Menu

História da Seleção Brasileira de Futebol

A Seleção Brasileira de Futebol é uma das melhores referências deste esporte, que, tendo nascido na Europa, mais especificamente na Inglaterra, se espalhou pelo mundo afora, e não foi diferente no Brasil.

Eis aqui o que representa bem o povo brasileiro: um bom futebol, com emoção, alegria e consistência. A Seleção Brasileira de Futebol é a que mais ganhou Copas do Mundo, foram 5; nos anos de 1958, 1962, 1970, 1994 e 2002 e 9 Copa da América; nos anos de 1919, 1922, 1949, 1989, 1997, 1999, 2004, 2007 e 2019.

Mas como o esporte começou no Brasil? Seu início parece ser devido a um filho de escoceses que emigrou para o Brasil no final do século 19 para construir na cidade de São Paulo o trem com o sobrenome Miller, Charles William Miller. Este jovem foi enviado por seu pai para estudar no Reino Unido e lá aprendeu e praticou este esporte e no seu retorno trouxe consigo uma bola e todos os seus conhecimentos de lá até hoje.

O início de uma era de vitórias

A primeira partida da Seleção Brasileira aconteceu em 1914, com uma derrota para a Argentina por 3 a 0 e já em 1919 e 1922 o Brasil venceu a Copa América. Parte disso foi porque jogou pela seleção um verdadeiro prodígio, Arthur Friedenreich; filho de emigrantes alemães que deslumbrou seus seguidores tanto quanto ou até mais que Pelé em sua época, embora seja pouco conhecido hoje. Ainda que o controle estatístico da época não fosse como hoje, parece que ele fez mais gols que Pelé, ou seja, pode ser um dos jogadores que mais gols fez em sua carreira; fala-se que ele teria chegado a 1379.

É importante destacar que a seleção brasileira participou de todas as edições das Copas do Mundo. Nas primeiras delas, de 1930 e 1934 o time não saiu muito bem, foi mandado para casa pelo time da Iugoslávia na primeira fase em 1930 e pelo time espanhol de futebol nas oitavas de final de 1934. Já em 1938 começou a oferecer o que mais tarde se revelou um dos maiores times do futebol de todos os tempos, ficou em terceiro lugar no campeonato, com um grande jogo de Leônidas da Silva, nascido em 1913, outro artilheiro brasileiro que também foi uma lenda em sua passagem pelo Brasil, inventor da bicicleta! Nesta Copa do Mundo foi o maior goleador, com 7 gols.

A melhor geração do futebol brasileiro

O futebol brasileiro tem produzido grandes jogadores que estão entre os melhores do mundo, são lendas mundiais que nos proporcionaram os melhores momentos do belo jogo, ainda visitamos seus vídeos, suas jogadas, seus toques de mestre, sua alegria e determinação.

Além dos jogadores mencionados na seção sobre as origens da Seleção Brasileira; Arthur Friedenreich e Leônidas da Silva, temos outras figuras essenciais que vieram depois, na geração que foi do final de 1950 até a copa de 70. Os principais astros dessa equipe? Pelé e Garrincha. Confira mais sobre eles:

Garrincha e seu gingado

Manuel Francisco dos Santos, Garrincha, nascido em 1933 no Rio de Janeiro, foi um atacante brasileiro que, embora tenha vivido na sombra de Pelé, deixou uma marca no futebol brasileiro. Ele não tinha o físico de um atleta, na verdade ele tinha uma perna mais comprida que a outra e problemas de coluna, sua vida pessoal era tudo menos metódica que a carreira de um atleta de elite exige e ele acabou morrendo muito jovem devido aos seus problemas com o álcool , mas ficou deslumbrado com seu ótimo drible, aliás ele é considerado o melhor driblador da história do futebol mundial. Jogou pelo Botafogo por mais de dez anos, onde conquistou três campeonatos cariocas, a Liga do Estado do Rio de Janeiro, depois percorreu outros clubes brasileiros, latino-americanos e europeus, entre outros Corinthians, Junior da cidade colombiana de Barranquilla, Flamengo ou a Estrela Vermelha em Paris. Ele foi uma figura muito importante para a seleção brasileira ao vencer a Copa do Mundo de 1958 na Suécia e repetiu o feito na Copa do Mundo de 1962, no Chile, quando Pelé não pôde jogar devido a uma lesão. Seus dribles deslumbrantes ficarão sempre para a alegria do povo brasileiro.

Pelé, o Rei do Futebol

Edson Arantes do Nascimento, Pelé, nascido para o futebol mineiro em 1940, é o deus do futebol, o melhor jogador da história. Falar dele é falar da lenda do futebol por excelência. As suas origens numa família humilde, filho de pai futebolista, chamou João Ramos do Nascimento ou Dondinho, o seu início no Santos onde a segunda época marcaria tantos golos que se tornou essencial e que seria o início de uma relação extraordinária. Permaneceu neste clube da cidade de Santos no Estado de São Paulo de 1956 a 1974 e permitiu ao time se tornar um time com extensas vitórias e anos excepcionais, principalmente em 1963 e 1963.

Sua primeira Copa do Mundo na Suécia de 1958 com apenas 17 anos com uma semifinal vencida, com três gols de Pelé, por 5 a 2 contra o time francês que tinha outro astro, Just Fontaine, e a final contra a anfitriã Suécia pelo mesmo resultado por 5-2, onde Pelé marcou 2 gols o elevou à fama. O jovem seria o segundo maior goleador com 6 gols e desta Copa do Mundo se tornaria uma estrela. Esta Copa do Mundo foi o início de uma longa carreira de triunfos nas Copas do Mundo que se repetiria na Copa do Chile em 1962 e no México em 1970.

A lista de suas condecorações é interminável, mas citemos algumas: Artilheiro do Campeonato Paulista em 9 ocasiões; distinções que ultrapassam o mundo do futebol como ganhador do Prêmio da Academia Francesa de Esportes em 1971; ganhador do Prêmio Internacional da Paz em 1978; Atleta do século pela revista L’Équipe em 1980; Bola de Ouro Honorária à trajetória da FIFA; premiação pela Ordem do Império Britânico em 1997. Seu total de gols marcados é de mais de 1200 pelo Santos, pelo New York Cosmos onde encerrou a carreira e pela Seleção Brasileira. Seu futebol pode ser resumido em três palavras: lindo, criativo e intuitivo, mas não era só isso, ele tinha um físico excepcional, técnica e força, ele dava passes incríveis, bons cabeceios, ótimos chutes de distância… tinha de tudo, mas, acima de tudo, tinha amor pelo futebol!