Menu

    Todos os gols de Zico – infográfico detalhado

    Todos os gols de Zico

    Lista e outros dados envolvendo todos os gols de Zico, incluindo jogos como profissional, amador e jogos festivos. Os gráficos são interativos, portanto basta passar o mouse sobre os mesmos para informações mais detalhadas.

    Lista com 811* dos 826 os gols de Zico:
    A diferença entre o total de 826 gols e os 811 listados se dá, de acordo com a listagem do site, por haver gols marcados em cobrança de pênalti após o tempo normal de jogos decisivos. Por questões peculiares referentes aos regulamentos dos torneios, estes gols determinaram pontuação maior da equipe ou a conquista de títulos.

    Caso você tenha alguma correção ou informação adicional sobre a lista de gols, favor enviar para este e-mail.

     

     

    *Dados extraídos do Zico.com.br.

     

    O início

    Zico chegou ao Flamengo ainda em 1967, aos 14 anos de idade. Após quatro anos de muito sucesso na base do rubro-negro, o jovem conhecido como “Galinho de Quintino” finalmente teria sua chance no time principal na temporada de 1971. Sua estreia no time profissional ocorreu logo diante do maior rival, o Vasco, em uma partida vencido pelo rubro-negro por 2×1, em jogo válido pelo Campeonato Carioca – gol marcado por Fio Maravilha. O primeiro gol de Zico no time principal também viria em 1971, desta vez pelo Campeonato Brasileiro: foi do Galinho o gol do Flamengo no empate por 1×1 diante do Bahia. No ano seguinte, ainda fazendo parte do time juvenil, Zico atuou em duas partidas do rubro-negro pelo campeonato estadual, sem marcar gols. Àquela altura, portanto, Zico ainda lutava para se firmar no time principal.

    Em 1973, entretanto, o Galinho passaria a ter um papel maior nos jogos da equipe principal: foram 13 gols de Zico no ano, sendo 8 deles pelo Campeonato Brasileiro, no segundo semestre. A partir de 1974, no entanto, os números de Zico passariam a outro patamar: foram 49 gols marcados em 1974, 52 em 1975, 63 em 1976, 48 em 1977, 35 em 1978 até chegar em seu recorde pessoal de 89 gols em 1979. Dessa forma, Zico contribuiu para que o Flamengo conquistasse 4 títulos de âmbito estadual: 1974, 1978, 1979 e edição especial de 1979.

    Anos 80 – a década de ouro

    A década de 80, por sua vez, representaria o auge de Zico e, consequentemente, do Flamengo. Ao contrário da década de 70, as conquistas rubro-negras ultrapassariam as fronteiras estaduais. Já em 1980, o Galinho de Quintino lideraria sua equipe a primeiro título brasileiro da história do clube. Com 21 gols de Zico no torneio, o Flamengo conquistou o Brasileirão ao vencer o Atlético Mineiro na final.

    Como consequência da conquista nacional, o Flamengo garantiu presença na Copa Libertadores de 1981. Mais uma vez, o futebol e os gols do Galinho se transformariam em troféu para o rubro-negro: Flamengo campeão, com dois gols de Zico na partida decisiva. A conquista, no entanto, não se deu facilmente: foi necessário reverter a desvantagem na decisão, após derrota por 1×0 na ida.

    Ainda em 1980, credenciado pela conquista do título continental, o Flamengo disputaria e alcançaria a maior glória de sua história: o título mundial de clubes. Com uma grande atuação de Zico, o rubro-negro destruiu o Liverpool com uma vitória por 3×0. Desta forma, tornava-se o primeiro e único time carioca, até hoje, a vencer um título mundial.

    Ao longo da década de 80, Zico ainda participaria de diversas conquistas rubro-negras, em especial os títulos brasileiros de 1982, 1983 e 1987. Além disso, o Flamengo venceu os estaduais de 1981 e 1986.

     

    Seleção, Udinese e futebol japonês

    Ao longo de sua passagem pela Seleção principal, Zico marcou 48 gols em 71 jogos oficiais nos critérios FIFA.  Pelos critérios da CBF, no entanto, Zico acumulou 66 gols em 89 jogos, incluindo não-oficiais. Com a camisa da Amarelinha, o jogador disputou três copas do mundo (78, 82 e 86), tendo acumulado 5 gols em 14 jogos na soma dos torneios. Em sua lista de conquistas pela Seleção, destacam-se os títulos da Copa Oswaldo Cruz, Copa Roca e Torneio do Atlântico.

    Além de fazer história no futebol brasileiro e com a Seleção, Zico atuou profissionalmente na Itália e no Japão. No futebol italiano, defendeu a Udinese entre 1983 e 1985. Como destaque em sua passagem pelo time de Udine, os 19 gols marcados na edição 83/84 – apenas um a menos que o artilheiro da edição, Michel Platini.

    Na Ásia, por sua vez, o Galinho de Quintino marcou época defendendo as cores de Sumitomo Metals e Kashima Antlers Kashima Antlers, ambos do Japão. Além de encantar os japoneses com gols e futebol de alto nível, Zico teve um impacto muito forte na popularização do esporte no país e, consequentemente, em seu desenvolvimento.