Menu

    Estádio Olímpico de Seul – Conheça mais sobre esta obra-prima sul-coreana!

    Considerado um dos melhores estádios olímpicos já construídos, o Estádio Olímpico de Seul ou o Estádio Olímpico de Jamsil, como também é conhecido, é a cereja no bolo do Complexo Esportivo Jamsil. Abriu as portas em 1984 e é um local onde acontecem todos os tipos de eventos esportivos, festivais e shows de música. Sua charmosa fachada é uma reminiscência de uma porcelana da Dinastia Joseon.

    Jogos de futebol e outros eventos esportivos importantes, como as Olimpíadas de Design de Seul, foram realizados aqui. O estádio também já recebeu músicos como Michael Jackson, Lady Gaga, Elton John, Sir Paul McCartney e Coldplay. É o maior estádio do país e um dos maiores de todo o continente!

    Características Gerais do Estádio Olímpico de Seoul

    • O complexo tem o Estádio principal, mas ainda conta com um estádio auxiliar, complexo esportivo coberto (ginásio coberto, piscina) e uma quadra de beisebol enorme;
    • Instalações e adaptações para exposições e convenções em grande escala e expansões da infraestrutura podem acontecer facilmente;
    • Estádio Principal: um grande símbolo das Olimpíadas de 1988, modernizado posteriormente.
    • Utilize a capacidade de 60.000 lugares ao combinar esportes com instalações adicionais para criar sinergia e aprimorar a usabilidade em geral.
    • Estádio Auxiliar: um estádio multiuso, usado ora como uma instalação de treinamento de atletismo, ora como instalação esportiva pública ou como estádio de futebol.
    • Com capacidade para 2.000 lugares, está bem ao lado do estádio principal.

    História do Estádio Olímpico de Seul

    O estádio foi projetado por Kim Swoo-Geun e as obras de construção do estádio começaram em 1977. O objetivo do estádio era sediar os Jogos Asiáticos de 1986. No entanto, o local se tornou o centro da candidatura da Coreia do Sul para sediar o Jogos Olímpicos de 1988 e foi um dos grandes protagonistas na conquista deste objetivo.

    O estádio foi construído por um total de $ 430 milhões à época, o que coloca esta obra-prima arquitetônica no 4º lugar na lista dos locais mais caros construídos para os Jogos Olímpicos. Incrível, não é mesmo?

    As linhas e formas que os arquitetos utilizaram no projeto imitam o que seria um vaso de porcelana usado tradicionalmente pela Dinastia Joseon. Esse tom charmoso, sofisticado e quase sagrado do estádio se mantém em todo seu interior, com assentos muito bem distribuídos e bem construídos, e com uma capacidade incrível de quase 70 mil espectadores com todos super bem acomodados e confortáveis. Tanto é verdade, que a capacidade original do estádio era de 100 mil lugares!

    É interessante dizer também que a construção do estádio começou em 1977, simplesmente 9 anos antes dos Jogos Asiáticos de 1986, o alvo inicial do projeto, que tinha como principal ambição alçar uma vaga para os jogos olímpicos de dois anos depois. Como sabemos, o objetivo foi concluído, o que prova que com determinação e objetivos bem traçados, além de planejamento e antecedência, você consegue cumprir um projeto ambicioso e grande como este.

    Principais partidas realizadas no Estádio de Seul

    O estádio não foi usado para nenhum evento esportivo internacional desde os Jogos Olímpicos de 1988. No entanto, é usado pela Associação de Futebol da Coreia para organizar partidas de futebol de vez em quando. Acontece que o futebol não é dos esportes mais prestigiados pelos asiáticos, em particular ainda menos pelos sul-coreanos. Enquanto o Japão ainda tem uma certa tradição no esporte, a Coréia do Sul é bem mais forte em esportes como Beisebol e Tae-kwon-do, por exemplo.

    A primeira partida de futebol organizada pelo Estádio Olímpico de Seul foi um amistoso internacional entre Coreia do Sul e Japão. Foi realizada em 30 de setembro de 1984 e foi vencida pelo Japão pelo placar de 2-1. Takashi Mizunuma e Kazushi Kimura marcaram os gols do time japonês.

    Em 28 de maio de 2000, a Iugoslávia empatou sem gols com os anfitriões em mais um amistoso internacional. Este jogo foi disputado antes dos preparativos da Jugoslávia para o Campeonato da Europa de 2000.

    Perda de relevância após o último mundial

    Quem não se lembra da Copa do Mundo de 2002? Madrugadas em claro assistindo aos jogos da Copa na TV, a primeira copa a ser realizada em 2 países simultaneamente: Coréia do Sul e Japão. Pois bem, ela foi o auge do futebol sul-coreano, que chegou numa histórica semi-final após se consagrar em primeiro lugar no grupo D e vencer a Itália e a Espanha na segunda fase. Foi o auge também do Brasil, que conquistou o pentacampeonato naquela ocasião.

    Acontece que desde a Copa do Mundo FIFA de 2002, o estádio perdeu sua relevância, pois o recém-construído Estádio da Copa do Mundo de Seul foi usado para sediar partidas de futebol da seleção da Coreia do Sul.

    Em uma tentativa de revitalizar o futebol, a Associação de Futebol da Coreia usou o estádio para a Copa do Leste Asiático de 2013 da EAFF. A partida foi entre os donos da casa e os japoneses e foi assistida por 47.258 pessoas nas arquibancadas. O resultado foi uma repetição do placar da partida disputada no mesmo local, há 29 anos, para grande decepção dos presentes.

    Controvérsias sobre o Estádio Olímpico de Seul

    A polêmica em relação ao Estádio Olímpico de Seul é mais uma polêmica relacionada aos Jogos Olímpicos de Verão de 1988 do que ao estádio em si.

    Antes do início dos jogos, milhares de coreanos que moravam nas ruas de Seul foram presos. Os ditadores governantes da Coreia do Sul viram nos Jogos Olímpicos um palco para sinalizar a chegada da Coreia como uma nação moderna.

    As pessoas foram acusadas de fazer coisas que não haviam cometido e foram forçadas a conceder. O evento é lembrado como uma das piores atrocidades de violação dos direitos humanos da história.

    Partidas de futebol mais recentes disputadas no estádio

    Desde 2015, o estádio é usado pelo clube de futebol recém-formado, o Seoul E-Land FC, para sediar seus jogos de futebol.

    Na temporada de 2020, com todas as dificuldades enfrentadas não apenas pela equipe, mas por todo o mundo, o Seoul E-Land FC terminou o ano em um quinto lugar sofrido.