Menu

Prêmio Craque do Brasileirão: história do prêmio e ganhadores anteriores

Antes de mais nada, você provavelmente já ouviu falar do prêmio Craque do Brasileirão. Por certo, o prêmio surgiu em 2005 e premia os melhores jogadores do Campeonato Brasileiro de Futebol. Portanto, confira todos os detalhes da maior premiação do futebol brasileiro.

O que é e como surgiu o Prêmio Craque do Brasileirão?

Primeiramente, desde 2005, o futebol brasileiro segue um ritual para premiar seus melhores jogadores do ano. Assim, o Prêmio Craque do Brasileirão surgiu como uma iniciativa da Rede Globo, junto com a CBF – a Confederação Brasileira de Futebol –, com a intenção de conceder prêmios aos melhores jogadores da Série A do Campeonato Brasileiro de Futebol.

Dessa forma, a cerimônia de premiação acontece todos os anos na primeira segunda-feira depois do último jogo da última rodada do Brasileirão daquele ano. Então, é nesse dia quando vemos todos os jogadores que estamos acostumados a assistir trajados com roupas de esportes, usarem trajes de gala, para mais além do esporte fino. Estamos falando de terno e gravata, porque o prêmio é chique à beça!

Quem julga os craques do Brasileirão?

De antemão, o interessante é que a eleição é realizada por uma banca de jurados, que é representada por um colégio eleitoral repleto de jogadores, treinadores, jornalistas e ex-futebolistas que votam nos melhores jogadores de cada posição naquele ano.

De fato, os três que forem mais votados para cada posição serão então os finalistas, assim como os três treinadores e três árbitros mais votados. É isso mesmo, o prêmio Craque do Brasileirão também concede prêmios aos técnicos e juízes!

Mas ainda existe também o Prêmio Craque da Galera, inserido no evento desde o ano de 2006, quando a organização começou a receber votos enviados pelo público pela internet, para eleger os melhores jogadores de cada partida e então, depois da temporada inteira, os melhores jogadores de todo o campeonato.

Lista de vencedores do Prêmio Craque do Brasileirão

Mas e aí, será que você lembra quem foram os vencedores de cada ano da premiação? Veja abaixo uma lista completa com todos os grandes vencedores desde o início do prêmio!

2005 – Tévez (Corinthians)

Antes de tudo, o primeiro ano do prêmio do craque do Brasileirão foi marcado pela vitória de um jogador… pasmem: argentino! Tévez, então atacante do Corinthians, merecia e muito o prêmio, tendo marcado incríveis 20 gols em 29 partidas jogadas. Dia 6 de novembro de 2005 foi marcado por um hat-trick ainda mais admirável de Carlitos, numa goleada histórica do timão por 7 x 1 sobre o Santos.

Seleção do Campeonato 2005: Fábio Costa (Corinthians); Gabriel (Fluminense), Lugano (São Paulo), Gamarra (Palmeiras) e Gustavo Nery (Corinthians); Marcelo Mattos (Corinthians), Tinga (Internacional), Roger (Corinthians) e Petkovic (Fluminense); Tévez (Corinthians) e Rafael Sóbis (Internacional). Técnico: Muricy Ramalho (Internacional). Melhor Jogador: Tévez (Corinthians). Artilheiro: Romário (Vasco da Gama) – Melhor Árbitro: Leonardo Gaciba.

2006 e 2007 – Rogério Ceni (São Paulo)

De fato, Rogério Ceni é um dos maiores nomes da história do futebol brasileiro e, sem dúvidas, o maior nome da história recente do São Paulo. A saber, o goleiro artilheiro foi o único goleiro da história a receber o prêmio até hoje.

Bem como, ao mesmo tempo, foi o primeiro a receber o prêmio de Craque do Brasileirão por dois anos seguidos. Decerto, foram 129 gols marcados ao longo da carreira e cumpriu um papel-chave para o bicampeonato brasileiro conquistado pelo Tricolor.

Seleção do Campeonato 2006: Rogério Ceni (São Paulo); Souza (São Paulo), Fabão (São Paulo), Fabiano Eller (Internacional) e Marcelo (Fluminense); Mineiro (São Paulo), Lucas (Grêmio), Zé Roberto (Botafogo) e Renato (Flamengo); Souza (Goiás) e Fernandão (Internacional). Técnico: Muricy Ramalho (São Paulo). Melhor Jogador: Rogério Ceni (São Paulo). Artilheiro: Souza (Goiás). Craque da Galera: Renato (Flamengo). Melhor Árbitro: Leonardo Gaciba.

Seleção do Campeonato 2007: Rogério Ceni (São Paulo); Léo Moura (Flamengo), Breno (São Paulo), Miranda (São Paulo) e Kléber (Santos); Hernanes (São Paulo), Richarlyson (São Paulo), Ibson (Flamengo) e Valdivia (Palmeiras); Acosta (Náutico) e Josiel (Paraná). Técnico: Muricy Ramalho (São Paulo).

Melhor Jogador: Rogério Ceni (São Paulo). Artilheiro: Josiel (Paraná). Craque da Galera: Rogério Ceni (São Paulo). Jogador Revelação: Breno (São Paulo). Torcida de Ouro: Flamengo. Melhor Árbitro: Leonardo Gaciba.

2008 – Hernanes (São Paulo)

A saber, o Tricolor do Morumbi teve outro atleta vencendo o Prêmio Craque do Brasileirão. Então, em 2008, o craque pernambucano Hernanes ganhou o troféu, sendo um dos maiores astros do título são-paulino deste ano e viria a se tornar ídolo do clube do Morumbi.

Seleção do Campeonato 2008: Victor (Grêmio); Léo Moura (Flamengo), Thiago Silva (Fluminense), Miranda (São Paulo) e Juan (Flamengo); Hernanes (São Paulo), Ramires (Cruzeiro), Diego Souza (Palmeiras) e Alex (Internacional); Kléber Pereira (Santos) e Alex Mineiro (Palmeiras). Técnico: Muricy Ramalho (São Paulo).

Melhor Jogador: Hernanes (São Paulo). Artilheiros: Keirrison (Coritiba), Kléber Pereira (Santos) e Washington (Fluminense). Craque da Galera: Thiago Silva (Fluminense). Jogador Revelação: Keirrison (Coritiba). Torcida de Ouro: Corinthians. Melhor Árbitro: Leonardo Gaciba.

2009 – Diego Souza (Palmeiras)

A princípio, Diego Souza inaugurou o hall de vencedores do prêmio Craque do Brasileirão a despeito da performance do seu time, o Palmeiras, que não foi o campeão nacional daquele ano. Mas, de qualquer forma, Diego Souza foi autor de oito gols do Verdãoe foi o maior e mais espirituoso líder do campeonato. Entretanto, aquele ano deu Flamengo.

Seleção do Campeonato 2009: Victor (Grêmio); Jonathan (Cruzeiro), André Dias (São Paulo), Miranda (São Paulo) e Júlio César (Goiás); Hernanes (São Paulo), Guiñazú (Internacional), Diego Souza (Palmeiras) e Petković (Flamengo); Diego Tardelli (Atlético Mineiro) e Adriano (Flamengo). Técnico: Andrade (Flamengo).

Melhor Jogador: Diego Souza (Palmeiras). Artilheiros: Diego Tardelli (Atlético Mineiro) e Adriano (Flamengo). Craque da Galera: Conca (Fluminense). Jogador Revelação: Fernandinho (Grêmio Barueri). Torcida de Ouro: Flamengo. Melhor Árbitro: Héber Roberto Lopes.

2010 – Darío Conca (Fluminense)

Por certo, aqui tivemos mais um estrangeiro vencendo o prêmio Craque do Brasileirão, e mais uma vez um argentino. Que honra para os hermanos, hein?! Imaginem como iríamos zoar os argentinos se os brasileiros ganhassem duas vezes o prêmio de melhor jogador do campeonato deles…

Mas, de qualquer forma, o meio-campista Darío Conca teve um prêmio mais do que merecido, sendo uma peça essencial para o ataque matador que tinha o Flu naquele ano. De fato, o Fluminense foi o campeão brasileiro daquele ano, quando conquistou seu 3º título da história.

Seleção do Campeonato 2010: Fábio (Cruzeiro); Mariano (Fluminense), Dedé (Vasco da Gama), Miranda (São Paulo) e Roberto Carlos (Corinthians); Jucilei (Corinthians), Elias (Corinthians), Montillo (Cruzeiro) e Conca (Fluminense); Jonas (Grêmio) e Neymar (Santos). Técnico: Muricy Ramalho (Fluminense).

Melhor Jogador: Conca (Fluminense). Artilheiro: Jonas (Grêmio). Craque da Galera: Conca (Fluminense). Jogador Revelação: Bruno César (Corinthians). Torcida de Ouro: Bahia. Melhor Árbitro: Sandro Meira Ricci.

2011 – Neymar (Santos)

Antes de mais nada, em 2011, não tinha como não ser o ano de Neymar como o grande vencedor do prêmio Craque do Brasileirão. Assim, ele havia acabado de subir para o time profissional, com dois anos na equipe principal. Então, nessa temporada, foram 13 gols em 21 jogos, um feito impressionante para o nível de competitividade do futebol brasileiro.

Seleção do Campeonato 2011: Jefferson (Botafogo); Fagner (Vasco da Gama), Dedé (Vasco da Gama), Réver (Atlético Mineiro) e Cortêz (Botafogo); Paulinho (Corinthians), Ralf (Corinthians), Diego Souza (Vasco da Gama) e Ronaldinho (Flamengo); Neymar (Santos) e Fred (Fluminense). Técnicos: Ricardo Gomes e Cristóvão Borges (Vasco da Gama).

Melhor Jogador: Neymar (Santos). Artilheiro: Borges (Santos). Craque da Galera: Dedé (Vasco da Gama). Jogador Revelação: Wellington Nem (Figueirense). Melhor Árbitro: Leandro Vuaden.

2012 – Fred (Fluminense)

Nesse ínterim, 2012 foi novamente o ano do Fluminense, com o Tricolor Carioca vencendo a competição e Fred, seu principal jogador e atacante, vencendo o prêmio de Craque do Brasileirão daquele ano. Assim, foram 28 partidas com 20 gols ao longo delas, uma média de mais de 0,7 gols por jogo! Em conclusão, Fred também foi o artilheiro do campeonato de 2012.

Seleção do Campeonato 2012: Diego Cavalieri (Fluminense); Marcos Rocha (Atlético Mineiro), Leonardo Silva (Atlético Mineiro), Réver (Atlético Mineiro) e Carlinhos (Fluminense); Paulinho (Corinthians), Jean (Fluminense), Lucas (São Paulo), Ronaldinho (Atlético Mineiro); Neymar (Santos) e Fred (Fluminense). Técnico: Abel Braga (Fluminense).

Melhor Jogador: Fred (Fluminense). Artilheiro: Fred (Fluminense). Craque da Galera: Ronaldinho (Atlético Mineiro). Jogador Revelação: Bernard (Atlético Mineiro). Melhor Árbitro: Wilton Pereira Sampaio.

2013 e 2014 – Éverton Ribeiro (Cruzeiro)

Então, finalmente outro jogador alcançou Rogério Ceni no feito de ganhar o prêmio Craque do Brasileirão em duas ocasiões seguidas. A saber, isso que Éverton Ribeiro nem sequer é atacante, e sim meio-campo. Mas foi um meio-campo mais do que essencial para o Cruzeiro, que se consagrou campeão desses dois anos seguidos.

Seleção do Campeonato 2013: Fábio (Cruzeiro); Marcos Rocha (Atlético Mineiro), Dedé (Cruzeiro), Manoel (Atlético Paranaense) e Alex Telles (Grêmio); Nílton (Cruzeiro), Elias (Flamengo), Éverton Ribeiro (Cruzeiro) e Paulo Baier (Atlético Paranaense); Walter (Goiás) e Éderson (Atlético Paranaense). Técnico: Marcelo Oliveira (Cruzeiro).

Melhor Jogador: Éverton Ribeiro (Cruzeiro) – Artilheiro: Éderson (Atlético Paranaense) – Craque da Galera: Hernane (Flamengo) – Jogador Revelação: Marcelo Cirino (Atlético Paranaense) – Melhor Árbitro: Paulo Cesar de Oliveira.

Seleção do Campeonato 2014: Jefferson (Botafogo); Marcos Rocha (Atlético Mineiro), Dedé (Cruzeiro), Gil (Corinthians), Egídio (Cruzeiro); Lucas Silva (Cruzeiro), Souza (São Paulo), Éverton Ribeiro (Cruzeiro) e Ricardo Goulart (Cruzeiro); Diego Tardelli (Atlético Mineiro) e Guerrero (Corinthians). Técnico: Marcelo Oliveira (Cruzeiro).

Melhor Jogador: Éverton Ribeiro (Cruzeiro). Artilheiro: Fred (Fluminense). Craque da Galera: Rogério Ceni (São Paulo). Jogador Revelação: Erik (Goiás) – Melhor Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro.

2015 – Renato Augusto (Corinthians)

Primeiramente, Renato Augusto é um meio-campo que foi importantíssimo para o Corinthians ao longo da temporada de 2015, quando o Timão foi campeão. Decerto, foram 30 atuações em 38 jogos, com o meia participando de absolutamente todos os momentos do Coringão naquele ano.

Seleção do Campeonato 2015: Cássio (Corinthians); Marcos Rocha (Atlético Mineiro), Jemerson (Atlético Mineiro), Gil (Corinthians) e Douglas Santos (Atlético Mineiro); Rafael Carioca (Atlético Mineiro), Elias (Corinthians), Renato Augusto (Corinthians) e Jadson (Corinthians); Luan (Grêmio) e Ricardo Oliveira (Santos). Técnico: Tite (Corinthians). Melhor Jogador: Renato Augusto (Corinthians).

Artilheiro: Ricardo Oliveira (Santos). Craque da Galera: Nenê (Vasco da Gama). Jogador Revelação: Gabriel Jesus (Palmeiras). Melhor Estrangeiro: Lucas Pratto (Atlético Mineiro). Melhor Árbitro: Anderson Daronco.

2016 – Gabriel Jesus (Palmeiras)

Atualmente, o camisa 9 é famoso. Assim, o atacante da Seleção Brasileira, anteriormente, em 2016, tinha apenas 19 anos e era uma revelação, mas uma revelação e tanto! Foram 12 gols pelo Palmeiras, que chegou até o título desbancando todos os competidores.

Seleção do Campeonato 2016: Jailson (Palmeiras); Jean (Palmeiras), Yerry Mina (Palmeiras), Pedro Geromel (Grêmio) e Jorge (Flamengo); Tchê Tchê (Palmeiras), Moisés (Palmeiras), Diego (Flamengo) e Dudu (Palmeiras); Robinho (Atlético Mineiro) e Gabriel Jesus (Palmeiras). Técnico: Cuca (Palmeiras).

Melhor Jogador: Gabriel Jesus (Palmeiras). Artilheiros: Diego Souza (Sport), Fred (Atlético Mineiro) e William Pottker (Ponte Preta). Craque da Galera: Danilo (Chapecoense). Jogador Revelação: Vitor Bueno (Santos). Técnico Revelação: Jair Ventura (Botafogo). Melhor Árbitro: Raphael Claus. Melhores Assistentes: Marcelo Van Gasse e Rogerio Zanardo.

2017 – Jô (Corinthians)

Antes de mais nada, apesar de ter sido revelado muitos anos antes pelo Corinthians, foi apenas em sua segunda passagem pelo clube, em 2017, que o jogador conquistou o prêmio de Craque do Brasileirão e despontou como artilheiro. De fato, foram 18 gols de grande ajuda para o título do Corinthians daquele ano.

Seleção do Campeonato 2017: Vanderlei (Santos); Fágner (Corinthians), Balbuena (Corinthians), Geromel (Grêmio) e Guilherme Arana (Corinthians); Bruno Silva (Botafogo), Arthur (Grêmio), Hernanes (São Paulo) e Thiago Neves (Cruzeiro); Henrique Dourado (Fluminense) e Jô (Corinthians). Técnico: Fábio Carille (Corinthians).

Melhor Jogador: Jô (Corinthians). Artilheiros: Henrique Dourado (Fluminense) e Jô (Corinthians). Craque da Galera: Hernanes (São Paulo). Jogador Revelação: Arthur (Grêmio). Técnico Revelação: Fábio Carille (Corinthians). Melhor Árbitro: Raphael Claus. Melhores Assistentes: Guilherme Dias Camilo e Bruno Raphael Pires.

2018 – Dudu (Palmeiras)

Em primeiro lugar, Dudu é o maior artilheiro do século da equipe palmeirense, e em 2018 foram sete gols no Brasileirão. Decerto, não são muitos, é verdade, mas ninguém duvidou do merecimento de Dudu como Craque do Brasileirão de 2018.

Seleção do Campeonato 2018: Marcelo Lomba (Internacional); Mayke (Palmeiras), Víctor Cuesta (Internacional), Geromel (Grêmio) e Renê (Flamengo); Rodrigo Dourado (Internacional), Bruno Henrique (Palmeiras), Lucas Paquetá (Flamengo) e Arrascaeta (Cruzeiro); Dudu (Palmeiras) e Gabigol (Santos). Técnico: Luiz Felipe Scolari (Palmeiras).

Melhor Jogador: Dudu (Palmeiras). Artilheiro: Gabigol (Santos). Craque da Galera: Cuéllar (Flamengo). Jogador Revelação: Pedro (Fluminense). Gol mais bonito: Éverton Ribeiro (Flamengo, em Cruzeiro 0 x 2 Flamengo). Melhor Árbitro: Raphael Claus. Melhores Assistentes: Kleber Lucio Gil e danilo Manis.

2019 – Bruno Henrique (Flamengo)

Ainda mais com o português Jorge Jesus, o “Mister” à frente da comissão técnica da equipe, o elenco de 2019 do Flamengo venceu a Libertadores e o Brasileirão com facilidade. Assim, Bruno Henrique foi, junto com Gabigol, o astro e uma peça fundamental do setor ofensivo da equipe. Mas foi o BH que levou o prêmio.

Seleção do Campeonato 2019: Santos (Athletico-PR); Rafinha (Flamengo), Rodrigo Caio (Flamengo), Pablo Marí (Flamengo) e Filipe Luís (Flamengo); Gerson (Flamengo), Bruno Guimarães (Athletico-PR), Éverton Ribeiro (Flamengo) e Arrascaeta (Flamengo); Bruno Henrique (Flamengo) e Gabigol (Flamengo). Técnico: Jorge Jesus (Flamengo).

Melhor Jogador: Bruno Henrique (Flamengo). Artilheiro: Gabigol (Flamengo). Craque da Galera: Éverton Ribeiro (Flamengo). Jogador Revelação: Michael (Goiás). Gol mais bonito: Arrascaeta (Flamengo, em Ceará 0 x 3 Flamengo). Melhor Árbitro: Wilton Pereira Sampaio. Melhores Auxiliares: Bruno Boschilia e Fabrício Vilarinho. Melhor Árbitro de VAR: Rodrigo Guarizo.

2020 – Claudinho (Red Bull Bragantino)

Em suma, em 2020 Claudinho encantou o futebol brasileiro após ajudar o Red Bull Bragantino a ser campeão da Série B 2019 e ser uma das sensações do Brasileirão 2020. Além disso, foi artilheiro da competição também, ao lado de Luciano, do São Paulo. A saber, em meio a pandemia manter o alto nível foi uma das tarefas mais árduas e um dos prêmios mais aguerridos.

Seleção do Campeonato 2020: Weverton (Palmeiras); Fagner (Corinthians), Gustavo Gómez (Palmeiras), Víctor Cuesta (Internacional) e Guilherme Arana (Atlético-MG); Gerson (Flamengo), Edenílson (Internacional), Claudinho (Red Bull Bragantino) e Vina (Ceará); Gabigol (Flamengo) e Marinho (Santos). Técnico: Abel Braga (Internacional).

Melhor Jogador: Claudinho (Red Bull Bragantino). Artilheiros: Claudinho (Red Bull Bragantino) e Luciano (São Paulo). Craque da Galera: Gabigol (Flamengo). Jogador Revelação: Claudinho (Red Bull Bragantino). Gol mais bonito: Éverton Ribeiro (Flamengo, em Flamengo 2 x 1 Fortaleza). Melhor Árbitro: Leandro Vuaden. Melhores Auxiliares: Neuza Back e Rodrigo Correa. Melhor Árbitro de VAR: Wagner Reway.

2021 – Hulk (Atlético-MG)

Ainda mais contestado após ser um dos jogadores do 7 x 1 em 2014, Hulk chegou ao Brasil como contestado e criticado. Contudo, mudou o olhar de todos e se tornou, disparado, o melhor jogador do país em 2021. Portanto, não houve dúvidas quanto ao prêmio Craque do Brasileirão para o paraibano.

Seleção do Campeonato 2021: Weverton (Palmeiras); Yago Pikachu (Fortaleza), Gustavo Gómez (Palmeiras), Junior Alonso (Atlético-MG) e Guilherme Arana (Atlético-MG); Edenílson (Internacional), Jair (Atlético-MG), Nacho Fernández (Atlético-MG) e Raphael Veiga (Palmeiras); Michael (Flamengo) e Hulk (Atlético-MG). Técnico: Cuca (Atlético-MG).

Melhor Jogador: Hulk (Atlético-MG). Artilheiro: Hulk (Atlético-MG). Craque da Galera: Michael (Flamengo). Jogador Revelação: André (Fluminense). Gol mais bonito: Michael (Flamengo, em Flamengo 2 x 1 Chapecoense). Melhor Árbitro: Bruno Arleu. Melhores Auxiliares: Fabrício Vilarinho e Guilherme Camilo. Melhor Árbitro de VAR: Daniel Bins.