores também tem melhor treinamento do que no passado, não só os zagueiros evoluem, mas os atacantes também. Se ele nascesse hoje, ele seria ainda melhor.
      E os lances que Pelé fazia ainda são maravilhosos e espetaculares nos dias de hoje, não dá para pensar no que um zagueiro de hoje poderia fazer para evitar tais lances. Só falta mesmo. Em alguns desses lances, nem isso. Praticamente todo mundo que viu Pelé jogar o considera o melhor de todos os tempos. Di Stéfano, Cruyff, Beckenbauer, Alex Feguson e tantos outros que vocês acham, é só pesquisarem.
      E os times davam valor aos amistosos contra o Santos, pois derrotar o time de Pelé era motivo de festa para qualquer adversário. Os grandes times europeus, principalmente, quando jogavam contra o Santos, partiam para cima. E naquela época os amistosos era mais valorizados que nos dias de hoje, a mentalidade era outra. O Campeonato Paulista da época de Pelé era muito mais valorizado que hoje em dia.
      Pelé tem bem mais gols no Paulista do que na Libertadores, por exemplo, porque havia muito, mas MUUUUUITO mais jogos de disputa do Paulista do que de Libertadores. Vejam a média de gols de Pelé na Libertadores, é altíssima. E metade dos times que o Barcelona enfrenta no campeonato espanhol não são muito diferentes daqueles do campeonato paulista. Não estou desmerecendo Messi, um gênio, Top 10 da história. O pessoal analisa só a mentalidade de hoje e o paulista de hoje, não o da época de Pelé.
      A quantidade de gols de Pelé no paulista é bem maior que em outras competições simplesmente porque havia muito mais jogos de disputa no Paulista. Pelé provou mais de uma vez o quanto era craque em jogos contra equipes fortes, como Santos 5 x 2 Benfica, em que ele marcou três gols. Um detalhe: o jogo era em pleno Estádio da Luz. Os times brasileiros daquela época valorizam menos a Libertadores se comparados com hoje em dia. Três vezes, em 66, 67, 68, o Brasil não quis participar.
      A quantidade de gols de Pelé no paulista é bem maior que em outras competições simplesmente porque havia muito mais jogos de disputa no Paulista. Pelé provou mais de uma vez o quanto era craque em jogos contra equipes fortes, como Santos 5 x 2 Benfica, em que ele marcou três gols. Um detalhe: o jogo era em pleno Estádio da Luz. Os times brasileiros daquela época valorizam menos a Libertadores se comparados com hoje em dia. Três vezes, em 66, 67, 68, o Brasil não quis participar.
      O Santos, depois que foi bicampeão consecutivo da Libertadores, não se ligou mais muito em ganhar a competição, preferia fazer amistosos que divulgavam o nome do clube e davam muito mais dinheiro. Pelé marcou uma vez 4 gols contra a Internazionale numa goleada por 7 x 1. Mas pra muita gente não conta porque não é oficial… Na Europa não existem campeonatos estaduais porque muitos países são do tamanho de estados brasileiros.
      Falam que o campeonato paulista só tinha Santos e Palmeiras brigando pelo título. Mas e o campeonato alemão, que só tem o Bayern? Não que todos os outros times sejam ruins, mas acabam ficando muito fracos se comparados ao Bayern. E o que dizer do campeonato francês então? E não pensem que digo que Pelé foi o melhor só por causa dos gols, por causa da habilidade que ele tinha mesmo que o mesmo que o considero melhor, senão Dario seria melhor que Zidane.
      Quem lhe deu o apelido de Rei do Futebol foi a imprensa francesa depois da Copa de 58, quando ele tinha 17 anos. Não foi a imprensa brasileira. E para quem acha que Pelé não era criticado ou que era invenção da mídia, antes da Copa de 70 muita gente da imprensa e do povo diziam que ele não era mais o mesmo e que deveria se aposentar. Nelson Rodrigues fez uma crônica defendendo Pelé porque ele havia sido vaiado impiedosamente numa partida por causa da atuação ruim.
      Também era muito mais difícil fazer sucesso na época de Pelé e ser inventado pela mídia, numa época sem facebook, TV e outras coisas. E se a imprensa brasileira era parcial com Pelé, ela sempre foi, é e sempre será com o craque porque todo mundo quer ver o craque jogar bola. Hoje ela é super parcial com Neymar, que é craque, mas que ele é babado pela mídia é verdade. Hoje, sim, é muito mais fácil uma cara ser inventado pela mídia, não na época de Pelé.
      Se era fácil jogar futebol na época de Pelé, porque todos não eram como Pelé? Vocês que criticam não dão nenhum valor aos craques do passado, né? O fato de vocês odiarem Pelé não vai tirar dele o reconhecimento e o fato dele ter sido o melhor jogador da história. Aceitem isso e vivam felizes.
      Não misturem caráter e futebol ao analisarem Pelé. Se bem que ele não é essa pessoa desprezível que vocês falam e sim esses políticos de nosso país.
      Pelé só não saiu do Santos porque não quis e porque o governo nacional brasileiro interferiu porque recebeu propostas insistentes e com cifras absurdas de clubes como Internazionale e Real Madrid. Vocês acham que eles ofereceriam valores recordes para a época por um jogador que não fosse genial, ainda mais o futebol não sendo naquele tempo o esporte bilionário que é hoje. Quem critica Pelé porque ele não ganhou bola de ouro não sabe que naquele tempo só ganhava quem fosse europeu e jogasse lá.
      Quem critica Pelé porque não ganhou olimpíada não sabe que só disputavam atletas amadores. Quem diz que Pelé só jogou dois jogos da Copa de 58 é desinformado porque Pelé jogou os quatro últimos de 6 jogos, marcou gols em três deles totalizando 6 gols em 4 jogos. Quem fala que Pelé enfrentava amadores no campeonato paulista é desinformado porque só times profissionais podiam jogá-lo. Pelé também corria 100 metros em cerca de 11 segundos.
      E se hoje a concorrência na categoria de base dos clubes é bem maior, isso não impediria Pelé de se destacar porque ele era genial e acima da média e qualquer jogador genial e acima da média se destaca muito como Neymar se destacou, Messi se destacou, CR7 se destacou e por aí vai. Esses vídeos de jogos na íntegra de Pelé na internet estão longe de serem os melhores jogos dele. E ninguém, nem Pelé, dá show e joga bem em todos os jogos.
      Os jogos da Copa de 70 estão muito longe de mostrar tudo o que Pelé era capaz de fazer, pois estava me fim de carreira. Os jogos da Copa de 70 foram bem mais lentos e de marcação bem mais frouxa se comparados mesmo a jogos vários anos antes. A final da Copa de 58 foi bem mais corrida e de marcação bem mais apertada se comparada a final da copa de 70, por exemplo. É porque os jogos da Copa de 70 ocorreram numa altitude superior a 2000 metros e no horário de meio-dia.
      Antigamente os jogadores não tinham a qualidade de treinamento que tem hoje em todos sentidos para se aperfeiçoarem tecnicamente, as chuteiras, bolas, camisas e gramados eram muito piores, o que dificultava muito mais o domínio e controle da bola, o passe e o chute. Se nascesse hoje, Pelé seria tão preparado contra as defesas atuais quanto os jogadores de hoje e tão forte e rápido quanto eles, com a diferença de ser gênio.
      Se Pelé jogasse hoje teria os mesmo conhecimentos táticos e de jogo coletivo que os jogadores atuais, com a diferença de ser gênio e mais do que isso, um gênio cujos lances assim como outros lances de outros craques de sua época, continuam geniais e maravilhosos. Não há muita coisa no futebol atual no que se refere a lances individuais que já não fosse feita pelos craques dos anos 60 ou até 50.
      Nelson Rodrigues tinha razão ao dizer o brasileiro é um narciso as avessas que cospe na própria imagem. Carlos Drummond de Andrade ao se referir às críticas a Pelé dizia que no Brasil o sucesso alheio é quase uma ofensa pessoal.
      Guiness Book também oficializou todos os gols de Pelé.
      Quem diz que Garrincha fez Pelé não sabe que os dois só jogaram juntos na seleção, nunca em clubes. Quem fala que os locutores de rádio brasileiros e a mídia brasileira inventaram Pelé não pensa que eles não teriam condições de criar um ícone que fosse tão respeitado e admirado no mundo inteiro, mesmo se quisessem.
      Os jogadores de hoje, se nascessem antigamente não teriam o preparo físico que tem hoje, as noções táticas e de jogo coletivo que tem hoje e a força, rapidez e preparo físico que eles tem contra essa marcação atual. Esses caras que criticam Pelé por causa da evolução da marcação e do futebol como um todo se quiserem ser coerentes vão ter que fazer as mesmas críticas a Messi daqui a 60 anos. Daqui a 30 anos vamos fazer essas mesmas críticas a Ronaldo porque o futebol que ele jogou está ultrapassado? Claro que não.
      Para quem realmente tem talento não existem essas coisas de época. Os zagueiros atuais se nascessem antigamente não seriam tão fortes e rápidos e teriam bem menos chances de serem tão inteligentes quanto são hoje. Mesmo hoje a marcação sendo mais forte e tendo menos espaço para jogar, é só você ver que Pelé tinha um timing de drible perfeito, visão de jogo absurda, passava muito bem o que o credencia como o melhor tanto na época dele quanto daqui a 50 anos.
      Na época de Pelé se a marcação era mais fraca, por outro a violência era muito maior, a arbitragem muito mais conivente, não havia cartões nem substituições. E o Santos devido aos amistosos chegava no auge a fazer mais de 20 jogos por mês. Essa discussão sobre gols oficiais ou não só passou a ser feita depois que Pelé parou de jogar. Antes, ninguém nem no Brasil nem em todo o restante do mundo se importava com isso.
      Vocês aí que estão dizendo que Pelé não se destacou na Copa de 58 e que só jogou 3 jogos de 6, fiquem sabendo que ele jogou 4 e que só não jogou os dois primeiros por causa de lesão. Marcou o gol da vitória do Brasil sobre País de Gales, três gols contra França e dois contra a Suécia na final. 6 gols em 4 jogos, todos no mata-mata. Foi eleito o melhor jogador jovem da Copa, foi integrante do All-star Team, Bola de Prata da Copa atrás apenas de Didi e tudo isso com apenas 17 anos. Se isso não é impressionante, nem uma coisa de destaque, então não sei… Em 62, é muito fácil falar hoje que Pelé não era tão importante e necessário para a seleção porque ela foi campeã sem ele, mas na época quando Pelé se lesionou foi um baque tremendo para todo o Brasil e para o elenco. Muita gente achava que sem Pelé o Brasil não iria ser campeão de jeito nenhum. Pelé sempre, SEMPRE era convocado para a seleção e SEMPRE era titular da seleção. O fato de ter conquistado a Copa assim mesmo chocou todo mundo na época, só não chocou mais porque Garrincha chamou a responsabilidade. Em 66, o Brasil foi muito mal preparado e Pelé foi caçado em campo. Em 70, não dá para negar o quanto foi decisivo para o Brasil. E outra, gente criticando Pelé porque ele não foi para a Europa e dizendo que lá ele não e criaria como aqui. Fiquem sabendo que as três seleções brasileiras campeãs de 58, 62 e 70 praticamente só tinham jogadores que atuavam no Brasil, principalmente nos campeonatos paulista e carioca. Naquela época, os craques ficavam em seus países de origem. Isso não quer dizer que clubes europeus não quisessem comprá-los e alguns jogadores chegaram a sair do Brasil e brilharam lá. Só que naquela época havia até certo preconceito e desinteresse em convocar jogadores que jogassem fora do Brasil. Nelson Rodrigues criticava duramente a venda de craques. Quando falavam em vender Garrincha ou Pelé, Nelson dizia que os clubes não deviam nem pensar nessa possibilidade. Falava que mesmo no futebol deveria haver princípios e que dinheiro não era tudo. Se ele visse como é hoje… Dirigentes corruptos e jogadores que sempre são comprados pelos clubes mais ricos… Agora, mesmo naquela época de ouro do futebol brasileiro, havia gente como vocês aqui que falavam que o futebol europeu era muito melhor. Nelson sempre dizia que o Brasil tinha o melhor futebol do mundo. Claro que hoje isso não é realidade. E mais outra coisa: Pelé tinha muito mais gols marcados no Paulistão porque o Santos viajava o mundo todo direto fazendo vários amistosos para divulgar o nome do clube e porque tinham Pelé convites não faltavam (chegavam fazer vinte jogos por mês por causa dos amistosos). Além disso, o campeonato Paulista tinha muito mais jogos disputados que qualquer outra competição da época. E o campeonato brasileiro só foi surgir em 1971, quando Pelé estava em fim de carreira. Vejam essas médias de gols em competições de alto nível:
      Copa do Mundo: 12 gols em 14 jogos. Média: 0,85.
      Mundial Interclubes: 7 gols em 3 jogos: Média: 2,33.
      Libertadores: 17 gols em 15 jogos: Média: 1,13.
      Taça Brasil: 30 gols em 33 jogos: Média: 0,91.
      Torneio Rio-SP (Tinha o Santos, o Botafogo e o Palmeiras só ficando nos timaços): 49 gols em 53 jogos.
      Antes que me xinguem de alienado por recomendar agora uma reportagem da revista Placar, fiquem sabendo que a maioria de seus jornalistas se posicionou naquela reportagem (Pelé x Messi) que Messi iria superar Pelé. Já li a reportagem inteira e é de uma imparcionalidade impressionante para uma revista brasileira. Messi tinha 24 anos na época, a edição era de 2012, e a revista só levou em conta os gols OFICIAIS marcados por Pelé até os 24 anos. Mesma coisa com Messi. Se não me engano também disse a porcentagem que foi marcada em cada competição que disputaram. E mais, para aqueles que falam que os gols saíam mais facilmente na época de Pelé e que ele fazia mais gols porque o Paulista de uma forma geral era fraco, fiquem sabendo que eles compararam a quantidade de gols que Pelé marcou nas competições que disputou com, se não me engano, a quantidade total de gols que foram marcados nos jogos do Santos que ele disputou. Também foi feito o mesmo para Messi, sua quantidade de gols foi comparada com a quantidade de gols total dos jogos que Messi disputou. Fazendo esse ajuste, a vantagem de Pelé sobre Messi nas estatísticas diminui bastante, mas ele ainda fica na frente. Fecho dizendo: alguns jogadores já superaram ou vão superar um outro recorde de Pelé, mas superar todos é praticamente impossível. Pensem bem em tudo que escrevi.

  • Quer dizer que querem roubar gols do Pelé prá poder ” dizer que tem mais ” ??? é isso ??? se europeu ” não conta ” todos os jogos , problema deles . O Santos tem história . Santos de Pelé era convidado a jogar na Europa todos os anos . Marcou por volta de 150 gols por lá . Isso tem que ser registrado . Que os europeus venham prá cá e façam gols também , se tiverem capacidade prá isso . Pelé apenas em 1959 marcou só pelo Santos , 42 gols fora do Brasil . Messi , por exemplo , até hoje ( 13/02/2014) marcou 30 gols fora da Espanha , isso contando a carreira inteira . E como é que o Santos iria disputar campeonatos europeus se não era inscrito ???

  • viva s. m. O REI PELÉ, DEUS de TODOS OS ESTÁDIOS,REI, LEI, MINISTRO, ATLETA DO SÉCULO, UMA DAS 100 MAIS IMPORTANTES PERSONALIDADES DO SÉCULO XX, SIR (Cavaleiro do Império Britânico), quatro copas, gols em todas as quatro, único a vencer três copas, ÚNICO TRICAMPEÃO DO MUNDO, 57 TÍTULOS, ÚNICO TAMBÉM LEMBRADO NÃO SÓ PELO QUE FEZ MAS TAMBÉM PELOS GOLS QUE PERDEU, como as jogadas geniais da copa de 70. 500 GOLS AOS 21 ANOS, 100 GOLS AOS 29 ANOS, CERCA DE 1300 GOLS VERDADEIROS NA CARREIRA. O INIGUALÁVEL, SEMPRE REFERÊNCIA, viva o Rei!

  • Agora coloca apenas os gols oficiais e desmascara esse coitado que alguns ainda chamam de “Rei”…

    • viva s. m. O REI PELÉ, DEUS de TODOS OS ESTÁDIOS,REI, LEI, MINISTRO, ATLETA DO SÉCULO, UMA DAS 100 MAIS IMPORTANTES PERSONALIDADES DO SÉCULO XX, SIR (Cavaleiro do Império Britânico), quatro copas, gols em todas as quatro, único a vencer três copas, ÚNICO TRICAMPEÃO DO MUNDO, 57 TÍTULOS, ÚNICO TAMBÉM LEMBRADO NÃO SÓ PELO QUE FEZ MAS TAMBÉM PELOS GOLS QUE PERDEU, como as jogadas geniais da copa de 70. 500 GOLS AOS 21 ANOS, 100 GOLS AOS 29 ANOS, CERCA DE 1300 GOLS VERDADEIROS NA CARREIRA. O INIGUALÁVEL, SEMPRE REFERÊNCIA, viva o Rei!

    • Contra-argumento o que você disse e todos os outros argumentos que usam para diminuir Pelé.
      Como é que tem gente que questiona Pelé, um cara que foi eleito Atleta do Século pela BBC, pela Reuters, pelo COI e pelo L’équipe? E ainda ficou em segundo nas eleições atleta do século da CNN e da Sports-Illustrated, ambas americanas e que elegeram americanos que não eram futebolistas.
      Um cara que foi eleito jogador do século pela UNICEF, pela IFFHS (o mais respeitado instituto de estatísticas do futebol) por respeitadíssimas revistas esportivas como a francesa France Footbal, o Bild da Alemanha, a Guerín Sportivo da Itália, A Bola de Portugal, a Onze Mondial da França, a Don Balón da Espanha, a Voetbal da Holanda, a World Soccer da Inglaterra, a El Gráfico da ARGENTINA, a El País do Uruguai e a Placar do Brasil. Em qualquer lugar do mundo, Pelé é incontestável e respeitado, só o questionam no Brasil e na Argentina.
      E tem mais, havia, sim, vários jogos bastante corridos na época de Pelé e a marcação não era tão frágil assim e sempre davam pancada em Pelé. E se ele nascesse hoje, mesmo que as defesas atuais sejam melhores, ele também seria melhor tecnicamente e fisicamente se nascesse hoje, porque hoje os jogadores também tem melhor treinamento do que no passado, não só os zagueiros evoluem, mas os atacantes também. Se ele nascesse hoje, ele seria ainda melhor.
      E os lances que Pelé fazia ainda são maravilhosos e espetaculares nos dias de hoje, não dá para pensar no que um zagueiro de hoje poderia fazer para evitar tais lances. Só falta mesmo. Em alguns desses lances, nem isso. Praticamente todo mundo que viu Pelé jogar o considera o melhor de todos os tempos. Di Stéfano, Cruyff, Beckenbauer, Alex Feguson e tantos outros que vocês acham, é só pesquisarem.
      E os times davam valor aos amistosos contra o Santos, pois derrotar o time de Pelé era motivo de festa para qualquer adversário. Os grandes times europeus, principalmente, quando jogavam contra o Santos, partiam para cima. E naquela época os amistosos era mais valorizados que nos dias de hoje, a mentalidade era outra. O Campeonato Paulista da época de Pelé era muito mais valorizado que hoje em dia.
      Pelé tem bem mais gols no Paulista do que na Libertadores, por exemplo, porque havia muito, mas MUUUUUITO mais jogos de disputa do Paulista do que de Libertadores. Vejam a média de gols de Pelé na Libertadores, é altíssima. E metade dos times que o Barcelona enfrenta no campeonato espanhol não são muito diferentes daqueles do campeonato paulista. Não estou desmerecendo Messi, um gênio, Top 10 da história. O pessoal analisa só a mentalidade de hoje e o paulista de hoje, não o da época de Pelé.
      A quantidade de gols de Pelé no paulista é bem maior que em outras competições simplesmente porque havia muito mais jogos de disputa no Paulista. Pelé provou mais de uma vez o quanto era craque em jogos contra equipes fortes, como Santos 5 x 2 Benfica, em que ele marcou três gols. Um detalhe: o jogo era em pleno Estádio da Luz. Os times brasileiros daquela época valorizam menos a Libertadores se comparados com hoje em dia. Três vezes, em 66, 67, 68, o Brasil não quis participar.
      A quantidade de gols de Pelé no paulista é bem maior que em outras competições simplesmente porque havia muito mais jogos de disputa no Paulista. Pelé provou mais de uma vez o quanto era craque em jogos contra equipes fortes, como Santos 5 x 2 Benfica, em que ele marcou três gols. Um detalhe: o jogo era em pleno Estádio da Luz. Os times brasileiros daquela época valorizam menos a Libertadores se comparados com hoje em dia. Três vezes, em 66, 67, 68, o Brasil não quis participar.
      O Santos, depois que foi bicampeão consecutivo da Libertadores, não se ligou mais muito em ganhar a competição, preferia fazer amistosos que divulgavam o nome do clube e davam muito mais dinheiro. Pelé marcou uma vez 4 gols contra a Internazionale numa goleada por 7 x 1. Mas pra muita gente não conta porque não é oficial… Na Europa não existem campeonatos estaduais porque muitos países são do tamanho de estados brasileiros.
      Falam que o campeonato paulista só tinha Santos e Palmeiras brigando pelo título. Mas e o campeonato alemão, que só tem o Bayern? Não que todos os outros times sejam ruins, mas acabam ficando muito fracos se comparados ao Bayern. E o que dizer do campeonato francês então? E não pensem que digo que Pelé foi o melhor só por causa dos gols, por causa da habilidade que ele tinha mesmo que o mesmo que o considero melhor, senão Dario seria melhor que Zidane.
      Quem lhe deu o apelido de Rei do Futebol foi a imprensa francesa depois da Copa de 58, quando ele tinha 17 anos. Não foi a imprensa brasileira. E para quem acha que Pelé não era criticado ou que era invenção da mídia, antes da Copa de 70 muita gente da imprensa e do povo diziam que ele não era mais o mesmo e que deveria se aposentar. Nelson Rodrigues fez uma crônica defendendo Pelé porque ele havia sido vaiado impiedosamente numa partida por causa da atuação ruim.
      Também era muito mais difícil fazer sucesso na época de Pelé e ser inventado pela mídia, numa época sem facebook, TV e outras coisas. E se a imprensa brasileira era parcial com Pelé, ela sempre foi, é e sempre será com o craque porque todo mundo quer ver o craque jogar bola. Hoje ela é super parcial com Neymar, que é craque, mas que ele é babado pela mídia é verdade. Hoje, sim, é muito mais fácil uma cara ser inventado pela mídia, não na época de Pelé.
      Se era fácil jogar futebol na época de Pelé, porque todos não eram como Pelé? Vocês que criticam não dão nenhum valor aos craques do passado, né? O fato de vocês odiarem Pelé não vai tirar dele o reconhecimento e o fato dele ter sido o melhor jogador da história. Aceitem isso e vivam felizes.
      Não misturem caráter e futebol ao analisarem Pelé. Se bem que ele não é essa pessoa desprezível que vocês falam e sim esses políticos de nosso país.
      Pelé só não saiu do Santos porque não quis e porque o governo nacional brasileiro interferiu porque recebeu propostas insistentes e com cifras absurdas de clubes como Internazionale e Real Madrid. Vocês acham que eles ofereceriam valores recordes para a época por um jogador que não fosse genial, ainda mais o futebol não sendo naquele tempo o esporte bilionário que é hoje. Quem critica Pelé porque ele não ganhou bola de ouro não sabe que naquele tempo só ganhava quem fosse europeu e jogasse lá.
      Quem critica Pelé porque não ganhou olimpíada não sabe que só disputavam atletas amadores. Quem diz que Pelé só jogou dois jogos da Copa de 58 é desinformado porque Pelé jogou os quatro últimos de 6 jogos, marcou gols em três deles totalizando 6 gols em 4 jogos. Quem fala que Pelé enfrentava amadores no campeonato paulista é desinformado porque só times profissionais podiam jogá-lo. Pelé também corria 100 metros em cerca de 11 segundos.
      E se hoje a concorrência na categoria de base dos clubes é bem maior, isso não impediria Pelé de se destacar porque ele era genial e acima da média e qualquer jogador genial e acima da média se destaca muito como Neymar se destacou, Messi se destacou, CR7 se destacou e por aí vai. Esses vídeos de jogos na íntegra de Pelé na internet estão longe de serem os melhores jogos dele. E ninguém, nem Pelé, dá show e joga bem em todos os jogos.
      Os jogos da Copa de 70 estão muito longe de mostrar tudo o que Pelé era capaz de fazer, pois estava me fim de carreira. Os jogos da Copa de 70 foram bem mais lentos e de marcação bem mais frouxa se comparados mesmo a jogos vários anos antes. A final da Copa de 58 foi bem mais corrida e de marcação bem mais apertada se comparada a final da copa de 70, por exemplo. É porque os jogos da Copa de 70 ocorreram numa altitude superior a 2000 metros e no horário de meio-dia.
      Antigamente os jogadores não tinham a qualidade de treinamento que tem hoje em todos sentidos para se aperfeiçoarem tecnicamente, as chuteiras, bolas, camisas e gramados eram muito piores, o que dificultava muito mais o domínio e controle da bola, o passe e o chute. Se nascesse hoje, Pelé seria tão preparado contra as defesas atuais quanto os jogadores de hoje e tão forte e rápido quanto eles, com a diferença de ser gênio.
      Se Pelé jogasse hoje teria os mesmo conhecimentos táticos e de jogo coletivo que os jogadores atuais, com a diferença de ser gênio e mais do que isso, um gênio cujos lances assim como outros lances de outros craques de sua época, continuam geniais e maravilhosos. Não há muita coisa no futebol atual no que se refere a lances individuais que já não fosse feita pelos craques dos anos 60 ou até 50.
      Nelson Rodrigues tinha razão ao dizer o brasileiro é um narciso as avessas que cospe na própria imagem. Carlos Drummond de Andrade ao se referir às críticas a Pelé dizia que no Brasil o sucesso alheio é quase uma ofensa pessoal.
      Guiness Book também oficializou todos os gols de Pelé.
      Quem diz que Garrincha fez Pelé não sabe que os dois só jogaram juntos na seleção, nunca em clubes. Quem fala que os locutores de rádio brasileiros e a mídia brasileira inventaram Pelé não pensa que eles não teriam condições de criar um ícone que fosse tão respeitado e admirado no mundo inteiro, mesmo se quisessem.
      Os jogadores de hoje, se nascessem antigamente não teriam o preparo físico que tem hoje, as noções táticas e de jogo coletivo que tem hoje e a força, rapidez e preparo físico que eles tem contra essa marcação atual. Esses caras que criticam Pelé por causa da evolução da marcação e do futebol como um todo se quiserem ser coerentes vão ter que fazer as mesmas críticas a Messi daqui a 60 anos. Daqui a 30 anos vamos fazer essas mesmas críticas a Ronaldo porque o futebol que ele jogou está ultrapassado? Claro que não.
      Para quem realmente tem talento não existem essas coisas de época. Os zagueiros atuais se nascessem antigamente não seriam tão fortes e rápidos e teriam bem menos chances de serem tão inteligentes quanto são hoje. Mesmo hoje a marcação sendo mais forte e tendo menos espaço para jogar, é só você ver que Pelé tinha um timing de drible perfeito, visão de jogo absurda, passava muito bem o que o credencia como o melhor tanto na época dele quanto daqui a 50 anos.
      Na época de Pelé se a marcação era mais fraca, por outro a violência era muito maior, a arbitragem muito mais conivente, não havia cartões nem substituições. E o Santos devido aos amistosos chegava no auge a fazer mais de 20 jogos por mês. Essa discussão sobre gols oficiais ou não só passou a ser feita depois que Pelé parou de jogar. Antes, ninguém nem no Brasil nem em todo o restante do mundo se importava com isso.

    • Vocês aí que estão dizendo que Pelé não se destacou na Copa de 58 e que só jogou 3 jogos de 6, fiquem sabendo que ele jogou 4 e que só não jogou os dois primeiros por causa de lesão. Marcou o gol da vitória do Brasil sobre País de Gales, três gols contra França e dois contra a Suécia na final. 6 gols em 4 jogos, todos no mata-mata. Foi eleito o melhor jogador jovem da Copa, foi integrante do All-star Team, Bola de Prata da Copa atrás apenas de Didi e tudo isso com apenas 17 anos. Se isso não é impressionante, nem uma coisa de destaque, então não sei… Em 62, é muito fácil falar hoje que Pelé não era tão importante e necessário para a seleção porque ela foi campeã sem ele, mas na época quando Pelé se lesionou foi um baque tremendo para todo o Brasil e para o elenco. Muita gente achava que sem Pelé o Brasil não iria ser campeão de jeito nenhum. Pelé sempre, SEMPRE era convocado para a seleção e SEMPRE era titular da seleção. O fato de ter conquistado a Copa assim mesmo chocou todo mundo na época, só não chocou mais porque Garrincha chamou a responsabilidade. Em 66, o Brasil foi muito mal preparado e Pelé foi caçado em campo. Em 70, não dá para negar o quanto foi decisivo para o Brasil. E outra, gente criticando Pelé porque ele não foi para a Europa e dizendo que lá ele não e criaria como aqui. Fiquem sabendo que as três seleções brasileiras campeãs de 58, 62 e 70 praticamente só tinham jogadores que atuavam no Brasil, principalmente nos campeonatos paulista e carioca. Naquela época, os craques ficavam em seus países de origem. Isso não quer dizer que clubes europeus não quisessem comprá-los e alguns jogadores chegaram a sair do Brasil e brilharam lá. Só que naquela época havia até certo preconceito e desinteresse em convocar jogadores que jogassem fora do Brasil. Nelson Rodrigues criticava duramente a venda de craques. Quando falavam em vender Garrincha ou Pelé, Nelson dizia que os clubes não deviam nem pensar nessa possibilidade. Falava que mesmo no futebol deveria haver princípios e que dinheiro não era tudo. Se ele visse como é hoje… Dirigentes corruptos e jogadores que sempre são comprados pelos clubes mais ricos… Agora, mesmo naquela época de ouro do futebol brasileiro, havia gente como vocês aqui que falavam que o futebol europeu era muito melhor. Nelson sempre dizia que o Brasil tinha o melhor futebol do mundo. Claro que hoje isso não é realidade. E mais outra coisa: Pelé tinha muito mais gols marcados no Paulistão porque o Santos viajava o mundo todo direto fazendo vários amistosos para divulgar o nome do clube e porque tinham Pelé convites não faltavam (chegavam fazer vinte jogos por mês por causa dos amistosos). Além disso, o campeonato Paulista tinha muito mais jogos disputados que qualquer outra competição da época. E o campeonato brasileiro só foi surgir em 1971, quando Pelé estava em fim de carreira. Vejam essas médias de gols em competições de alto nível:
      Copa do Mundo: 12 gols em 14 jogos. Média: 0,85.
      Mundial Interclubes: 7 gols em 3 jogos: Média: 2,33.
      Libertadores: 17 gols em 15 jogos: Média: 1,13.
      Taça Brasil: 30 gols em 33 jogos: Média: 0,91.
      Torneio Rio-SP (Tinha o Santos, o Botafogo e o Palmeiras só ficando nos timaços): 49 gols em 53 jogos.
      Antes que me xinguem de alienado por recomendar agora uma reportagem da revista Placar, fiquem sabendo que a maioria de seus jornalistas se posicionou naquela reportagem (Pelé x Messi) que Messi iria superar Pelé. Já li a reportagem inteira e é de uma imparcionalidade impressionante para uma revista brasileira. Messi tinha 24 anos na época, a edição era de 2012, e a revista só levou em conta os gols OFICIAIS marcados por Pelé até os 24 anos. Mesma coisa com Messi. Se não me engano também disse a porcentagem que foi marcada em cada competição que disputaram. E mais, para aqueles que falam que os gols saíam mais facilmente na época de Pelé e que ele fazia mais gols porque o Paulista de uma forma geral era fraco, fiquem sabendo que eles compararam a quantidade de gols que Pelé marcou nas competições que disputou com, se não me engano, a quantidade total de gols que foram marcados nos jogos do Santos que ele disputou. Também foi feito o mesmo para Messi, sua quantidade de gols foi comparada com a quantidade de gols total dos jogos que Messi disputou. Fazendo esse ajuste, a vantagem de Pelé sobre Messi nas estatísticas diminui bastante, mas ele ainda fica na frente. Fecho dizendo: alguns jogadores já superaram ou vão superar um outro recorde de Pelé, mas superar todos é praticamente impossível. Pensem bem em tudo que escrevi.

  • viva o rei supremo aquele q jamais será igualado, quanto mais superado

    VIVA SUA MAJESTADE O REI PELÉ DEUS DE TODOS OS ESTÁDIOS, ÚNICO REI, LEI, MINISTRO E CAVALHEIRO DO IMPÉRIO BRITÂNICO (dezembro de 1997 em Londres, condecorado pela Her Majest the Quen)

    Enquanto isso o bosta do messi não sabe nem a hora q estácom fome, coitado;

    SINTO MUITO MAS SE NÃO TEM UM IDOLO A ALTURA RECONHEÇAM OS BONS, OS VERDADEIROS

    FOIRA MESSI FORA ZICOPIORADO!

  • PISA NA ESFERA DE COURO S MAJESTADE O REI PELÉ, DEUS DE TODOS OS ESTÁDIOS

  • PISA NA ESFERA DE COURO S MAJESTADE O REI PELÉ, DEUS DE TODOS OS ESTÁDIOS WALDIR AMARAL

  • Pelé tem 17 gols em libertadores e 12 em Copas. Na copa de 58 ele era tão dispensável que em 62 ele se machucou, só jogou um jogo, e mesmo assim foi campeão. Mesmo sendo decisivo apenas em uma copa, 70, entraram na conta dele 3 Copas do mundo. Sem falar que ele fez apenas 32 gols em campeonatos brasileiros!!! Isso mesmo, 32 gols!!! Ai vc pergunta: De onde vieram os 1000?? Mais de 450 em amistosos e outros 500 no paulistinha! Messi Melhor da história!!!!!

    • Prezado Diogo Queirol:
      Como é que tem gente que questiona Pelé, um cara que foi eleito Atleta do Século pela BBC, pela Reuters, pelo COI e pelo L’équipe? E ainda ficou em segundo nas eleições atleta do século da CNN e da Sports-Illustrated, ambas americanas e que elegeram americanos que não eram futebolistas.
      Um cara que foi eleito jogador do século pela UNICEF, pela IFFHS (o mais respeitado instituto de estatísticas do futebol) por respeitadíssimas revistas esportivas como a francesa France Footbal, o Bild da Alemanha, a Guerín Sportivo da Itália, A Bola de Portugal, a Onze Mondial da França, a Don Balón da Espanha, a Voetbal da Holanda, a World Soccer da Inglaterra, a El Gráfico da ARGENTINA, a El País do Uruguai e a Placar do Brasil. Em qualquer lugar do mundo, Pelé é incontestável e respeitado, só o questionam no Brasil e na Argentina.
      E tem mais, havia, sim, vários jogos bastante corridos na época de Pelé e a marcação não era tão frágil assim e sempre davam pancada em Pelé. E se ele nascesse hoje, mesmo que as defesas atuais sejam melhores, ele também seria melhor tecnicamente e fisicamente se nascesse hoje, porque hoje os jogadores também tem melhor treinamento do que no passado, não só os zagueiros evoluem, mas os atacantes também. Se ele nascesse hoje, ele seria ainda melhor.
      E os lances que Pelé fazia ainda são maravilhosos e espetaculares nos dias de hoje, não dá para pensar no que um zagueiro de hoje poderia fazer para evitar tais lances. Só falta mesmo. Em alguns desses lances, nem isso. Praticamente todo mundo que viu Pelé jogar o considera o melhor de todos os tempos. Di Stéfano, Cruyff, Beckenbauer, Alex Feguson e tantos outros que vocês acham, é só pesquisarem.
      E os times davam valor aos amistosos contra o Santos, pois derrotar o time de Pelé era motivo de festa para qualquer adversário. Os grandes times europeus, principalmente, quando jogavam contra o Santos, partiam para cima. E naquela época os amistosos era mais valorizados que nos dias de hoje, a mentalidade era outra. O Campeonato Paulista da época de Pelé era muito mais valorizado que hoje em dia.
      Pelé tem bem mais gols no Paulista do que na Libertadores, por exemplo, porque havia muito, mas MUUUUUITO mais jogos de disputa do Paulista do que de Libertadores. Vejam a média de gols de Pelé na Libertadores, é altíssima. E metade dos times que o Barcelona enfrenta no campeonato espanhol não são muito diferentes daqueles do campeonato paulista. Não estou desmerecendo Messi, um gênio, Top 10 da história. O pessoal analisa só a mentalidade de hoje e o paulista de hoje, não o da época de Pelé.
      A quantidade de gols de Pelé no paulista é bem maior que em outras competições simplesmente porque havia muito mais jogos de disputa no Paulista. Pelé provou mais de uma vez o quanto era craque em jogos contra equipes fortes, como Santos 5 x 2 Benfica, em que ele marcou três gols. Um detalhe: o jogo era em pleno Estádio da Luz. Os times brasileiros daquela época valorizam menos a Libertadores se comparados com hoje em dia. Três vezes, em 66, 67, 68, o Brasil não quis participar.
      A quantidade de gols de Pelé no paulista é bem maior que em outras competições simplesmente porque havia muito mais jogos de disputa no Paulista. Pelé provou mais de uma vez o quanto era craque em jogos contra equipes fortes, como Santos 5 x 2 Benfica, em que ele marcou três gols. Um detalhe: o jogo era em pleno Estádio da Luz. Os times brasileiros daquela época valorizam menos a Libertadores se comparados com hoje em dia. Três vezes, em 66, 67, 68, o Brasil não quis participar.
      O Santos, depois que foi bicampeão consecutivo da Libertadores, não se ligou mais muito em ganhar a competição, preferia fazer amistosos que divulgavam o nome do clube e davam muito mais dinheiro. Pelé marcou uma vez 4 gols contra a Internazionale numa goleada por 7 x 1. Mas pra muita gente não conta porque não é oficial… Na Europa não existem campeonatos estaduais porque muitos países são do tamanho de estados brasileiros.
      Falam que o campeonato paulista só tinha Santos e Palmeiras brigando pelo título. Mas e o campeonato alemão, que só tem o Bayern? Não que todos os outros times sejam ruins, mas acabam ficando muito fracos se comparados ao Bayern. E o que dizer do campeonato francês então? E não pensem que digo que Pelé foi o melhor só por causa dos gols, por causa da habilidade que ele tinha mesmo que o mesmo que o considero melhor, senão Dario seria melhor que Zidane.
      Quem lhe deu o apelido de Rei do Futebol foi a imprensa francesa depois da Copa de 58, quando ele tinha 17 anos. Não foi a imprensa brasileira. E para quem acha que Pelé não era criticado ou que era invenção da mídia, antes da Copa de 70 muita gente da imprensa e do povo diziam que ele não era mais o mesmo e que deveria se aposentar. Nelson Rodrigues fez uma crônica defendendo Pelé porque ele havia sido vaiado impiedosamente numa partida por causa da atuação ruim.
      Também era muito mais difícil fazer sucesso na época de Pelé e ser inventado pela mídia, numa época sem facebook, TV e outras coisas. E se a imprensa brasileira era parcial com Pelé, ela sempre foi, é e sempre será com o craque porque todo mundo quer ver o craque jogar bola. Hoje ela é super parcial com Neymar, que é craque, mas que ele é babado pela mídia é verdade. Hoje, sim, é muito mais fácil uma cara ser inventado pela mídia, não na época de Pelé.
      Se era fácil jogar futebol na época de Pelé, porque todos não eram como Pelé? Vocês que criticam não dão nenhum valor aos craques do passado, né? O fato de vocês odiarem Pelé não vai tirar dele o reconhecimento e o fato dele ter sido o melhor jogador da história. Aceitem isso e vivam felizes.
      Não misturem caráter e futebol ao analisarem Pelé. Se bem que ele não é essa pessoa desprezível que vocês falam e sim esses políticos de nosso país.
      Pelé só não saiu do Santos porque não quis e porque o governo nacional brasileiro interferiu porque recebeu propostas insistentes e com cifras absurdas de clubes como Internazionale e Real Madrid. Vocês acham que eles ofereceriam valores recordes para a época por um jogador que não fosse genial, ainda mais o futebol não sendo naquele tempo o esporte bilionário que é hoje. Quem critica Pelé porque ele não ganhou bola de ouro não sabe que naquele tempo só ganhava quem fosse europeu e jogasse lá.
      Quem critica Pelé porque não ganhou olimpíada não sabe que só disputavam atletas amadores. Quem diz que Pelé só jogou dois jogos da Copa de 58 é desinformado porque Pelé jogou os quatro últimos de 6 jogos, marcou gols em três deles totalizando 6 gols em 4 jogos. Quem fala que Pelé enfrentava amadores no campeonato paulista é desinformado porque só times profissionais podiam jogá-lo. Pelé também corria 100 metros em cerca de 11 segundos.
      E se hoje a concorrência na categoria de base dos clubes é bem maior, isso não impediria Pelé de se destacar porque ele era genial e acima da média e qualquer jogador genial e acima da média se destaca muito como Neymar se destacou, Messi se destacou, CR7 se destacou e por aí vai. Esses vídeos de jogos na íntegra de Pelé na internet estão longe de serem os melhores jogos dele. E ninguém, nem Pelé, dá show e joga bem em todos os jogos.
      Os jogos da Copa de 70 estão muito longe de mostrar tudo o que Pelé era capaz de fazer, pois estava me fim de carreira. Os jogos da Copa de 70 foram bem mais lentos e de marcação bem mais frouxa se comparados mesmo a jogos vários anos antes. A final da Copa de 58 foi bem mais corrida e de marcação bem mais apertada se comparada a final da copa de 70, por exemplo. É porque os jogos da Copa de 70 ocorreram numa altitude superior a 2000 metros e no horário de meio-dia.
      Antigamente os jogadores não tinham a qualidade de treinamento que tem hoje em todos sentidos para se aperfeiçoarem tecnicamente, as chuteiras, bolas, camisas e gramados eram muito piores, o que dificultava muito mais o domínio e controle da bola, o passe e o chute. Se nascesse hoje, Pelé seria tão preparado contra as defesas atuais quanto os jogadores de hoje e tão forte e rápido quanto eles, com a diferença de ser gênio.
      Se Pelé jogasse hoje teria os mesmo conhecimentos táticos e de jogo coletivo que os jogadores atuais, com a diferença de ser gênio e mais do que isso, um gênio cujos lances assim como outros lances de outros craques de sua época, continuam geniais e maravilhosos. Não há muita coisa no futebol atual no que se refere a lances individuais que já não fosse feita pelos craques dos anos 60 ou até 50.
      Nelson Rodrigues tinha razão ao dizer o brasileiro é um narciso as avessas que cospe na própria imagem. Carlos Drummond de Andrade ao se referir às críticas a Pelé dizia que no Brasil o sucesso alheio é quase uma ofensa pessoal.
      Guiness Book também oficializou todos os gols de Pelé.
      Quem diz que Garrincha fez Pelé não sabe que os dois só jogaram juntos na seleção, nunca em clubes. Quem fala que os locutores de rádio brasileiros e a mídia brasileira inventaram Pelé não pensa que eles não teriam condições de criar um ícone que fosse tão respeitado e admirado no mundo inteiro, mesmo se quisessem.
      Os jogadores de hoje, se nascessem antigamente não teriam o preparo físico que tem hoje, as noções táticas e de jogo coletivo que tem hoje e a força, rapidez e preparo físico que eles tem contra essa marcação atual. Esses caras que criticam Pelé por causa da evolução da marcação e do futebol como um todo se quiserem ser coerentes vão ter que fazer as mesmas críticas a Messi daqui a 60 anos. Daqui a 30 anos vamos fazer essas mesmas críticas a Ronaldo porque o futebol que ele jogou está ultrapassado? Claro que não.
      Para quem realmente tem talento não existem essas coisas de época. Os zagueiros atuais se nascessem antigamente não seriam tão fortes e rápidos e teriam bem menos chances de serem tão inteligentes quanto são hoje. Mesmo hoje a marcação sendo mais forte e tendo menos espaço para jogar, é só você ver que Pelé tinha um timing de drible perfeito, visão de jogo absurda, passava muito bem o que o credencia como o melhor tanto na época dele quanto daqui a 50 anos.
      Na época de Pelé se a marcação era mais fraca, por outro a violência era muito maior, a arbitragem muito mais conivente, não havia cartões nem substituições. E o Santos devido aos amistosos chegava no auge a fazer mais de 20 jogos por mês. Essa discussão sobre gols oficiais ou não só passou a ser feita depois que Pelé parou de jogar. Antes, ninguém nem no Brasil nem em todo o restante do mundo se importava com isso.

    • Vocês aí que estão dizendo que Pelé não se destacou na Copa de 58 e que só jogou 3 jogos de 6, fiquem sabendo que ele jogou 4 e que só não jogou os dois primeiros por causa de lesão. Marcou o gol da vitória do Brasil sobre País de Gales, três gols contra França e dois contra a Suécia na final. 6 gols em 4 jogos, todos no mata-mata. Foi eleito o melhor jogador jovem da Copa, foi integrante do All-star Team, Bola de Prata da Copa atrás apenas de Didi e tudo isso com apenas 17 anos. Se isso não é impressionante, nem uma coisa de destaque, então não sei… Em 62, é muito fácil falar hoje que Pelé não era tão importante e necessário para a seleção porque ela foi campeã sem ele, mas na época quando Pelé se lesionou foi um baque tremendo para todo o Brasil e para o elenco. Muita gente achava que sem Pelé o Brasil não iria ser campeão de jeito nenhum. Pelé sempre, SEMPRE era convocado para a seleção e SEMPRE era titular da seleção. O fato de ter conquistado a Copa assim mesmo chocou todo mundo na época, só não chocou mais porque Garrincha chamou a responsabilidade. Em 66, o Brasil foi muito mal preparado e Pelé foi caçado em campo. Em 70, não dá para negar o quanto foi decisivo para o Brasil. E outra, gente criticando Pelé porque ele não foi para a Europa e dizendo que lá ele não e criaria como aqui. Fiquem sabendo que as três seleções brasileiras campeãs de 58, 62 e 70 praticamente só tinham jogadores que atuavam no Brasil, principalmente nos campeonatos paulista e carioca. Naquela época, os craques ficavam em seus países de origem. Isso não quer dizer que clubes europeus não quisessem comprá-los e alguns jogadores chegaram a sair do Brasil e brilharam lá. Só que naquela época havia até certo preconceito e desinteresse em convocar jogadores que jogassem fora do Brasil. Nelson Rodrigues criticava duramente a venda de craques. Quando falavam em vender Garrincha ou Pelé, Nelson dizia que os clubes não deviam nem pensar nessa possibilidade. Falava que mesmo no futebol deveria haver princípios e que dinheiro não era tudo. Se ele visse como é hoje… Dirigentes corruptos e jogadores que sempre são comprados pelos clubes mais ricos… Agora, mesmo naquela época de ouro do futebol brasileiro, havia gente como vocês aqui que falavam que o futebol europeu era muito melhor. Nelson sempre dizia que o Brasil tinha o melhor futebol do mundo. Claro que hoje isso não é realidade. E mais outra coisa: Pelé tinha muito mais gols marcados no Paulistão porque o Santos viajava o mundo todo direto fazendo vários amistosos para divulgar o nome do clube e porque tinham Pelé convites não faltavam (chegavam fazer vinte jogos por mês por causa dos amistosos). Além disso, o campeonato Paulista tinha muito mais jogos disputados que qualquer outra competição da época. E o campeonato brasileiro só foi surgir em 1971, quando Pelé estava em fim de carreira. Vejam essas médias de gols em competições de alto nível:
      Copa do Mundo: 12 gols em 14 jogos. Média: 0,85.
      Mundial Interclubes: 7 gols em 3 jogos: Média: 2,33.
      Libertadores: 17 gols em 15 jogos: Média: 1,13.
      Taça Brasil: 30 gols em 33 jogos: Média: 0,91.
      Torneio Rio-SP (Tinha o Santos, o Botafogo e o Palmeiras só ficando nos timaços): 49 gols em 53 jogos.
      Antes que me xinguem de alienado por recomendar agora uma reportagem da revista Placar, fiquem sabendo que a maioria de seus jornalistas se posicionou naquela reportagem (Pelé x Messi) que Messi iria superar Pelé. Já li a reportagem inteira e é de uma imparcionalidade impressionante para uma revista brasileira. Messi tinha 24 anos na época, a edição era de 2012, e a revista só levou em conta os gols OFICIAIS marcados por Pelé até os 24 anos. Mesma coisa com Messi. Se não me engano também disse a porcentagem que foi marcada em cada competição que disputaram. E mais, para aqueles que falam que os gols saíam mais facilmente na época de Pelé e que ele fazia mais gols porque o Paulista de uma forma geral era fraco, fiquem sabendo que eles compararam a quantidade de gols que Pelé marcou nas competições que disputou com, se não me engano, a quantidade total de gols que foram marcados nos jogos do Santos que ele disputou. Também foi feito o mesmo para Messi, sua quantidade de gols foi comparada com a quantidade de gols total dos jogos que Messi disputou. Fazendo esse ajuste, a vantagem de Pelé sobre Messi nas estatísticas diminui bastante, mas ele ainda fica na frente. Fecho dizendo: alguns jogadores já superaram ou vão superar um outro recorde de Pelé, mas superar todos é praticamente impossível. Pensem bem em tudo que escrevi.

  • Prezado Diogo Querol. Eu digo o seguinte: uma vez perguntaram para os argentinos que era o melhor jogador do mundo. E eles diziam que era o Di Stefano. Depois era o Maradona e agora mudou para o Messi. Cara. Eles precisam se decidir né. Pra mim e sempre foi o Pelé. Aliás Pelé não foi um jogador. Ele foi uma categoria do futebol.

  • Tirando paulistinha e amistosos Pelé fez só 380 gols. E se descontar os gols não oficiais o milésimo gol não existiu. Pelé foi Pelé mais isso é fato.

    • Analise o que digo:
      Como é que tem gente que questiona Pelé, um cara que foi eleito Atleta do Século pela BBC, pela Reuters, pelo COI e pelo L’équipe? E ainda ficou em segundo nas eleições atleta do século da CNN e da Sports-Illustrated, ambas americanas e que elegeram americanos que não eram futebolistas.
      Um cara que foi eleito jogador do século pela UNICEF, pela IFFHS (o mais respeitado instituto de estatísticas do futebol) por respeitadíssimas revistas esportivas como a francesa France Footbal, o Bild da Alemanha, a Guerín Sportivo da Itália, A Bola de Portugal, a Onze Mondial da França, a Don Balón da Espanha, a Voetbal da Holanda, a World Soccer da Inglaterra, a El Gráfico da ARGENTINA, a El País do Uruguai e a Placar do Brasil. Em qualquer lugar do mundo, Pelé é incontestável e respeitado, só o questionam no Brasil e na Argentina.
      E tem mais, havia, sim, vários jogos bastante corridos na época de Pelé e a marcação não era tão frágil assim e sempre davam pancada em Pelé. E se ele nascesse hoje, mesmo que as defesas atuais sejam melhores, ele também seria melhor tecnicamente e fisicamente se nascesse hoje, porque hoje os jogadores também tem melhor treinamento do que no passado, não só os zagueiros evoluem, mas os atacantes também. Se ele nascesse hoje, ele seria ainda melhor.
      E os lances que Pelé fazia ainda são maravilhosos e espetaculares nos dias de hoje, não dá para pensar no que um zagueiro de hoje poderia fazer para evitar tais lances. Só falta mesmo. Em alguns desses lances, nem isso. Praticamente todo mundo que viu Pelé jogar o considera o melhor de todos os tempos. Di Stéfano, Cruyff, Beckenbauer, Alex Feguson e tantos outros que vocês acham, é só pesquisarem.
      E os times davam valor aos amistosos contra o Santos, pois derrotar o time de Pelé era motivo de festa para qualquer adversário. Os grandes times europeus, principalmente, quando jogavam contra o Santos, partiam para cima. E naquela época os amistosos era mais valorizados que nos dias de hoje, a mentalidade era outra. O Campeonato Paulista da época de Pelé era muito mais valorizado que hoje em dia.
      Pelé tem bem mais gols no Paulista do que na Libertadores, por exemplo, porque havia muito, mas MUUUUUITO mais jogos de disputa do Paulista do que de Libertadores. Vejam a média de gols de Pelé na Libertadores, é altíssima. E metade dos times que o Barcelona enfrenta no campeonato espanhol não são muito diferentes daqueles do campeonato paulista. Não estou desmerecendo Messi, um gênio, Top 10 da história. O pessoal analisa só a mentalidade de hoje e o paulista de hoje, não o da época de Pelé.
      A quantidade de gols de Pelé no paulista é bem maior que em outras competições simplesmente porque havia muito mais jogos de disputa no Paulista. Pelé provou mais de uma vez o quanto era craque em jogos contra equipes fortes, como Santos 5 x 2 Benfica, em que ele marcou três gols. Um detalhe: o jogo era em pleno Estádio da Luz. Os times brasileiros daquela época valorizam menos a Libertadores se comparados com hoje em dia. Três vezes, em 66, 67, 68, o Brasil não quis participar.
      A quantidade de gols de Pelé no paulista é bem maior que em outras competições simplesmente porque havia muito mais jogos de disputa no Paulista. Pelé provou mais de uma vez o quanto era craque em jogos contra equipes fortes, como Santos 5 x 2 Benfica, em que ele marcou três gols. Um detalhe: o jogo era em pleno Estádio da Luz. Os times brasileiros daquela época valorizam menos a Libertadores se comparados com hoje em dia. Três vezes, em 66, 67, 68, o Brasil não quis participar.
      O Santos, depois que foi bicampeão consecutivo da Libertadores, não se ligou mais muito em ganhar a competição, preferia fazer amistosos que divulgavam o nome do clube e davam muito mais dinheiro. Pelé marcou uma vez 4 gols contra a Internazionale numa goleada por 7 x 1. Mas pra muita gente não conta porque não é oficial… Na Europa não existem campeonatos estaduais porque muitos países são do tamanho de estados brasileiros.
      Falam que o campeonato paulista só tinha Santos e Palmeiras brigando pelo título. Mas e o campeonato alemão, que só tem o Bayern? Não que todos os outros times sejam ruins, mas acabam ficando muito fracos se comparados ao Bayern. E o que dizer do campeonato francês então? E não pensem que digo que Pelé foi o melhor só por causa dos gols, por causa da habilidade que ele tinha mesmo que o mesmo que o considero melhor, senão Dario seria melhor que Zidane.
      Quem lhe deu o apelido de Rei do Futebol foi a imprensa francesa depois da Copa de 58, quando ele tinha 17 anos. Não foi a imprensa brasileira. E para quem acha que Pelé não era criticado ou que era invenção da mídia, antes da Copa de 70 muita gente da imprensa e do povo diziam que ele não era mais o mesmo e que deveria se aposentar. Nelson Rodrigues fez uma crônica defendendo Pelé porque ele havia sido vaiado impiedosamente numa partida por causa da atuação ruim.
      Também era muito mais difícil fazer sucesso na época de Pelé e ser inventado pela mídia, numa época sem facebook, TV e outras coisas. E se a imprensa brasileira era parcial com Pelé, ela sempre foi, é e sempre será com o craque porque todo mundo quer ver o craque jogar bola. Hoje ela é super parcial com Neymar, que é craque, mas que ele é babado pela mídia é verdade. Hoje, sim, é muito mais fácil uma cara ser inventado pela mídia, não na época de Pelé.
      Se era fácil jogar futebol na época de Pelé, porque todos não eram como Pelé? Vocês que criticam não dão nenhum valor aos craques do passado, né? O fato de vocês odiarem Pelé não vai tirar dele o reconhecimento e o fato dele ter sido o melhor jogador da história. Aceitem isso e vivam felizes.
      Não misturem caráter e futebol ao analisarem Pelé. Se bem que ele não é essa pessoa desprezível que vocês falam e sim esses políticos de nosso país.
      Pelé só não saiu do Santos porque não quis e porque o governo nacional brasileiro interferiu porque recebeu propostas insistentes e com cifras absurdas de clubes como Internazionale e Real Madrid. Vocês acham que eles ofereceriam valores recordes para a época por um jogador que não fosse genial, ainda mais o futebol não sendo naquele tempo o esporte bilionário que é hoje. Quem critica Pelé porque ele não ganhou bola de ouro não sabe que naquele tempo só ganhava quem fosse europeu e jogasse lá.
      Quem critica Pelé porque não ganhou olimpíada não sabe que só disputavam atletas amadores. Quem diz que Pelé só jogou dois jogos da Copa de 58 é desinformado porque Pelé jogou os quatro últimos de 6 jogos, marcou gols em três deles totalizando 6 gols em 4 jogos. Quem fala que Pelé enfrentava amadores no campeonato paulista é desinformado porque só times profissionais podiam jogá-lo. Pelé também corria 100 metros em cerca de 11 segundos.
      E se hoje a concorrência na categoria de base dos clubes é bem maior, isso não impediria Pelé de se destacar porque ele era genial e acima da média e qualquer jogador genial e acima da média se destaca muito como Neymar se destacou, Messi se destacou, CR7 se destacou e por aí vai. Esses vídeos de jogos na íntegra de Pelé na internet estão longe de serem os melhores jogos dele. E ninguém, nem Pelé, dá show e joga bem em todos os jogos.
      Os jogos da Copa de 70 estão muito longe de mostrar tudo o que Pelé era capaz de fazer, pois estava me fim de carreira. Os jogos da Copa de 70 foram bem mais lentos e de marcação bem mais frouxa se comparados mesmo a jogos vários anos antes. A final da Copa de 58 foi bem mais corrida e de marcação bem mais apertada se comparada a final da copa de 70, por exemplo. É porque os jogos da Copa de 70 ocorreram numa altitude superior a 2000 metros e no horário de meio-dia.
      Antigamente os jogadores não tinham a qualidade de treinamento que tem hoje em todos sentidos para se aperfeiçoarem tecnicamente, as chuteiras, bolas, camisas e gramados eram muito piores, o que dificultava muito mais o domínio e controle da bola, o passe e o chute. Se nascesse hoje, Pelé seria tão preparado contra as defesas atuais quanto os jogadores de hoje e tão forte e rápido quanto eles, com a diferença de ser gênio.
      Se Pelé jogasse hoje teria os mesmo conhecimentos táticos e de jogo coletivo que os jogadores atuais, com a diferença de ser gênio e mais do que isso, um gênio cujos lances assim como outros lances de outros craques de sua época, continuam geniais e maravilhosos. Não há muita coisa no futebol atual no que se refere a lances individuais que já não fosse feita pelos craques dos anos 60 ou até 50.
      Nelson Rodrigues tinha razão ao dizer o brasileiro é um narciso as avessas que cospe na própria imagem. Carlos Drummond de Andrade ao se referir às críticas a Pelé dizia que no Brasil o sucesso alheio é quase uma ofensa pessoal.
      Guiness Book também oficializou todos os gols de Pelé.
      Quem diz que Garrincha fez Pelé não sabe que os dois só jogaram juntos na seleção, nunca em clubes. Quem fala que os locutores de rádio brasileiros e a mídia brasileira inventaram Pelé não pensa que eles não teriam condições de criar um ícone que fosse tão respeitado e admirado no mundo inteiro, mesmo se quisessem.
      Os jogadores de hoje, se nascessem antigamente não teriam o preparo físico que tem hoje, as noções táticas e de jogo coletivo que tem hoje e a força, rapidez e preparo físico que eles tem contra essa marcação atual. Esses caras que criticam Pelé por causa da evolução da marcação e do futebol como um todo se quiserem ser coerentes vão ter que fazer as mesmas críticas a Messi daqui a 60 anos. Daqui a 30 anos vamos fazer essas mesmas críticas a Ronaldo porque o futebol que ele jogou está ultrapassado? Claro que não.
      Para quem realmente tem talento não existem essas coisas de época. Os zagueiros atuais se nascessem antigamente não seriam tão fortes e rápidos e teriam bem menos chances de serem tão inteligentes quanto são hoje. Mesmo hoje a marcação sendo mais forte e tendo menos espaço para jogar, é só você ver que Pelé tinha um timing de drible perfeito, visão de jogo absurda, passava muito bem o que o credencia como o melhor tanto na época dele quanto daqui a 50 anos.
      Na época de Pelé se a marcação era mais fraca, por outro a violência era muito maior, a arbitragem muito mais conivente, não havia cartões nem substituições. E o Santos devido aos amistosos chegava no auge a fazer mais de 20 jogos por mês. Essa discussão sobre gols oficiais ou não só passou a ser feita depois que Pelé parou de jogar. Antes, ninguém nem no Brasil nem em todo o restante do mundo se importava com isso.

    • Vocês aí que estão dizendo que Pelé não se destacou na Copa de 58 e que só jogou 3 jogos de 6, fiquem sabendo que ele jogou 4 e que só não jogou os dois primeiros por causa de lesão. Marcou o gol da vitória do Brasil sobre País de Gales, três gols contra França e dois contra a Suécia na final. 6 gols em 4 jogos, todos no mata-mata. Foi eleito o melhor jogador jovem da Copa, foi integrante do All-star Team, Bola de Prata da Copa atrás apenas de Didi e tudo isso com apenas 17 anos. Se isso não é impressionante, nem uma coisa de destaque, então não sei… Em 62, é muito fácil falar hoje que Pelé não era tão importante e necessário para a seleção porque ela foi campeã sem ele, mas na época quando Pelé se lesionou foi um baque tremendo para todo o Brasil e para o elenco. Muita gente achava que sem Pelé o Brasil não iria ser campeão de jeito nenhum. Pelé sempre, SEMPRE era convocado para a seleção e SEMPRE era titular da seleção. O fato de ter conquistado a Copa assim mesmo chocou todo mundo na época, só não chocou mais porque Garrincha chamou a responsabilidade. Em 66, o Brasil foi muito mal preparado e Pelé foi caçado em campo. Em 70, não dá para negar o quanto foi decisivo para o Brasil. E outra, gente criticando Pelé porque ele não foi para a Europa e dizendo que lá ele não e criaria como aqui. Fiquem sabendo que as três seleções brasileiras campeãs de 58, 62 e 70 praticamente só tinham jogadores que atuavam no Brasil, principalmente nos campeonatos paulista e carioca. Naquela época, os craques ficavam em seus países de origem. Isso não quer dizer que clubes europeus não quisessem comprá-los e alguns jogadores chegaram a sair do Brasil e brilharam lá. Só que naquela época havia até certo preconceito e desinteresse em convocar jogadores que jogassem fora do Brasil. Nelson Rodrigues criticava duramente a venda de craques. Quando falavam em vender Garrincha ou Pelé, Nelson dizia que os clubes não deviam nem pensar nessa possibilidade. Falava que mesmo no futebol deveria haver princípios e que dinheiro não era tudo. Se ele visse como é hoje… Dirigentes corruptos e jogadores que sempre são comprados pelos clubes mais ricos… Agora, mesmo naquela época de ouro do futebol brasileiro, havia gente como vocês aqui que falavam que o futebol europeu era muito melhor. Nelson sempre dizia que o Brasil tinha o melhor futebol do mundo. Claro que hoje isso não é realidade. E mais outra coisa: Pelé tinha muito mais gols marcados no Paulistão porque o Santos viajava o mundo todo direto fazendo vários amistosos para divulgar o nome do clube e porque tinham Pelé convites não faltavam (chegavam fazer vinte jogos por mês por causa dos amistosos). Além disso, o campeonato Paulista tinha muito mais jogos disputados que qualquer outra competição da época. E o campeonato brasileiro só foi surgir em 1971, quando Pelé estava em fim de carreira. Vejam essas médias de gols em competições de alto nível:
      Copa do Mundo: 12 gols em 14 jogos. Média: 0,85.
      Mundial Interclubes: 7 gols em 3 jogos: Média: 2,33.
      Libertadores: 17 gols em 15 jogos: Média: 1,13.
      Taça Brasil: 30 gols em 33 jogos: Média: 0,91.
      Torneio Rio-SP (Tinha o Santos, o Botafogo e o Palmeiras só ficando nos timaços): 49 gols em 53 jogos.
      Antes que me xinguem de alienado por recomendar agora uma reportagem da revista Placar, fiquem sabendo que a maioria de seus jornalistas se posicionou naquela reportagem (Pelé x Messi) que Messi iria superar Pelé. Já li a reportagem inteira e é de uma imparcionalidade impressionante para uma revista brasileira. Messi tinha 24 anos na época, a edição era de 2012, e a revista só levou em conta os gols OFICIAIS marcados por Pelé até os 24 anos. Mesma coisa com Messi. Se não me engano também disse a porcentagem que foi marcada em cada competição que disputaram. E mais, para aqueles que falam que os gols saíam mais facilmente na época de Pelé e que ele fazia mais gols porque o Paulista de uma forma geral era fraco, fiquem sabendo que eles compararam a quantidade de gols que Pelé marcou nas competições que disputou com, se não me engano, a quantidade total de gols que foram marcados nos jogos do Santos que ele disputou. Também foi feito o mesmo para Messi, sua quantidade de gols foi comparada com a quantidade de gols total dos jogos que Messi disputou. Fazendo esse ajuste, a vantagem de Pelé sobre Messi nas estatísticas diminui bastante, mas ele ainda fica na frente. Fecho dizendo: alguns jogadores já superaram ou vão superar um outro recorde de Pelé, mas superar todos é praticamente impossível. Pensem bem em tudo que escrevi.

    • E digo mais, vocês aí que estão dizendo que Pelé não se destacou na Copa de 58 e que só jogou 3 jogos de 6, fiquem sabendo que ele jogou 4 e que só não jogou os dois primeiros por causa de lesão. Marcou o gol da vitória do Brasil sobre País de Gales, três gols contra França e dois contra a Suécia na final. 6 gols em 4 jogos, todos no mata-mata. Foi eleito o melhor jogador jovem da Copa, foi integrante do All-star Team, Bola de Prata da Copa atrás apenas de Didi e tudo isso com apenas 17 anos. Se isso não é impressionante, nem uma coisa de destaque, então não sei… Em 62, é muito fácil falar hoje que Pelé não era tão importante e necessário para a seleção porque ela foi campeã sem ele, mas na época quando Pelé se lesionou foi um baque tremendo para todo o Brasil e para o elenco. Muita gente achava que sem Pelé o Brasil não iria ser campeão de jeito nenhum. Pelé sempre, SEMPRE era convocado para a seleção e SEMPRE era titular da seleção. O fato de ter conquistado a Copa assim mesmo chocou todo mundo na época, só não chocou mais porque Garrincha chamou a responsabilidade. Em 66, o Brasil foi muito mal preparado e Pelé foi caçado em campo. Em 70, não dá para negar o quanto foi decisivo para o Brasil. E outra, gente criticando Pelé porque ele não foi para a Europa e dizendo que lá ele não e criaria como aqui. Fiquem sabendo que as três seleções brasileiras campeãs de 58, 62 e 70 praticamente só tinham jogadores que atuavam no Brasil, principalmente nos campeonatos paulista e carioca. Naquela época, os craques ficavam em seus países de origem. Isso não quer dizer que clubes europeus não quisessem comprá-los e alguns jogadores chegaram a sair do Brasil e brilharam lá. Só que naquela época havia até certo preconceito e desinteresse em convocar jogadores que jogassem fora do Brasil. Nelson Rodrigues criticava duramente a venda de craques. Quando falavam em vender Garrincha ou Pelé, Nelson dizia que os clubes não deviam nem pensar nessa possibilidade. Falava que mesmo no futebol deveria haver princípios e que dinheiro não era tudo. Se ele visse como é hoje… Dirigentes corruptos e jogadores que sempre são comprados pelos clubes mais ricos… Agora, mesmo naquela época de ouro do futebol brasileiro, havia gente como vocês aqui que falavam que o futebol europeu era muito melhor. Nelson sempre dizia que o Brasil tinha o melhor futebol do mundo. Claro que hoje isso não é realidade. E mais outra coisa: Pelé tinha muito mais gols marcados no Paulistão porque o Santos viajava o mundo todo direto fazendo vários amistosos para divulgar o nome do clube e porque tinham Pelé convites não faltavam (chegavam fazer vinte jogos por mês por causa dos amistosos). Além disso, o campeonato Paulista tinha muito mais jogos disputados que qualquer outra competição da época. E o campeonato brasileiro só foi surgir em 1971, quando Pelé estava em fim de carreira. Vejam essas médias de gols em competições de alto nível:
      Copa do Mundo: 12 gols em 14 jogos. Média: 0,85.
      Mundial Interclubes: 7 gols em 3 jogos: Média: 2,33.
      Libertadores: 17 gols em 15 jogos: Média: 1,13.
      Taça Brasil: 30 gols em 33 jogos: Média: 0,91.
      Torneio Rio-SP (Tinha o Santos, o Botafogo e o Palmeiras só ficando nos timaços): 49 gols em 53 jogos.
      Antes que me xinguem de alienado por recomendar agora uma reportagem da revista Placar, fiquem sabendo que a maioria de seus jornalistas se posicionou naquela reportagem (Pelé x Messi) que Messi iria superar Pelé. Já li a reportagem inteira e é de uma imparcionalidade impressionante para uma revista brasileira. Messi tinha 24 anos na época, a edição era de 2012, e a revista só levou em conta os gols OFICIAIS marcados por Pelé até os 24 anos. Mesma coisa com Messi. Se não me engano também disse a porcentagem que foi marcada em cada competição que disputaram. E mais, para aqueles que falam que os gols saíam mais facilmente na época de Pelé e que ele fazia mais gols porque o Paulista de uma forma geral era fraco, fiquem sabendo que eles compararam a quantidade de gols que Pelé marcou nas competições que disputou com, se não me engano, a quantidade total de gols que foram marcados nos jogos do Santos que ele disputou. Também foi feito o mesmo para Messi, sua quantidade de gols foi comparada com a quantidade de gols total dos jogos que Messi disputou. Fazendo esse ajuste, a vantagem de Pelé sobre Messi nas estatísticas diminui bastante, mas ele ainda fica na frente. Fecho dizendo: alguns jogadores já superaram ou vão superar um outro recorde de Pelé, mas superar todos é praticamente impossível. Pensem bem em tudo que escrevi.

  • maioria de amistoso? não sabia disso.

  • Podia fazer outro raio-x mostrando somente os gols oficiais, amistoso pra mim não conta.

    • Como é que tem gente que questiona Pelé, um cara que foi eleito Atleta do Século pela BBC, pela Reuters, pelo COI e pelo L’équipe? E ainda ficou em segundo nas eleições atleta do século da CNN e da Sports-Illustrated, ambas americanas e que elegeram americanos que não eram futebolistas.
      Um cara que foi eleito jogador do século pela UNICEF, pela IFFHS (o mais respeitado instituto de estatísticas do futebol) por respeitadíssimas revistas esportivas como a francesa France Footbal, o Bild da Alemanha, a Guerín Sportivo da Itália, A Bola de Portugal, a Onze Mondial da França, a Don Balón da Espanha, a Voetbal da Holanda, a World Soccer da Inglaterra, a El Gráfico da ARGENTINA, a El País do Uruguai e a Placar do Brasil. Em qualquer lugar do mundo, Pelé é incontestável e respeitado, só o questionam no Brasil e na Argentina.
      E tem mais, havia, sim, vários jogos bastante corridos na época de Pelé e a marcação não era tão frágil assim e sempre davam pancada em Pelé. E se ele nascesse hoje, mesmo que as defesas atuais sejam melhores, ele também seria melhor tecnicamente e fisicamente se nascesse hoje, porque hoje os jogadores também tem melhor treinamento do que no passado, não só os zagueiros evoluem, mas os atacantes também. Se ele nascesse hoje, ele seria ainda melhor.
      E os lances que Pelé fazia ainda são maravilhosos e espetaculares nos dias de hoje, não dá para pensar no que um zagueiro de hoje poderia fazer para evitar tais lances. Só falta mesmo. Em alguns desses lances, nem isso. Praticamente todo mundo que viu Pelé jogar o considera o melhor de todos os tempos. Di Stéfano, Cruyff, Beckenbauer, Alex Feguson e tantos outros que vocês acham, é só pesquisarem.
      E os times davam valor aos amistosos contra o Santos, pois derrotar o time de Pelé era motivo de festa para qualquer adversário. Os grandes times europeus, principalmente, quando jogavam contra o Santos, partiam para cima. E naquela época os amistosos era mais valorizados que nos dias de hoje, a mentalidade era outra. O Campeonato Paulista da época de Pelé era muito mais valorizado que hoje em dia.
      Pelé tem bem mais gols no Paulista do que na Libertadores, por exemplo, porque havia muito, mas MUUUUUITO mais jogos de disputa do Paulista do que de Libertadores. Vejam a média de gols de Pelé na Libertadores, é altíssima. E metade dos times que o Barcelona enfrenta no campeonato espanhol não são muito diferentes daqueles do campeonato paulista. Não estou desmerecendo Messi, um gênio, Top 10 da história. O pessoal analisa só a mentalidade de hoje e o paulista de hoje, não o da época de Pelé.
      A quantidade de gols de Pelé no paulista é bem maior que em outras competições simplesmente porque havia muito mais jogos de disputa no Paulista. Pelé provou mais de uma vez o quanto era craque em jogos contra equipes fortes, como Santos 5 x 2 Benfica, em que ele marcou três gols. Um detalhe: o jogo era em pleno Estádio da Luz. Os times brasileiros daquela época valorizam menos a Libertadores se comparados com hoje em dia. Três vezes, em 66, 67, 68, o Brasil não quis participar.
      A quantidade de gols de Pelé no paulista é bem maior que em outras competições simplesmente porque havia muito mais jogos de disputa no Paulista. Pelé provou mais de uma vez o quanto era craque em jogos contra equipes fortes, como Santos 5 x 2 Benfica, em que ele marcou três gols. Um detalhe: o jogo era em pleno Estádio da Luz. Os times brasileiros daquela época valorizam menos a Libertadores se comparados com hoje em dia. Três vezes, em 66, 67, 68, o Brasil não quis participar.
      O Santos, depois que foi bicampeão consecutivo da Libertadores, não se ligou mais muito em ganhar a competição, preferia fazer amistosos que divulgavam o nome do clube e davam muito mais dinheiro. Pelé marcou uma vez 4 gols contra a Internazionale numa goleada por 7 x 1. Mas pra muita gente não conta porque não é oficial… Na Europa não existem campeonatos estaduais porque muitos países são do tamanho de estados brasileiros.
      Falam que o campeonato paulista só tinha Santos e Palmeiras brigando pelo título. Mas e o campeonato alemão, que só tem o Bayern? Não que todos os outros times sejam ruins, mas acabam ficando muito fracos se comparados ao Bayern. E o que dizer do campeonato francês então? E não pensem que digo que Pelé foi o melhor só por causa dos gols, por causa da habilidade que ele tinha mesmo que o mesmo que o considero melhor, senão Dario seria melhor que Zidane.
      Quem lhe deu o apelido de Rei do Futebol foi a imprensa francesa depois da Copa de 58, quando ele tinha 17 anos. Não foi a imprensa brasileira. E para quem acha que Pelé não era criticado ou que era invenção da mídia, antes da Copa de 70 muita gente da imprensa e do povo diziam que ele não era mais o mesmo e que deveria se aposentar. Nelson Rodrigues fez uma crônica defendendo Pelé porque ele havia sido vaiado impiedosamente numa partida por causa da atuação ruim.
      Também era muito mais difícil fazer sucesso na época de Pelé e ser inventado pela mídia, numa época sem facebook, TV e outras coisas. E se a imprensa brasileira era parcial com Pelé, ela sempre foi, é e sempre será com o craque porque todo mundo quer ver o craque jogar bola. Hoje ela é super parcial com Neymar, que é craque, mas que ele é babado pela mídia é verdade. Hoje, sim, é muito mais fácil uma cara ser inventado pela mídia, não na época de Pelé.
      Se era fácil jogar futebol na época de Pelé, porque todos não eram como Pelé? Vocês que criticam não dão nenhum valor aos craques do passado, né? O fato de vocês odiarem Pelé não vai tirar dele o reconhecimento e o fato dele ter sido o melhor jogador da história. Aceitem isso e vivam felizes.
      Não misturem caráter e futebol ao analisarem Pelé. Se bem que ele não é essa pessoa desprezível que vocês falam e sim esses políticos de nosso país.
      Pelé só não saiu do Santos porque não quis e porque o governo nacional brasileiro interferiu porque recebeu propostas insistentes e com cifras absurdas de clubes como Internazionale e Real Madrid. Vocês acham que eles ofereceriam valores recordes para a época por um jogador que não fosse genial, ainda mais o futebol não sendo naquele tempo o esporte bilionário que é hoje. Quem critica Pelé porque ele não ganhou bola de ouro não sabe que naquele tempo só ganhava quem fosse europeu e jogasse lá.
      Quem critica Pelé porque não ganhou olimpíada não sabe que só disputavam atletas amadores. Quem diz que Pelé só jogou dois jogos da Copa de 58 é desinformado porque Pelé jogou os quatro últimos de 6 jogos, marcou gols em três deles totalizando 6 gols em 4 jogos. Quem fala que Pelé enfrentava amadores no campeonato paulista é desinformado porque só times profissionais podiam jogá-lo. Pelé também corria 100 metros em cerca de 11 segundos.
      E se hoje a concorrência na categoria de base dos clubes é bem maior, isso não impediria Pelé de se destacar porque ele era genial e acima da média e qualquer jogador genial e acima da média se destaca muito como Neymar se destacou, Messi se destacou, CR7 se destacou e por aí vai. Esses vídeos de jogos na íntegra de Pelé na internet estão longe de serem os melhores jogos dele. E ninguém, nem Pelé, dá show e joga bem em todos os jogos.
      Os jogos da Copa de 70 estão muito longe de mostrar tudo o que Pelé era capaz de fazer, pois estava me fim de carreira. Os jogos da Copa de 70 foram bem mais lentos e de marcação bem mais frouxa se comparados mesmo a jogos vários anos antes. A final da Copa de 58 foi bem mais corrida e de marcação bem mais apertada se comparada a final da copa de 70, por exemplo. É porque os jogos da Copa de 70 ocorreram numa altitude superior a 2000 metros e no horário de meio-dia.
      Antigamente os jogadores não tinham a qualidade de treinamento que tem hoje em todos sentidos para se aperfeiçoarem tecnicamente, as chuteiras, bolas, camisas e gramados eram muito piores, o que dificultava muito mais o domínio e controle da bola, o passe e o chute. Se nascesse hoje, Pelé seria tão preparado contra as defesas atuais quanto os jogadores de hoje e tão forte e rápido quanto eles, com a diferença de ser gênio.
      Se Pelé jogasse hoje teria os mesmo conhecimentos táticos e de jogo coletivo que os jogadores atuais, com a diferença de ser gênio e mais do que isso, um gênio cujos lances assim como outros lances de outros craques de sua época, continuam geniais e maravilhosos. Não há muita coisa no futebol atual no que se refere a lances individuais que já não fosse feita pelos craques dos anos 60 ou até 50.
      Nelson Rodrigues tinha razão ao dizer o brasileiro é um narciso as avessas que cospe na própria imagem. Carlos Drummond de Andrade ao se referir às críticas a Pelé dizia que no Brasil o sucesso alheio é quase uma ofensa pessoal.
      Guiness Book também oficializou todos os gols de Pelé.
      Quem diz que Garrincha fez Pelé não sabe que os dois só jogaram juntos na seleção, nunca em clubes. Quem fala que os locutores de rádio brasileiros e a mídia brasileira inventaram Pelé não pensa que eles não teriam condições de criar um ícone que fosse tão respeitado e admirado no mundo inteiro, mesmo se quisessem.
      Os jogadores de hoje, se nascessem antigamente não teriam o preparo físico que tem hoje, as noções táticas e de jogo coletivo que tem hoje e a força, rapidez e preparo físico que eles tem contra essa marcação atual. Esses caras que criticam Pelé por causa da evolução da marcação e do futebol como um todo se quiserem ser coerentes vão ter que fazer as mesmas críticas a Messi daqui a 60 anos. Daqui a 30 anos vamos fazer essas mesmas críticas a Ronaldo porque o futebol que ele jogou está ultrapassado? Claro que não.
      Para quem realmente tem talento não existem essas coisas de época. Os zagueiros atuais se nascessem antigamente não seriam tão fortes e rápidos e teriam bem menos chances de serem tão inteligentes quanto são hoje. Mesmo hoje a marcação sendo mais forte e tendo menos espaço para jogar, é só você ver que Pelé tinha um timing de drible perfeito, visão de jogo absurda, passava muito bem o que o credencia como o melhor tanto na época dele quanto daqui a 50 anos.
      Na época de Pelé se a marcação era mais fraca, por outro a violência era muito maior, a arbitragem muito mais conivente, não havia cartões nem substituições. E o Santos devido aos amistosos chegava no auge a fazer mais de 20 jogos por mês. Essa discussão sobre gols oficiais ou não só passou a ser feita depois que Pelé parou de jogar. Antes, ninguém nem no Brasil nem em todo o restante do mundo se importava com isso.

    • Vocês aí que estão dizendo que Pelé não se destacou na Copa de 58 e que só jogou 3 jogos de 6, fiquem sabendo que ele jogou 4 e que só não jogou os dois primeiros por causa de lesão. Marcou o gol da vitória do Brasil sobre País de Gales, três gols contra França e dois contra a Suécia na final. 6 gols em 4 jogos, todos no mata-mata. Foi eleito o melhor jogador jovem da Copa, foi integrante do All-star Team, Bola de Prata da Copa atrás apenas de Didi e tudo isso com apenas 17 anos. Se isso não é impressionante, nem uma coisa de destaque, então não sei… Em 62, é muito fácil falar hoje que Pelé não era tão importante e necessário para a seleção porque ela foi campeã sem ele, mas na época quando Pelé se lesionou foi um baque tremendo para todo o Brasil e para o elenco. Muita gente achava que sem Pelé o Brasil não iria ser campeão de jeito nenhum. Pelé sempre, SEMPRE era convocado para a seleção e SEMPRE era titular da seleção. O fato de ter conquistado a Copa assim mesmo chocou todo mundo na época, só não chocou mais porque Garrincha chamou a responsabilidade. Em 66, o Brasil foi muito mal preparado e Pelé foi caçado em campo. Em 70, não dá para negar o quanto foi decisivo para o Brasil. E outra, gente criticando Pelé porque ele não foi para a Europa e dizendo que lá ele não e criaria como aqui. Fiquem sabendo que as três seleções brasileiras campeãs de 58, 62 e 70 praticamente só tinham jogadores que atuavam no Brasil, principalmente nos campeonatos paulista e carioca. Naquela época, os craques ficavam em seus países de origem. Isso não quer dizer que clubes europeus não quisessem comprá-los e alguns jogadores chegaram a sair do Brasil e brilharam lá. Só que naquela época havia até certo preconceito e desinteresse em convocar jogadores que jogassem fora do Brasil. Nelson Rodrigues criticava duramente a venda de craques. Quando falavam em vender Garrincha ou Pelé, Nelson dizia que os clubes não deviam nem pensar nessa possibilidade. Falava que mesmo no futebol deveria haver princípios e que dinheiro não era tudo. Se ele visse como é hoje… Dirigentes corruptos e jogadores que sempre são comprados pelos clubes mais ricos… Agora, mesmo naquela época de ouro do futebol brasileiro, havia gente como vocês aqui que falavam que o futebol europeu era muito melhor. Nelson sempre dizia que o Brasil tinha o melhor futebol do mundo. Claro que hoje isso não é realidade. E mais outra coisa: Pelé tinha muito mais gols marcados no Paulistão porque o Santos viajava o mundo todo direto fazendo vários amistosos para divulgar o nome do clube e porque tinham Pelé convites não faltavam (chegavam fazer vinte jogos por mês por causa dos amistosos). Além disso, o campeonato Paulista tinha muito mais jogos disputados que qualquer outra competição da época. E o campeonato brasileiro só foi surgir em 1971, quando Pelé estava em fim de carreira. Vejam essas médias de gols em competições de alto nível:
      Copa do Mundo: 12 gols em 14 jogos. Média: 0,85.
      Mundial Interclubes: 7 gols em 3 jogos: Média: 2,33.
      Libertadores: 17 gols em 15 jogos: Média: 1,13.
      Taça Brasil: 30 gols em 33 jogos: Média: 0,91.
      Torneio Rio-SP (Tinha o Santos, o Botafogo e o Palmeiras só ficando nos timaços): 49 gols em 53 jogos.
      Antes que me xinguem de alienado por recomendar agora uma reportagem da revista Placar, fiquem sabendo que a maioria de seus jornalistas se posicionou naquela reportagem (Pelé x Messi) que Messi iria superar Pelé. Já li a reportagem inteira e é de uma imparcionalidade impressionante para uma revista brasileira. Messi tinha 24 anos na época, a edição era de 2012, e a revista só levou em conta os gols OFICIAIS marcados por Pelé até os 24 anos. Mesma coisa com Messi. Se não me engano também disse a porcentagem que foi marcada em cada competição que disputaram. E mais, para aqueles que falam que os gols saíam mais facilmente na época de Pelé e que ele fazia mais gols porque o Paulista de uma forma geral era fraco, fiquem sabendo que eles compararam a quantidade de gols que Pelé marcou nas competições que disputou com, se não me engano, a quantidade total de gols que foram marcados nos jogos do Santos que ele disputou. Também foi feito o mesmo para Messi, sua quantidade de gols foi comparada com a quantidade de gols total dos jogos que Messi disputou. Fazendo esse ajuste, a vantagem de Pelé sobre Messi nas estatísticas diminui bastante, mas ele ainda fica na frente. Fecho dizendo: alguns jogadores já superaram ou vão superar um outro recorde de Pelé, mas superar todos é praticamente impossível. Pensem bem em tudo que escrevi.

  • Poxa, adoro o site, mas vim animado querendo ver as estatísticas apenas de gols oficiais, assim como fazem com os outros jogadores =/

    Espero ansioso por isso.

  • Vejam em quem pelé marcou gols: seleção de Alagoas, seleção de Ilhéus, Leopardos do Congo, seleção de Fortaleza, seleção da Indonesia, seleção de Trinidad e Tobago, seleção de São Bernardo, seleção do Distrito Federal!!!! e por aí vai. Vejam só o nível. Ah, tem tbem um tal de Brasavile. Já pensou Messi jogando contra essas equipes. Passaria facil de 2.000 de Gols.

    • Dentre as maiores vítimas, Juventus, Guarani, Portuguesa, Prudentina (nem existe mais), Botafogo de Ribeirão, Noroeste, XV de Piracicaba, Ferroviária de Araraquara, Jabaquara, Lusa Santista… Bicho, é pra levar a sério essa lista ou é pra chorar de rir? Vocês querem derrubar o mito, né? Todo mundo achava que Pelé tinha feito 1282 gols de forma séria, contra adversários de alto nível… todo mundo me falava quando eu era criança que ele encarava Beckenbauer, Di Stéfano, Lev Yashin, Gordon Banks… mas pelo visto era Béquenbauer, zagueiro-pedreiro do Prudentina, Distéfo, lateral-pintor-de-parede do Jabaquara, Levi Aranha Negra, goleiro-padeiro do XV de Piracicaba e Gordão Bancos, Cabeça-de-área encanador do Noroeste, kkkkkkkkkkk

      • Explico porque você está errado em detalhes. Por favor, leia do início ao fim.
        Como é que tem gente que questiona Pelé, um cara que foi eleito Atleta do Século pela BBC, pela Reuters, pelo COI e pelo L’équipe? E ainda ficou em segundo nas eleições atleta do século da CNN e da Sports-Illustrated, ambas americanas e que elegeram americanos que não eram futebolistas.
        Um cara que foi eleito jogador do século pela UNICEF, pela IFFHS (o mais respeitado instituto de estatísticas do futebol) por respeitadíssimas revistas esportivas como a francesa France Footbal, o Bild da Alemanha, a Guerín Sportivo da Itália, A Bola de Portugal, a Onze Mondial da França, a Don Balón da Espanha, a Voetbal da Holanda, a World Soccer da Inglaterra, a El Gráfico da ARGENTINA, a El País do Uruguai e a Placar do Brasil. Em qualquer lugar do mundo, Pelé é incontestável e respeitado, só o questionam no Brasil e na Argentina.
        E tem mais, havia, sim, vários jogos bastante corridos na época de Pelé e a marcação não era tão frágil assim e sempre davam pancada em Pelé. E se ele nascesse hoje, mesmo que as defesas atuais sejam melhores, ele também seria melhor tecnicamente e fisicamente se nascesse hoje, porque hoje os jogadores também tem melhor treinamento do que no passado, não só os zagueiros evoluem, mas os atacantes também. Se ele nascesse hoje, ele seria ainda melhor.
        E os lances que Pelé fazia ainda são maravilhosos e espetaculares nos dias de hoje, não dá para pensar no que um zagueiro de hoje poderia fazer para evitar tais lances. Só falta mesmo. Em alguns desses lances, nem isso. Praticamente todo mundo que viu Pelé jogar o considera o melhor de todos os tempos. Di Stéfano, Cruyff, Beckenbauer, Alex Feguson e tantos outros que vocês acham, é só pesquisarem.
        E os times davam valor aos amistosos contra o Santos, pois derrotar o time de Pelé era motivo de festa para qualquer adversário. Os grandes times europeus, principalmente, quando jogavam contra o Santos, partiam para cima. E naquela época os amistosos era mais valorizados que nos dias de hoje, a mentalidade era outra. O Campeonato Paulista da época de Pelé era muito mais valorizado que hoje em dia.
        Pelé tem bem mais gols no Paulista do que na Libertadores, por exemplo, porque havia muito, mas MUUUUUITO mais jogos de disputa do Paulista do que de Libertadores. Vejam a média de gols de Pelé na Libertadores, é altíssima. E metade dos times que o Barcelona enfrenta no campeonato espanhol não são muito diferentes daqueles do campeonato paulista. Não estou desmerecendo Messi, um gênio, Top 10 da história. O pessoal analisa só a mentalidade de hoje e o paulista de hoje, não o da época de Pelé.
        A quantidade de gols de Pelé no paulista é bem maior que em outras competições simplesmente porque havia muito mais jogos de disputa no Paulista. Pelé provou mais de uma vez o quanto era craque em jogos contra equipes fortes, como Santos 5 x 2 Benfica, em que ele marcou três gols. Um detalhe: o jogo era em pleno Estádio da Luz. Os times brasileiros daquela época valorizam menos a Libertadores se comparados com hoje em dia. Três vezes, em 66, 67, 68, o Brasil não quis participar.
        A quantidade de gols de Pelé no paulista é bem maior que em outras competições simplesmente porque havia muito mais jogos de disputa no Paulista. Pelé provou mais de uma vez o quanto era craque em jogos contra equipes fortes, como Santos 5 x 2 Benfica, em que ele marcou três gols. Um detalhe: o jogo era em pleno Estádio da Luz. Os times brasileiros daquela época valorizam menos a Libertadores se comparados com hoje em dia. Três vezes, em 66, 67, 68, o Brasil não quis participar.
        O Santos, depois que foi bicampeão consecutivo da Libertadores, não se ligou mais muito em ganhar a competição, preferia fazer amistosos que divulgavam o nome do clube e davam muito mais dinheiro. Pelé marcou uma vez 4 gols contra a Internazionale numa goleada por 7 x 1. Mas pra muita gente não conta porque não é oficial… Na Europa não existem campeonatos estaduais porque muitos países são do tamanho de estados brasileiros.
        Falam que o campeonato paulista só tinha Santos e Palmeiras brigando pelo título. Mas e o campeonato alemão, que só tem o Bayern? Não que todos os outros times sejam ruins, mas acabam ficando muito fracos se comparados ao Bayern. E o que dizer do campeonato francês então? E não pensem que digo que Pelé foi o melhor só por causa dos gols, por causa da habilidade que ele tinha mesmo que o mesmo que o considero melhor, senão Dario seria melhor que Zidane.
        Quem lhe deu o apelido de Rei do Futebol foi a imprensa francesa depois da Copa de 58, quando ele tinha 17 anos. Não foi a imprensa brasileira. E para quem acha que Pelé não era criticado ou que era invenção da mídia, antes da Copa de 70 muita gente da imprensa e do povo diziam que ele não era mais o mesmo e que deveria se aposentar. Nelson Rodrigues fez uma crônica defendendo Pelé porque ele havia sido vaiado impiedosamente numa partida por causa da atuação ruim.
        Também era muito mais difícil fazer sucesso na época de Pelé e ser inventado pela mídia, numa época sem facebook, TV e outras coisas. E se a imprensa brasileira era parcial com Pelé, ela sempre foi, é e sempre será com o craque porque todo mundo quer ver o craque jogar bola. Hoje ela é super parcial com Neymar, que é craque, mas que ele é babado pela mídia é verdade. Hoje, sim, é muito mais fácil uma cara ser inventado pela mídia, não na época de Pelé.
        Se era fácil jogar futebol na época de Pelé, porque todos não eram como Pelé? Vocês que criticam não dão nenhum valor aos craques do passado, né? O fato de vocês odiarem Pelé não vai tirar dele o reconhecimento e o fato dele ter sido o melhor jogador da história. Aceitem isso e vivam felizes.
        Não misturem caráter e futebol ao analisarem Pelé. Se bem que ele não é essa pessoa desprezível que vocês falam e sim esses políticos de nosso país.
        Pelé só não saiu do Santos porque não quis e porque o governo nacional brasileiro interferiu porque recebeu propostas insistentes e com cifras absurdas de clubes como Internazionale e Real Madrid. Vocês acham que eles ofereceriam valores recordes para a época por um jogador que não fosse genial, ainda mais o futebol não sendo naquele tempo o esporte bilionário que é hoje. Quem critica Pelé porque ele não ganhou bola de ouro não sabe que naquele tempo só ganhava quem fosse europeu e jogasse lá.
        Quem critica Pelé porque não ganhou olimpíada não sabe que só disputavam atletas amadores. Quem diz que Pelé só jogou dois jogos da Copa de 58 é desinformado porque Pelé jogou os quatro últimos de 6 jogos, marcou gols em três deles totalizando 6 gols em 4 jogos. Quem fala que Pelé enfrentava amadores no campeonato paulista é desinformado porque só times profissionais podiam jogá-lo. Pelé também corria 100 metros em cerca de 11 segundos.
        E se hoje a concorrência na categoria de base dos clubes é bem maior, isso não impediria Pelé de se destacar porque ele era genial e acima da média e qualquer jogador genial e acima da média se destaca muito como Neymar se destacou, Messi se destacou, CR7 se destacou e por aí vai. Esses vídeos de jogos na íntegra de Pelé na internet estão longe de serem os melhores jogos dele. E ninguém, nem Pelé, dá show e joga bem em todos os jogos.
        Os jogos da Copa de 70 estão muito longe de mostrar tudo o que Pelé era capaz de fazer, pois estava me fim de carreira. Os jogos da Copa de 70 foram bem mais lentos e de marcação bem mais frouxa se comparados mesmo a jogos vários anos antes. A final da Copa de 58 foi bem mais corrida e de marcação bem mais apertada se comparada a final da copa de 70, por exemplo. É porque os jogos da Copa de 70 ocorreram numa altitude superior a 2000 metros e no horário de meio-dia.
        Antigamente os jogadores não tinham a qualidade de treinamento que tem hoje em todos sentidos para se aperfeiçoarem tecnicamente, as chuteiras, bolas, camisas e gramados eram muito piores, o que dificultava muito mais o domínio e controle da bola, o passe e o chute. Se nascesse hoje, Pelé seria tão preparado contra as defesas atuais quanto os jogadores de hoje e tão forte e rápido quanto eles, com a diferença de ser gênio.
        Se Pelé jogasse hoje teria os mesmo conhecimentos táticos e de jogo coletivo que os jogadores atuais, com a diferença de ser gênio e mais do que isso, um gênio cujos lances assim como outros lances de outros craques de sua época, continuam geniais e maravilhosos. Não há muita coisa no futebol atual no que se refere a lances individuais que já não fosse feita pelos craques dos anos 60 ou até 50.
        Nelson Rodrigues tinha razão ao dizer o brasileiro é um narciso as avessas que cospe na própria imagem. Carlos Drummond de Andrade ao se referir às críticas a Pelé dizia que no Brasil o sucesso alheio é quase uma ofensa pessoal.
        Guiness Book também oficializou todos os gols de Pelé.
        Quem diz que Garrincha fez Pelé não sabe que os dois só jogaram juntos na seleção, nunca em clubes. Quem fala que os locutores de rádio brasileiros e a mídia brasileira inventaram Pelé não pensa que eles não teriam condições de criar um ícone que fosse tão respeitado e admirado no mundo inteiro, mesmo se quisessem.
        Os jogadores de hoje, se nascessem antigamente não teriam o preparo físico que tem hoje, as noções táticas e de jogo coletivo que tem hoje e a força, rapidez e preparo físico que eles tem contra essa marcação atual. Esses caras que criticam Pelé por causa da evolução da marcação e do futebol como um todo se quiserem ser coerentes vão ter que fazer as mesmas críticas a Messi daqui a 60 anos. Daqui a 30 anos vamos fazer essas mesmas críticas a Ronaldo porque o futebol que ele jogou está ultrapassado? Claro que não.
        Para quem realmente tem talento não existem essas coisas de época. Os zagueiros atuais se nascessem antigamente não seriam tão fortes e rápidos e teriam bem menos chances de serem tão inteligentes quanto são hoje. Mesmo hoje a marcação sendo mais forte e tendo menos espaço para jogar, é só você ver que Pelé tinha um timing de drible perfeito, visão de jogo absurda, passava muito bem o que o credencia como o melhor tanto na época dele quanto daqui a 50 anos.
        Na época de Pelé se a marcação era mais fraca, por outro a violência era muito maior, a arbitragem muito mais conivente, não havia cartões nem substituições. E o Santos devido aos amistosos chegava no auge a fazer mais de 20 jogos por mês. Essa discussão sobre gols oficiais ou não só passou a ser feita depois que Pelé parou de jogar. Antes, ninguém nem no Brasil nem em todo o restante do mundo se importava com isso.

      • Vocês aí que estão dizendo que Pelé não se destacou na Copa de 58 e que só jogou 3 jogos de 6, fiquem sabendo que ele jogou 4 e que só não jogou os dois primeiros por causa de lesão. Marcou o gol da vitória do Brasil sobre País de Gales, três gols contra França e dois contra a Suécia na final. 6 gols em 4 jogos, todos no mata-mata. Foi eleito o melhor jogador jovem da Copa, foi integrante do All-star Team, Bola de Prata da Copa atrás apenas de Didi e tudo isso com apenas 17 anos. Se isso não é impressionante, nem uma coisa de destaque, então não sei… Em 62, é muito fácil falar hoje que Pelé não era tão importante e necessário para a seleção porque ela foi campeã sem ele, mas na época quando Pelé se lesionou foi um baque tremendo para todo o Brasil e para o elenco. Muita gente achava que sem Pelé o Brasil não iria ser campeão de jeito nenhum. Pelé sempre, SEMPRE era convocado para a seleção e SEMPRE era titular da seleção. O fato de ter conquistado a Copa assim mesmo chocou todo mundo na época, só não chocou mais porque Garrincha chamou a responsabilidade. Em 66, o Brasil foi muito mal preparado e Pelé foi caçado em campo. Em 70, não dá para negar o quanto foi decisivo para o Brasil. E outra, gente criticando Pelé porque ele não foi para a Europa e dizendo que lá ele não e criaria como aqui. Fiquem sabendo que as três seleções brasileiras campeãs de 58, 62 e 70 praticamente só tinham jogadores que atuavam no Brasil, principalmente nos campeonatos paulista e carioca. Naquela época, os craques ficavam em seus países de origem. Isso não quer dizer que clubes europeus não quisessem comprá-los e alguns jogadores chegaram a sair do Brasil e brilharam lá. Só que naquela época havia até certo preconceito e desinteresse em convocar jogadores que jogassem fora do Brasil. Nelson Rodrigues criticava duramente a venda de craques. Quando falavam em vender Garrincha ou Pelé, Nelson dizia que os clubes não deviam nem pensar nessa possibilidade. Falava que mesmo no futebol deveria haver princípios e que dinheiro não era tudo. Se ele visse como é hoje… Dirigentes corruptos e jogadores que sempre são comprados pelos clubes mais ricos… Agora, mesmo naquela época de ouro do futebol brasileiro, havia gente como vocês aqui que falavam que o futebol europeu era muito melhor. Nelson sempre dizia que o Brasil tinha o melhor futebol do mundo. Claro que hoje isso não é realidade. E mais outra coisa: Pelé tinha muito mais gols marcados no Paulistão porque o Santos viajava o mundo todo direto fazendo vários amistosos para divulgar o nome do clube e porque tinham Pelé convites não faltavam (chegavam fazer vinte jogos por mês por causa dos amistosos). Além disso, o campeonato Paulista tinha muito mais jogos disputados que qualquer outra competição da época. E o campeonato brasileiro só foi surgir em 1971, quando Pelé estava em fim de carreira. Vejam essas médias de gols em competições de alto nível:
        Copa do Mundo: 12 gols em 14 jogos. Média: 0,85.
        Mundial Interclubes: 7 gols em 3 jogos: Média: 2,33.
        Libertadores: 17 gols em 15 jogos: Média: 1,13.
        Taça Brasil: 30 gols em 33 jogos: Média: 0,91.
        Torneio Rio-SP (Tinha o Santos, o Botafogo e o Palmeiras só ficando nos timaços): 49 gols em 53 jogos.
        Antes que me xinguem de alienado por recomendar agora uma reportagem da revista Placar, fiquem sabendo que a maioria de seus jornalistas se posicionou naquela reportagem (Pelé x Messi) que Messi iria superar Pelé. Já li a reportagem inteira e é de uma imparcionalidade impressionante para uma revista brasileira. Messi tinha 24 anos na época, a edição era de 2012, e a revista só levou em conta os gols OFICIAIS marcados por Pelé até os 24 anos. Mesma coisa com Messi. Se não me engano também disse a porcentagem que foi marcada em cada competição que disputaram. E mais, para aqueles que falam que os gols saíam mais facilmente na época de Pelé e que ele fazia mais gols porque o Paulista de uma forma geral era fraco, fiquem sabendo que eles compararam a quantidade de gols que Pelé marcou nas competições que disputou com, se não me engano, a quantidade total de gols que foram marcados nos jogos do Santos que ele disputou. Também foi feito o mesmo para Messi, sua quantidade de gols foi comparada com a quantidade de gols total dos jogos que Messi disputou. Fazendo esse ajuste, a vantagem de Pelé sobre Messi nas estatísticas diminui bastante, mas ele ainda fica na frente. Fecho dizendo: alguns jogadores já superaram ou vão superar um outro recorde de Pelé, mas superar todos é praticamente impossível. Pensem bem em tudo que escrevi.

    • Leia tudo que escrevi e veja porque você está errado.
      Como é que tem gente que questiona Pelé, um cara que foi eleito Atleta do Século pela BBC, pela Reuters, pelo COI e pelo L’équipe? E ainda ficou em segundo nas eleições atleta do século da CNN e da Sports-Illustrated, ambas americanas e que elegeram americanos que não eram futebolistas.
      Um cara que foi eleito jogador do século pela UNICEF, pela IFFHS (o mais respeitado instituto de estatísticas do futebol) por respeitadíssimas revistas esportivas como a francesa France Footbal, o Bild da Alemanha, a Guerín Sportivo da Itália, A Bola de Portugal, a Onze Mondial da França, a Don Balón da Espanha, a Voetbal da Holanda, a World Soccer da Inglaterra, a El Gráfico da ARGENTINA, a El País do Uruguai e a Placar do Brasil. Em qualquer lugar do mundo, Pelé é incontestável e respeitado, só o questionam no Brasil e na Argentina.
      E tem mais, havia, sim, vários jogos bastante corridos na época de Pelé e a marcação não era tão frágil assim e sempre davam pancada em Pelé. E se ele nascesse hoje, mesmo que as defesas atuais sejam melhores, ele também seria melhor tecnicamente e fisicamente se nascesse hoje, porque hoje os jogadores também tem melhor treinamento do que no passado, não só os zagueiros evoluem, mas os atacantes também. Se ele nascesse hoje, ele seria ainda melhor.
      E os lances que Pelé fazia ainda são maravilhosos e espetaculares nos dias de hoje, não dá para pensar no que um zagueiro de hoje poderia fazer para evitar tais lances. Só falta mesmo. Em alguns desses lances, nem isso. Praticamente todo mundo que viu Pelé jogar o considera o melhor de todos os tempos. Di Stéfano, Cruyff, Beckenbauer, Alex Feguson e tantos outros que vocês acham, é só pesquisarem.
      E os times davam valor aos amistosos contra o Santos, pois derrotar o time de Pelé era motivo de festa para qualquer adversário. Os grandes times europeus, principalmente, quando jogavam contra o Santos, partiam para cima. E naquela época os amistosos era mais valorizados que nos dias de hoje, a mentalidade era outra. O Campeonato Paulista da época de Pelé era muito mais valorizado que hoje em dia.
      Pelé tem bem mais gols no Paulista do que na Libertadores, por exemplo, porque havia muito, mas MUUUUUITO mais jogos de disputa do Paulista do que de Libertadores. Vejam a média de gols de Pelé na Libertadores, é altíssima. E metade dos times que o Barcelona enfrenta no campeonato espanhol não são muito diferentes daqueles do campeonato paulista. Não estou desmerecendo Messi, um gênio, Top 10 da história. O pessoal analisa só a mentalidade de hoje e o paulista de hoje, não o da época de Pelé.
      A quantidade de gols de Pelé no paulista é bem maior que em outras competições simplesmente porque havia muito mais jogos de disputa no Paulista. Pelé provou mais de uma vez o quanto era craque em jogos contra equipes fortes, como Santos 5 x 2 Benfica, em que ele marcou três gols. Um detalhe: o jogo era em pleno Estádio da Luz. Os times brasileiros daquela época valorizam menos a Libertadores se comparados com hoje em dia. Três vezes, em 66, 67, 68, o Brasil não quis participar.
      A quantidade de gols de Pelé no paulista é bem maior que em outras competições simplesmente porque havia muito mais jogos de disputa no Paulista. Pelé provou mais de uma vez o quanto era craque em jogos contra equipes fortes, como Santos 5 x 2 Benfica, em que ele marcou três gols. Um detalhe: o jogo era em pleno Estádio da Luz. Os times brasileiros daquela época valorizam menos a Libertadores se comparados com hoje em dia. Três vezes, em 66, 67, 68, o Brasil não quis participar.
      O Santos, depois que foi bicampeão consecutivo da Libertadores, não se ligou mais muito em ganhar a competição, preferia fazer amistosos que divulgavam o nome do clube e davam muito mais dinheiro. Pelé marcou uma vez 4 gols contra a Internazionale numa goleada por 7 x 1. Mas pra muita gente não conta porque não é oficial… Na Europa não existem campeonatos estaduais porque muitos países são do tamanho de estados brasileiros.
      Falam que o campeonato paulista só tinha Santos e Palmeiras brigando pelo título. Mas e o campeonato alemão, que só tem o Bayern? Não que todos os outros times sejam ruins, mas acabam ficando muito fracos se comparados ao Bayern. E o que dizer do campeonato francês então? E não pensem que digo que Pelé foi o melhor só por causa dos gols, por causa da habilidade que ele tinha mesmo que o mesmo que o considero melhor, senão Dario seria melhor que Zidane.
      Quem lhe deu o apelido de Rei do Futebol foi a imprensa francesa depois da Copa de 58, quando ele tinha 17 anos. Não foi a imprensa brasileira. E para quem acha que Pelé não era criticado ou que era invenção da mídia, antes da Copa de 70 muita gente da imprensa e do povo diziam que ele não era mais o mesmo e que deveria se aposentar. Nelson Rodrigues fez uma crônica defendendo Pelé porque ele havia sido vaiado impiedosamente numa partida por causa da atuação ruim.
      Também era muito mais difícil fazer sucesso na época de Pelé e ser inventado pela mídia, numa época sem facebook, TV e outras coisas. E se a imprensa brasileira era parcial com Pelé, ela sempre foi, é e sempre será com o craque porque todo mundo quer ver o craque jogar bola. Hoje ela é super parcial com Neymar, que é craque, mas que ele é babado pela mídia é verdade. Hoje, sim, é muito mais fácil uma cara ser inventado pela mídia, não na época de Pelé.
      Se era fácil jogar futebol na época de Pelé, porque todos não eram como Pelé? Vocês que criticam não dão nenhum valor aos craques do passado, né? O fato de vocês odiarem Pelé não vai tirar dele o reconhecimento e o fato dele ter sido o melhor jogador da história. Aceitem isso e vivam felizes.
      Não misturem caráter e futebol ao analisarem Pelé. Se bem que ele não é essa pessoa desprezível que vocês falam e sim esses políticos de nosso país.
      Pelé só não saiu do Santos porque não quis e porque o governo nacional brasileiro interferiu porque recebeu propostas insistentes e com cifras absurdas de clubes como Internazionale e Real Madrid. Vocês acham que eles ofereceriam valores recordes para a época por um jogador que não fosse genial, ainda mais o futebol não sendo naquele tempo o esporte bilionário que é hoje. Quem critica Pelé porque ele não ganhou bola de ouro não sabe que naquele tempo só ganhava quem fosse europeu e jogasse lá.
      Quem critica Pelé porque não ganhou olimpíada não sabe que só disputavam atletas amadores. Quem diz que Pelé só jogou dois jogos da Copa de 58 é desinformado porque Pelé jogou os quatro últimos de 6 jogos, marcou gols em três deles totalizando 6 gols em 4 jogos. Quem fala que Pelé enfrentava amadores no campeonato paulista é desinformado porque só times profissionais podiam jogá-lo. Pelé também corria 100 metros em cerca de 11 segundos.
      E se hoje a concorrência na categoria de base dos clubes é bem maior, isso não impediria Pelé de se destacar porque ele era genial e acima da média e qualquer jogador genial e acima da média se destaca muito como Neymar se destacou, Messi se destacou, CR7 se destacou e por aí vai. Esses vídeos de jogos na íntegra de Pelé na internet estão longe de serem os melhores jogos dele. E ninguém, nem Pelé, dá show e joga bem em todos os jogos.
      Os jogos da Copa de 70 estão muito longe de mostrar tudo o que Pelé era capaz de fazer, pois estava me fim de carreira. Os jogos da Copa de 70 foram bem mais lentos e de marcação bem mais frouxa se comparados mesmo a jogos vários anos antes. A final da Copa de 58 foi bem mais corrida e de marcação bem mais apertada se comparada a final da copa de 70, por exemplo. É porque os jogos da Copa de 70 ocorreram numa altitude superior a 2000 metros e no horário de meio-dia.
      Antigamente os jogadores não tinham a qualidade de treinamento que tem hoje em todos sentidos para se aperfeiçoarem tecnicamente, as chuteiras, bolas, camisas e gramados eram muito piores, o que dificultava muito mais o domínio e controle da bola, o passe e o chute. Se nascesse hoje, Pelé seria tão preparado contra as defesas atuais quanto os jogadores de hoje e tão forte e rápido quanto eles, com a diferença de ser gênio.
      Se Pelé jogasse hoje teria os mesmo conhecimentos táticos e de jogo coletivo que os jogadores atuais, com a diferença de ser gênio e mais do que isso, um gênio cujos lances assim como outros lances de outros craques de sua época, continuam geniais e maravilhosos. Não há muita coisa no futebol atual no que se refere a lances individuais que já não fosse feita pelos craques dos anos 60 ou até 50.
      Nelson Rodrigues tinha razão ao dizer o brasileiro é um narciso as avessas que cospe na própria imagem. Carlos Drummond de Andrade ao se referir às críticas a Pelé dizia que no Brasil o sucesso alheio é quase uma ofensa pessoal.
      Guiness Book também oficializou todos os gols de Pelé.
      Quem diz que Garrincha fez Pelé não sabe que os dois só jogaram juntos na seleção, nunca em clubes. Quem fala que os locutores de rádio brasileiros e a mídia brasileira inventaram Pelé não pensa que eles não teriam condições de criar um ícone que fosse tão respeitado e admirado no mundo inteiro, mesmo se quisessem.
      Os jogadores de hoje, se nascessem antigamente não teriam o preparo físico que tem hoje, as noções táticas e de jogo coletivo que tem hoje e a força, rapidez e preparo físico que eles tem contra essa marcação atual. Esses caras que criticam Pelé por causa da evolução da marcação e do futebol como um todo se quiserem ser coerentes vão ter que fazer as mesmas críticas a Messi daqui a 60 anos. Daqui a 30 anos vamos fazer essas mesmas críticas a Ronaldo porque o futebol que ele jogou está ultrapassado? Claro que não.
      Para quem realmente tem talento não existem essas coisas de época. Os zagueiros atuais se nascessem antigamente não seriam tão fortes e rápidos e teriam bem menos chances de serem tão inteligentes quanto são hoje. Mesmo hoje a marcação sendo mais forte e tendo menos espaço para jogar, é só você ver que Pelé tinha um timing de drible perfeito, visão de jogo absurda, passava muito bem o que o credencia como o melhor tanto na época dele quanto daqui a 50 anos.
      Na época de Pelé se a marcação era mais fraca, por outro a violência era muito maior, a arbitragem muito mais conivente, não havia cartões nem substituições. E o Santos devido aos amistosos chegava no auge a fazer mais de 20 jogos por mês. Essa discussão sobre gols oficiais ou não só passou a ser feita depois que Pelé parou de jogar. Antes, ninguém nem no Brasil nem em todo o restante do mundo se importava com isso.

    • Vocês aí que estão dizendo que Pelé não se destacou na Copa de 58 e que só jogou 3 jogos de 6, fiquem sabendo que ele jogou 4 e que só não jogou os dois primeiros por causa de lesão. Marcou o gol da vitória do Brasil sobre País de Gales, três gols contra França e dois contra a Suécia na final. 6 gols em 4 jogos, todos no mata-mata. Foi eleito o melhor jogador jovem da Copa, foi integrante do All-star Team, Bola de Prata da Copa atrás apenas de Didi e tudo isso com apenas 17 anos. Se isso não é impressionante, nem uma coisa de destaque, então não sei… Em 62, é muito fácil falar hoje que Pelé não era tão importante e necessário para a seleção porque ela foi campeã sem ele, mas na época quando Pelé se lesionou foi um baque tremendo para todo o Brasil e para o elenco. Muita gente achava que sem Pelé o Brasil não iria ser campeão de jeito nenhum. Pelé sempre, SEMPRE era convocado para a seleção e SEMPRE era titular da seleção. O fato de ter conquistado a Copa assim mesmo chocou todo mundo na época, só não chocou mais porque Garrincha chamou a responsabilidade. Em 66, o Brasil foi muito mal preparado e Pelé foi caçado em campo. Em 70, não dá para negar o quanto foi decisivo para o Brasil. E outra, gente criticando Pelé porque ele não foi para a Europa e dizendo que lá ele não e criaria como aqui. Fiquem sabendo que as três seleções brasileiras campeãs de 58, 62 e 70 praticamente só tinham jogadores que atuavam no Brasil, principalmente nos campeonatos paulista e carioca. Naquela época, os craques ficavam em seus países de origem. Isso não quer dizer que clubes europeus não quisessem comprá-los e alguns jogadores chegaram a sair do Brasil e brilharam lá. Só que naquela época havia até certo preconceito e desinteresse em convocar jogadores que jogassem fora do Brasil. Nelson Rodrigues criticava duramente a venda de craques. Quando falavam em vender Garrincha ou Pelé, Nelson dizia que os clubes não deviam nem pensar nessa possibilidade. Falava que mesmo no futebol deveria haver princípios e que dinheiro não era tudo. Se ele visse como é hoje… Dirigentes corruptos e jogadores que sempre são comprados pelos clubes mais ricos… Agora, mesmo naquela época de ouro do futebol brasileiro, havia gente como vocês aqui que falavam que o futebol europeu era muito melhor. Nelson sempre dizia que o Brasil tinha o melhor futebol do mundo. Claro que hoje isso não é realidade. E mais outra coisa: Pelé tinha muito mais gols marcados no Paulistão porque o Santos viajava o mundo todo direto fazendo vários amistosos para divulgar o nome do clube e porque tinham Pelé convites não faltavam (chegavam fazer vinte jogos por mês por causa dos amistosos). Além disso, o campeonato Paulista tinha muito mais jogos disputados que qualquer outra competição da época. E o campeonato brasileiro só foi surgir em 1971, quando Pelé estava em fim de carreira. Vejam essas médias de gols em competições de alto nível:
      Copa do Mundo: 12 gols em 14 jogos. Média: 0,85.
      Mundial Interclubes: 7 gols em 3 jogos: Média: 2,33.
      Libertadores: 17 gols em 15 jogos: Média: 1,13.
      Taça Brasil: 30 gols em 33 jogos: Média: 0,91.
      Torneio Rio-SP (Tinha o Santos, o Botafogo e o Palmeiras só ficando nos timaços): 49 gols em 53 jogos.
      Antes que me xinguem de alienado por recomendar agora uma reportagem da revista Placar, fiquem sabendo que a maioria de seus jornalistas se posicionou naquela reportagem (Pelé x Messi) que Messi iria superar Pelé. Já li a reportagem inteira e é de uma imparcionalidade impressionante para uma revista brasileira. Messi tinha 24 anos na época, a edição era de 2012, e a revista só levou em conta os gols OFICIAIS marcados por Pelé até os 24 anos. Mesma coisa com Messi. Se não me engano também disse a porcentagem que foi marcada em cada competição que disputaram. E mais, para aqueles que falam que os gols saíam mais facilmente na época de Pelé e que ele fazia mais gols porque o Paulista de uma forma geral era fraco, fiquem sabendo que eles compararam a quantidade de gols que Pelé marcou nas competições que disputou com, se não me engano, a quantidade total de gols que foram marcados nos jogos do Santos que ele disputou. Também foi feito o mesmo para Messi, sua quantidade de gols foi comparada com a quantidade de gols total dos jogos que Messi disputou. Fazendo esse ajuste, a vantagem de Pelé sobre Messi nas estatísticas diminui bastante, mas ele ainda fica na frente. Fecho dizendo: alguns jogadores já superaram ou vão superar um outro recorde de Pelé, mas superar todos é praticamente impossível. Pensem bem em tudo que escrevi.

  • Falta 1 gol na partida São Bento 1-1 Santos pelo Paulista de 64, dia 23/09.

  • Para todos vocês que criticam Pelé, leiam esse comentário:
    Como é que tem gente que questiona Pelé, um cara que foi eleito Atleta do Século pela BBC, pela Reuters, pelo COI e pelo L’équipe? E ainda ficou em segundo nas eleições atleta do século da CNN e da Sports-Illustrated, ambas americanas e que elegeram americanos que não eram futebolistas.
    Um cara que foi eleito jogador do século pela UNICEF, pela IFFHS (o mais respeitado instituto de estatísticas do futebol) por respeitadíssimas revistas esportivas como a francesa France Footbal, o Bild da Alemanha, a Guerín Sportivo da Itália, A Bola de Portugal, a Onze Mondial da França, a Don Balón da Espanha, a Voetbal da Holanda, a World Soccer da Inglaterra, a El Gráfico da ARGENTINA, a El País do Uruguai e a Placar do Brasil. Em qualquer lugar do mundo, Pelé é incontestável e respeitado, só o questionam no Brasil e na Argentina.
    E tem mais, havia, sim, vários jogos bastante corridos na época de Pelé e a marcação não era tão frágil assim e sempre davam pancada em Pelé. E se ele nascesse hoje, mesmo que as defesas atuais sejam melhores, ele também seria melhor tecnicamente e fisicamente se nascesse hoje, porque hoje os jogadores também tem melhor treinamento do que no passado, não só os zagueiros evoluem, mas os atacantes também. Se ele nascesse hoje, ele seria ainda melhor.
    E os lances que Pelé fazia ainda são maravilhosos e espetaculares nos dias de hoje, não dá para pensar no que um zagueiro de hoje poderia fazer para evitar tais lances. Só falta mesmo. Em alguns desses lances, nem isso. Praticamente todo mundo que viu Pelé jogar o considera o melhor de todos os tempos. Di Stéfano, Cruyff, Beckenbauer, Alex Feguson e tantos outros que vocês acham, é só pesquisarem.
    E os times davam valor aos amistosos contra o Santos, pois derrotar o time de Pelé era motivo de festa para qualquer adversário. Os grandes times europeus, principalmente, quando jogavam contra o Santos, partiam para cima. E naquela época os amistosos era mais valorizados que nos dias de hoje, a mentalidade era outra. O Campeonato Paulista da época de Pelé era muito mais valorizado que hoje em dia.
    Pelé tem bem mais gols no Paulista do que na Libertadores, por exemplo, porque havia muito, mas MUUUUUITO mais jogos de disputa do Paulista do que de Libertadores. Vejam a média de gols de Pelé na Libertadores, é altíssima. E metade dos times que o Barcelona enfrenta no campeonato espanhol não são muito diferentes daqueles do campeonato paulista. Não estou desmerecendo Messi, um gênio, Top 10 da história. O pessoal analisa só a mentalidade de hoje e o paulista de hoje, não o da época de Pelé.
    A quantidade de gols de Pelé no paulista é bem maior que em outras competições simplesmente porque havia muito mais jogos de disputa no Paulista. Pelé provou mais de uma vez o quanto era craque em jogos contra equipes fortes, como Santos 5 x 2 Benfica, em que ele marcou três gols. Um detalhe: o jogo era em pleno Estádio da Luz. Os times brasileiros daquela época valorizam menos a Libertadores se comparados com hoje em dia. Três vezes, em 66, 67, 68, o Brasil não quis participar.
    A quantidade de gols de Pelé no paulista é bem maior que em outras competições simplesmente porque havia muito mais jogos de disputa no Paulista. Pelé provou mais de uma vez o quanto era craque em jogos contra equipes fortes, como Santos 5 x 2 Benfica, em que ele marcou três gols. Um detalhe: o jogo era em pleno Estádio da Luz. Os times brasileiros daquela época valorizam menos a Libertadores se comparados com hoje em dia. Três vezes, em 66, 67, 68, o Brasil não quis participar.
    O Santos, depois que foi bicampeão consecutivo da Libertadores, não se ligou mais muito em ganhar a competição, preferia fazer amistosos que divulgavam o nome do clube e davam muito mais dinheiro. Pelé marcou uma vez 4 gols contra a Internazionale numa goleada por 7 x 1. Mas pra muita gente não conta porque não é oficial… Na Europa não existem campeonatos estaduais porque muitos países são do tamanho de estados brasileiros.
    Falam que o campeonato paulista só tinha Santos e Palmeiras brigando pelo título. Mas e o campeonato alemão, que só tem o Bayern? Não que todos os outros times sejam ruins, mas acabam ficando muito fracos se comparados ao Bayern. E o que dizer do campeonato francês então? E não pensem que digo que Pelé foi o melhor só por causa dos gols, por causa da habilidade que ele tinha mesmo que o mesmo que o considero melhor, senão Dario seria melhor que Zidane.
    Quem lhe deu o apelido de Rei do Futebol foi a imprensa francesa depois da Copa de 58, quando ele tinha 17 anos. Não foi a imprensa brasileira. E para quem acha que Pelé não era criticado ou que era invenção da mídia, antes da Copa de 70 muita gente da imprensa e do povo diziam que ele não era mais o mesmo e que deveria se aposentar. Nelson Rodrigues fez uma crônica defendendo Pelé porque ele havia sido vaiado impiedosamente numa partida por causa da atuação ruim.
    Também era muito mais difícil fazer sucesso na época de Pelé e ser inventado pela mídia, numa época sem facebook, TV e outras coisas. E se a imprensa brasileira era parcial com Pelé, ela sempre foi, é e sempre será com o craque porque todo mundo quer ver o craque jogar bola. Hoje ela é super parcial com Neymar, que é craque, mas que ele é babado pela mídia é verdade. Hoje, sim, é muito mais fácil uma cara ser inventado pela mídia, não na época de Pelé.
    Se era fácil jogar futebol na época de Pelé, porque todos não eram como Pelé? Vocês que criticam não dão nenhum valor aos craques do passado, né? O fato de vocês odiarem Pelé não vai tirar dele o reconhecimento e o fato dele ter sido o melhor jogador da história. Aceitem isso e vivam felizes.
    Não misturem caráter e futebol ao analisarem Pelé. Se bem que ele não é essa pessoa desprezível que vocês falam e sim esses políticos de nosso país.
    Pelé só não saiu do Santos porque não quis e porque o governo nacional brasileiro interferiu porque recebeu propostas insistentes e com cifras absurdas de clubes como Internazionale e Real Madrid. Vocês acham que eles ofereceriam valores recordes para a época por um jogador que não fosse genial, ainda mais o futebol não sendo naquele tempo o esporte bilionário que é hoje. Quem critica Pelé porque ele não ganhou bola de ouro não sabe que naquele tempo só ganhava quem fosse europeu e jogasse lá.
    Quem critica Pelé porque não ganhou olimpíada não sabe que só disputavam atletas amadores. Quem diz que Pelé só jogou dois jogos da Copa de 58 é desinformado porque Pelé jogou os quatro últimos de 6 jogos, marcou gols em três deles totalizando 6 gols em 4 jogos. Quem fala que Pelé enfrentava amadores no campeonato paulista é desinformado porque só times profissionais podiam jogá-lo. Pelé também corria 100 metros em cerca de 11 segundos.
    E se hoje a concorrência na categoria de base dos clubes é bem maior, isso não impediria Pelé de se destacar porque ele era genial e acima da média e qualquer jogador genial e acima da média se destaca muito como Neymar se destacou, Messi se destacou, CR7 se destacou e por aí vai. Esses vídeos de jogos na íntegra de Pelé na internet estão longe de serem os melhores jogos dele. E ninguém, nem Pelé, dá show e joga bem em todos os jogos.
    Os jogos da Copa de 70 estão muito longe de mostrar tudo o que Pelé era capaz de fazer, pois estava me fim de carreira. Os jogos da Copa de 70 foram bem mais lentos e de marcação bem mais frouxa se comparados mesmo a jogos vários anos antes. A final da Copa de 58 foi bem mais corrida e de marcação bem mais apertada se comparada a final da copa de 70, por exemplo. É porque os jogos da Copa de 70 ocorreram numa altitude superior a 2000 metros e no horário de meio-dia.
    Antigamente os jogadores não tinham a qualidade de treinamento que tem hoje em todos sentidos para se aperfeiçoarem tecnicamente, as chuteiras, bolas, camisas e gramados eram muito piores, o que dificultava muito mais o domínio e controle da bola, o passe e o chute. Se nascesse hoje, Pelé seria tão preparado contra as defesas atuais quanto os jogadores de hoje e tão forte e rápido quanto eles, com a diferença de ser gênio.
    Se Pelé jogasse hoje teria os mesmo conhecimentos táticos e de jogo coletivo que os jogadores atuais, com a diferença de ser gênio e mais do que isso, um gênio cujos lances assim como outros lances de outros craques de sua época, continuam geniais e maravilhosos. Não há muita coisa no futebol atual no que se refere a lances individuais que já não fosse feita pelos craques dos anos 60 ou até 50.
    Nelson Rodrigues tinha razão ao dizer o brasileiro é um narciso as avessas que cospe na própria imagem. Carlos Drummond de Andrade ao se referir às críticas a Pelé dizia que no Brasil o sucesso alheio é quase uma ofensa pessoal.
    Guiness Book também oficializou todos os gols de Pelé.
    Quem diz que Garrincha fez Pelé não sabe que os dois só jogaram juntos na seleção, nunca em clubes. Quem fala que os locutores de rádio brasileiros e a mídia brasileira inventaram Pelé não pensa que eles não teriam condições de criar um ícone que fosse tão respeitado e admirado no mundo inteiro, mesmo se quisessem.
    Os jogadores de hoje, se nascessem antigamente não teriam o preparo físico que tem hoje, as noções táticas e de jogo coletivo que tem hoje e a força, rapidez e preparo físico que eles tem contra essa marcação atual. Esses caras que criticam Pelé por causa da evolução da marcação e do futebol como um todo se quiserem ser coerentes vão ter que fazer as mesmas críticas a Messi daqui a 60 anos. Daqui a 30 anos vamos fazer essas mesmas críticas a Ronaldo porque o futebol que ele jogou está ultrapassado? Claro que não.
    Para quem realmente tem talento não existem essas coisas de época. Os zagueiros atuais se nascessem antigamente não seriam tão fortes e rápidos e teriam bem menos chances de serem tão inteligentes quanto são hoje. Mesmo hoje a marcação sendo mais forte e tendo menos espaço para jogar, é só você ver que Pelé tinha um timing de drible perfeito, visão de jogo absurda, passava muito bem o que o credencia como o melhor tanto na época dele quanto daqui a 50 anos.
    Na época de Pelé se a marcação era mais fraca, por outro a violência era muito maior, a arbitragem muito mais conivente, não havia cartões nem substituições. E o Santos devido aos amistosos chegava no auge a fazer mais de 20 jogos por mês. Essa discussão sobre gols oficiais ou não só passou a ser feita depois que Pelé parou de jogar. Antes, ninguém nem no Brasil nem em todo o restante do mundo se importava com isso.

  • Vocês aí que estão dizendo que Pelé não se destacou na Copa de 58 e que só jogou 3 jogos de 6, fiquem sabendo que ele jogou 4 e que só não jogou os dois primeiros por causa de lesão. Marcou o gol da vitória do Brasil sobre País de Gales, três gols contra França e dois contra a Suécia na final. 6 gols em 4 jogos, todos no mata-mata. Foi eleito o melhor jogador jovem da Copa, foi integrante do All-star Team, Bola de Prata da Copa atrás apenas de Didi e tudo isso com apenas 17 anos. Se isso não é impressionante, nem uma coisa de destaque, então não sei… Em 62, é muito fácil falar hoje que Pelé não era tão importante e necessário para a seleção porque ela foi campeã sem ele, mas na época quando Pelé se lesionou foi um baque tremendo para todo o Brasil e para o elenco. Muita gente achava que sem Pelé o Brasil não iria ser campeão de jeito nenhum. Pelé sempre, SEMPRE era convocado para a seleção e SEMPRE era titular da seleção. O fato de ter conquistado a Copa assim mesmo chocou todo mundo na época, só não chocou mais porque Garrincha chamou a responsabilidade. Em 66, o Brasil foi muito mal preparado e Pelé foi caçado em campo. Em 70, não dá para negar o quanto foi decisivo para o Brasil. E outra, gente criticando Pelé porque ele não foi para a Europa e dizendo que lá ele não e criaria como aqui. Fiquem sabendo que as três seleções brasileiras campeãs de 58, 62 e 70 praticamente só tinham jogadores que atuavam no Brasil, principalmente nos campeonatos paulista e carioca. Naquela época, os craques ficavam em seus países de origem. Isso não quer dizer que clubes europeus não quisessem comprá-los e alguns jogadores chegaram a sair do Brasil e brilharam lá. Só que naquela época havia até certo preconceito e desinteresse em convocar jogadores que jogassem fora do Brasil. Nelson Rodrigues criticava duramente a venda de craques. Quando falavam em vender Garrincha ou Pelé, Nelson dizia que os clubes não deviam nem pensar nessa possibilidade. Falava que mesmo no futebol deveria haver princípios e que dinheiro não era tudo. Se ele visse como é hoje… Dirigentes corruptos e jogadores que sempre são comprados pelos clubes mais ricos… Agora, mesmo naquela época de ouro do futebol brasileiro, havia gente como vocês aqui que falavam que o futebol europeu era muito melhor. Nelson sempre dizia que o Brasil tinha o melhor futebol do mundo. Claro que hoje isso não é realidade. E mais outra coisa: Pelé tinha muito mais gols marcados no Paulistão porque o Santos viajava o mundo todo direto fazendo vários amistosos para divulgar o nome do clube e porque tinham Pelé convites não faltavam (chegavam fazer vinte jogos por mês por causa dos amistosos). Além disso, o campeonato Paulista tinha muito mais jogos disputados que qualquer outra competição da época. E o campeonato brasileiro só foi surgir em 1971, quando Pelé estava em fim de carreira. Vejam essas médias de gols em competições de alto nível:
    Copa do Mundo: 12 gols em 14 jogos. Média: 0,85.
    Mundial Interclubes: 7 gols em 3 jogos: Média: 2,33.
    Libertadores: 17 gols em 15 jogos: Média: 1,13.
    Taça Brasil: 30 gols em 33 jogos: Média: 0,91.
    Torneio Rio-SP (Tinha o Santos, o Botafogo e o Palmeiras só ficando nos timaços): 49 gols em 53 jogos.
    Antes que me xinguem de alienado por recomendar agora uma reportagem da revista Placar, fiquem sabendo que a maioria de seus jornalistas se posicionou naquela reportagem (Pelé x Messi) que Messi iria superar Pelé. Já li a reportagem inteira e é de uma imparcionalidade impressionante para uma revista brasileira. Messi tinha 24 anos na época, a edição era de 2012, e a revista só levou em conta os gols OFICIAIS marcados por Pelé até os 24 anos. Mesma coisa com Messi. Se não me engano também disse a porcentagem que foi marcada em cada competição que disputaram. E mais, para aqueles que falam que os gols saíam mais facilmente na época de Pelé e que ele fazia mais gols porque o Paulista de uma forma geral era fraco, fiquem sabendo que eles compararam a quantidade de gols que Pelé marcou nas competições que disputou com, se não me engano, a quantidade total de gols que foram marcados nos jogos do Santos que ele disputou. Também foi feito o mesmo para Messi, sua quantidade de gols foi comparada com a quantidade de gols total dos jogos que Messi disputou. Fazendo esse ajuste, a vantagem de Pelé sobre Messi nas estatísticas diminui bastante, mas ele ainda fica na frente. Fecho dizendo: alguns jogadores já superaram ou vão superar um outro recorde de Pelé, mas superar todos é praticamente impossível. Pensem bem em tudo que escrevi.

  • Gente, fiquei postando tantos comentários aqui não por nacionalismo ou por ser fã de Pelé, porque não sou nacionalista nem fã de Pelé. Postei apenas por amor à verdade dos fatos, por não suportar tanta gente falando coisas que não são verdadeiras. E eu pesquisei muito antes de postar esses comentários, vi todos os argumentos possíveis que são usados para criticar Pelé, sendo que só no Brasil e na Argentina se faz isso.

  • Olá, parabéns pelo site é um espetaculo para os amantes do futebol. Não sei porque algumas críticas à vocês por colocar os gols de Pele nos amistosos. Si o site deixa bem claro quando é contra quem esses gols foram feitos. O que eu fico indignado é com o resto da imprensa nacional que sempre escondeu esses números relevantes de gols em amistosos e em alguns casos contra clubes irrelevantes do futebol mundial. Sempre achei um número impressionante de gols não entendia como alguém poderia chegar a esses números como jogador profissional agora eu sei obrigado futdados por abrir meus olhos. Agora não tenho dúvidas MESSI será ao fim da carreira o maior da história.

  • Pele tem 757 gols em jogos oficias e um pouco mais de 800 jogos se jogasse nos dias de hoje com o preparo fisico que tinha e o fato tambem de hoje em dia ter mais partidas oficiais do que antigamente iria fazer muito mais gols. E so somar hoje um time joga em media 60 partidas ano se calcularmos que ele fosse jogar 20 temporadas de 60 partidas iria dar mais ou menos 1200 jogos e iria fazer 1100 gols de qualquer forma iria ser o maior de todos!

  • Eu já tinha visto pesquisas em outros sites, mas a preciosidade dos detalhes deste site me SURPREENDEU . Espero que continuem

Comente também.